17 de mai. de 2020

[Falando em]: Já disse que te amo? — de Estelle Maskame

Eu baixei esse livro gratuitamente em formato digital, e sem pretensão alguma iniciei a leitura. A propósito, eu não sabia que se tratava de uma trilogia (visto que só tenho o primeiro livro), mas quando me dei por mim já estava envolvida demais com o enredo e, por isso, não paralisei a leitura. Agora confira a sinopse e o que eu achei de "Já Disse Que Te Amo?", obra de Estelle Maskame, uma publicação da editora Arqueiro


Sinopse: Eden Munro foi para a Califórnia aproveitar o sol, as praias e celebridades. Seria um verão maravilhoso se ela não tivesse que conhecer sua nova família, repleta de estranhos: um pai que não vê há três anos, uma madrasta simpática até demais e três irmãos postiços. Na casa chique, ela vai ter que ficar bem ao lado do quarto de Tyler Bruce, o mais velho dos irmãos. Ele tem olhos verdes que transbordam raiva e sarcasmo, um ego maior que uma mansão de Beverly Hills e cara de poucos amigos. Eden nunca tinha conhecido alguém tão desagradável e tão... intrigante. Aos poucos, Eden tenta entender o que faz de Tyler uma pessoa tão envolvente quanto o clima da Califórnia. Em meio às festas e às novas amizades, ela percebe que está se apaixonando pela única pessoa que não deveria.  


"Porque quem planta irresponsabilidade, colhe sofrimento..." 







Uma trama instigante!

Eden Munro tem dezesseis anos e mora com a mãe em Portland, desde que a mesma se separou de seu pai, há três anos. Contudo, agora, ela terá de passar o verão na casa do pai (na Califórnia), ao lado de sua madrasta e de seus três irmãos postiços.
Quando minha mãe me contou que meu pai tinha pedido que eu passasse as férias de verão com ele, nós duas tivemos um acesso de gargalhadas diante da completa insanidade daquela ideia. (Livro: Já disse que te amo?, Cap.1)
(clique na imagem para maior resolução

E em meio ao calor da Califórnia e um churrasco de apresentação para os vizinhos, Eden se vê de frente com um rapaz de olhos cativantes esverdeados e um tanto egocêntrico e agressivo. Ela descobre ser seu irmão postiço mais velho, Tyler Bruce, de dezessete anos.
Por quê? Isso está me dando dor de cabeça, o modo como ele oscila entre me odiar e se dar bem comigo. Sinceramente, eu gostaria que ele decidisse e pronto. Isso me pouparia o trabalho de tentar descobrir o que é. (Livro: Já disse que te amo?, Cap.12)
Em meio às festas loucas e um inicial revés com seu irmão postiço, Tyler, ambos se encontram interligados, fazendo com que a inicial implicância se torne um avassalador interesse. No entanto, Tyler está comprometido com Tiffani, além de se sujeitar a coisas ilícitas. 
Através da escuridão e do silêncio algo pega fogo. Não sei o que é, não consigo identificar, mas sinto. Sinto meus batimentos acelerados, meu coração doendo no peito e os arrepios que percorrem meu corpo, os pelos dos braços se eriçando, e sinto os lábios de Tyler nos meus. Grossos, úmidos e ávidos, como sempre. Sinto-o canalizando a dor, a raiva... sinto-o canalizando tudo isso no desejo. É esse desejo por algo que nós dois queremos mas não podemos ter. (Livro: Já disse que te amo?, Cap.27)
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

JÁ DISSE QUE TE AMO? é um YA (young adult), com uma pitada clichê de tudo que o gênero pode oferecer, porém apresenta temas delicados e que pode assustar o leitor: como drogas ilícitas, alcoolismo, violência, entre outros. Apesar de tais temas, a autora soube conduzir de forma interessante a trama. Fiquei um pouco espantada com as atitudes de Tyler (se as pessoas que já leram o meu livro "Dezesseis, A Estrada da Morte" e reclamaram do jeito do Johnny, imagino o que pensariam sobre Tyler...). Os personagens (até mesmo os secundários) são de importância, cada qual aparecendo na dosagem exata para deixar a história ainda mais interessante. O casal protagonista, Eden e Tyler, de certa forma entorpece, afinal os opostos se atraem e os dispostos se distraem... E o que chamou minha atenção foi a preocupação e persistência de Eden para tirar seu irmão postiço das drogas. A relação de Eden com seu pai, Dave, também é bem abordada na trama, tendo em vista que os dois não se entendem muito bem e que, a todo tempo, tentam se conciliar. O final tem alguns desdobramentos e não é nem um pouco previsível. Para alguns pode parecer sem sentido, mas entendi  o que a autora quis fazer, ou seja, dar um UP para a sequência ter um maior desdobramento.  A escrita da autora é perfeita e entorpecente, assim como a maneira de abordar temas delicados. Eu vi muito parecer negativo sobre a obra, mas como bem sabemos, gosto é que nem bunda, isto é, cada um tem o seu. Por fim, se você curte histórias com adolescentes, enveredando esse mundo  diga-se de passagem  às vezes de "rebeldes sem causa", eis essa boa pedida. Eu gostei muito, o avaliei com cindo estrelas no Skoob, e fiquei com vontade de conferir a sequência. o/   

A trama é narrada em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está excelente, em formato digital; e a capa é bonita, levando consigo todos elementos da história.


Livro: Já Disse Que Te Amo? #LIVRO 1
Autora: Estelle Maskame
Gênero: Young Adult
Editora: Arqueiro
Ano: 2019
Páginas: 357

6 de mai. de 2020

[Falando em]: Senhorita Aurora — de Babi A. Sette

Hoje trago para vocês o parecer de uma obra que me ganhou por completo, e me deixou numa baita ressaca literária. Eu baixei esse e-book gratuitamente. A propósito, já faz algum tempo que tinha vontade de conferir um dos textos da autora, e garanto que não me arrependi. Pelo contrário, foi uma linda e emocionante experiência. Agora convido a todos para conferir a sinopse, book trailer e o que eu achei de "Senhorita Aurora", obra de Babi A. Sette, uma publicação da Verus editora. Vem junto conferir! 


Sinopse: Nicole é uma jovem bailarina e está prestes a realizar seu sonho: estrear no papel principal em uma peça na Companhia de Ballet de Londres. Tudo estaria perfeito se não fosse pela presença de um dos seus diretores, o temido Daniel Hunter, um maestro prodígio de temperamento difícil, com um humor sombrio e que desperta em Nicole sentimentos contraditórios. Quando uma tempestade de neve isola os dois em uma mansão centenária, Nicole e Daniel serão obrigados a encarar não apenas os segredos que atormentam o maestro, mas também uma paixão proibida  e avassaladora  que nasce entre eles. Entre a tão sonhada carreira na dança, um amor intenso como ela nunca sentiu e a própria segurança, Nicole se verá diante de escolhas que parecem impossíveis. E caberá a ela resgatar Daniel de seu próprio passado... Senhorita Aurora é um romance poderoso, tocante e perturbador, que mostra que todos merecem uma segunda chance, até mesmo alguém com fama de monstro. 




"Porque há de se estar no compasso do amor..." 

Um enredo apaixonante! 💘💘💘

Nicole Alves é uma jovem brasileira/bailarina, que acabara de ganhar o papel principal em um dos espetáculos na Companhia de Ballet de Londres, onde representará Aurora de "A Bela Adormecida". O que ela não contava é que ficaria de frente com o temível e assustador diretor da peça, Daniel Hunter, um homem amargurado e com traumas do passado. 
O trovão e o raio da compreensão e da lembrança explodiram. Meu Deus, esse... esse cara... o sr. Hunter... era... Eu mal conseguia me manter em pé. Era o músico, o ogro que sentou ao meu lado no avião três anos atrás e que... Ai, meu Deus! (Livro: Senhorita Aurora, Cap.8)
(clique na imagem para maior resolução)

Com uma chispa nitidez, Nicole se lembra que já conhecia Daniel anos atrás, em um voo do qual ele fora desagradável. Mas isso não impediu que ambos se sentissem atraídos, conduzindo-os à situações um tanto inusitadas, deixando-os ainda mais próximos. 
Como fui egoísta e insensível ao julgá-lo pelo monstro que diziam que ele era. E, pior, ele fazia questão de provar a todos que estavam certos a seu respeito. (Livro: Senhorita Aurora, Cap.10)
O amor fala mais alto, e entre sabores e dissabores, um e outro se entregam a paixão. Contudo, Nicole descobre o maior segredo de Daniel... Um segredo que pode comprometer essa relação. Ainda assim, depois de muito pensar, ela se vê certa do que quer, ou seja, ficar com o diretor. 
Não vi anjos voando nem escutei sinos tocando ou fogos estourando. Não, porque meus lábios estavam nos dele, e sua boca buscava a minha, e não sobrava espaço para nenhuma outra sensação. (Livro: Senhorita Aurora, Cap.18) 
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

O que eu disse acima é apenas uma pitada do que o enredo apresenta, por isso, você, que é fã de um belíssimo drama/romance, não pode deixar de conferir esse enredo. 

SENHORITA AURORA é uma trama lindamente delineada, apresentando situações tão reais que me fez sentir ainda mais parte do entrecho: com personagens humanamente transcritos, que transbordam coração. O ponto chave da trama é uma situação que o personagem Daniel leva consigo (e que não posso dizer aqui, pois darei spoilers), e que com maestria e seriedade a autoria conduziu. Eu me senti na pele de Nicole e fiquei imaginando o que de fato faria com aquela situação?! E quando eu pensei que o pior tinha acontecido, sucede algo que acomete ainda mais o meu coração, balançando novamente o equilíbrio entre a dor e o amor. Daniel, apesar de "seus contras" é um personagem apaixonante. Nicole, com sua doçura, e também carregando seus dissabores, me conquistou por inteiro. Não posso deixar de mencionar Natalie, a melhor amiga e companheira de apê de Nicole, visto que ela é daquelas amigas que todos sonham em ter. A autora tem uma escrita singela e entorpecedora; a trama tem referências musicais que me deixaram em êxtase (queria as traduções de cada canção citada no início dos capítulos); os personagens (até mesmo os secundários) são de suma importância, dando um "que" a mais para o enredo. Daniel e Nicole são a prova de que os opostos e, claro, os dispostos, se atraem... E que por mais dolorosa que pareça a situação, há de se encontrar um lampejo de esperança. O desfecho é lindo, trazendo muitas reflexões. Se eu gostei?! NÃO, EU NÃO GOSTEI! EU AMEI!!! 💘💘💘 Não me contive em avaliá-lo com cinco estrelas, eu também o favoritei. E digo mais: "Eu leio até mesmo a lista de compras da Babi!" o/   

A trama é narrada em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está perfeita, em formato digital; e a capa é lindíssima, estampando o casal protagonista. Por fim, para quem curte uma linda história, muito bem escrita e adornada em coração, eis essa maravilhosa pedida. o/


Livro: Senhorita Aurora
Autora: Babi A. Sette
Gênero: Drama/Romance
Editora: Verus
Ano: 2018 (edição 4)
Páginas: 336

26 de abr. de 2020

#FIQUEEMCASA

Eu encontrei esse texto no perfil de uma amiga do facebook, e, claro, não poderia deixar de postá-lo aqui... Afinal de contas, o que vale é a mensagem de suma importância que ele carrega, num momento caótico como o que estamos passando, com essa pandemia da Covid-19. A ideia não é acionar o gatilho de sentimentos ruins, mas SIM alertá-los para que a doença não chegue até você. Confira o texto abaixo:



Você terá febre. Muita febre. A febre mais alta que já alguma vez sentiu. Não vai parecer a gripe comum que todos já sentimos. 

Você vai respirar pouco e com dificuldade, como se eles tivessem colocado um adesivo no nariz e depois tivessem feito um buraco com um alfinete. 

Você vai tentar encher os pulmões. Você vai inspirar fortemente, mas sentirá que ainda está com falta de ar. E isso vai te assustar. 

Você vai tossir muito. Tanto que você vai se cansar até quase desmaiar. Você sentirá como se tivesse percorrido 10 quilômetros. E isso será a cada segundo que você está aqui na UTI. 

Toda vez que tossir, seu peito, braços, olhos, costas, dedos das mãos e dos pés vão doer muito. 

Você vai tentar pegar ar através do buraco no adesivo que eu já lhe disse, e você não conseguirá. 

Você vai respirar cada vez mais rápido, e isso vai encher suas veias com essa porcaria chamada dióxido de carbono, que é algo que pode matar você. 

Então, vou colocar um tubinho no seu nariz para fornecer oxigênio que seus pulmões não podem fabricar. Esse tubinho vai arregaçar a entrada dos dois orifícios onde você respira, e isso vai doer ainda mais. 

E se você não conseguir superar isso, um médico irá colocar alguns tubos de meia polegada na garganta, através dos brônquios e nos pulmões. Isso é chamado de respirador artificial ou ventilador. É muito desconfortável e, além disso, você não pode falar nem comer, pois seu estômago será alimentado por uma sonda gástrica, um tubo por onde virá a sua "refeição" 

Os médicos e enfermeiros que cuidam de você o farão o mais rápido possível, lembra que eles também têm familiares, maridos, filhos esperando por eles em casa e também têm medo de serem infectados. 

Você estará sozinho em uma sala fechada. 

Você não pode ter alguém lá, porque vai deixá-lo doente da mesma maldição que está matando você. 

Você vai se sentir tão mal, tão sozinho, que isso vai deixá-lo ansioso e com medo de morrer. Você vai ficar deprimido. Isso piorará seus sintomas, tosse e falta de ar. 

E É QUANDO VOCÊ ENTENDERÁ POR QUE ELES DIZIAM: 


#FIQUEEMCASA

23 de abr. de 2020

“Milagre na Cela 7”, um filme que toca o coração e explora nossas emoções mais verdadeiras

O longa é um drama que conta com a direção de Mehmet Ada Öztekin e é um remake de uma comédia sul-coreana de mesmo nome, de 2013, no entanto, a versão turca apela muito mais para as emoções e consegue impactar quase todos os telespectadores. 

O enredo do filme gira em torno de Memo, um homem com deficiência intelectual que é acusado de matar a filha de um policial, crime que não cometeu. Sua prisão o faz separar-se de sua filha Ova, da qual cuida, e essa distância o faz buscar uma maneira de provar sua inocência, mesmo com todas as limitações que possui. 

Memo conta com a ajuda de seus companheiros de cela para conseguir ser inocentado e reencontrar Ova. No entanto, o filme é muito mais do que a própria história, ele nos faz mergulhar em nossas emoções mais profundas, e não economiza nas cenas emocionantes, que nos fazem derramar lágrimas verdadeiras. 

“Milagre na Cela 7” nos mostra que, assim como a maldade está entre as mais diversas pessoas, o bem também pode ser encontrado mesmo nos corações mais improváveis, e que devemos pensar muito bem antes de julgar uma pessoa sem nenhum conhecimento. 

É difícil explicar em palavras tudo o que sentimos ao acompanhar a jornada de Memo. Esse é um filme que você tem de assistir para compreender, é uma experiência emocional que deve ser vivida sem nenhuma informação previamente conhecida. Apesar de a história não ser baseada na realidade, sentimos uma conexão tão profunda com os personagens, que é como se eles fizessem parte de nossa vida. 

Nesse momento difícil por que estamos passando, um filme como “Milagre na Cela 7” nos mostra a importância de não abandonarmos a esperança e lutarmos por aqueles que amamos. Não daremos mais detalhes do filme para não diminuir o impacto da sua experiência, mas não deixe de vê-lo. Ele realmente toca o coração e faz você descobrir um novo lado de suas emoções. Confira abaixo o trailer:




[Artigo via]: O Segredo

21 de abr. de 2020

[Falando em]: Asylum — de Madeleine Roux

Pois bem, sou daquelas que se interessa por um livro ao ver sua capa. E foi exatamente o que aconteceu aqui, com essa capa instigante e que me fez tremer na base. A propósito, eu baixei o e-book gratuitamente. Agora convido a todos para conferir a sinopse e o que eu achei de "Asylum", obra da autora Madeleine Roux, uma publicação da V&R  Plataforma 21


Sinopse: "A loucura é algo relativo. Depende muito do lado da grade em que a pessoa está." Ao entrar pela primeira vez na New Hampshire College, Dan Crawford não tem ideia de que viverá neste lugar as cinco semanas mais intensas de sua vida. Como os alojamento estavam em reforma, os alunos estão instalados na ala desativada de um sanatório. Quando Dan e seus amigos, Abby e Jordan, começam a explorar os corredores e o sótão, descobrem que aquele edifício não era um instituto para doentes mentais comuns, pois por ali passaram psicopatas, homicidas; gente extremamente perigosa. No entanto, a presença dos três ali não é obra de um mero acaso, pois o asilo é a chave para um passado terrível e segredos que se recusam a ficar enterrados. Com fotos e cartas ilustrativas, Asylum é um suspense arrepiante e diferente de tudo o que você já leu. Uma história de terror na fronteira entre a genialidade e a loucura.


"Porque há de estar entre a genialidade e a loucura..." 

Um bom entretenimento!

Daniel Crawford (mais conhecido como Dan) tem dezesseis anos, é filho adotivo de Paul e Sandy, e acabara de chegar no New Hampshire College, a fim de fazer um curso preparatório de verão. Mas como o colégio está em reforma, os alunos são direcionados para Brookline, um antigo manicômio desativado. 
Por outro lado, sentia como se estivesse abrindo uma caixa de Pandora — as possibilidades proporcionadas por uma incursão ao velho hospital pareciam atraentes demais para ser deixadas de lado. Além disso, no fundo Dan estava louco para saber se existiam mais fotos como aquela que encontrara em seu quarto. (Livro: Asylum, Capítulo 3)
(clique na imagem para maior resolução)

Felix (seu amigo de quarto), o instiga para fazer uma incursão em uma das alas do velho recinto, o que Dan aceita de imediato. E junto de seus novos amigos, Abby e Jordan, eles se arriscam a descobrir obscuridades daquele antigo manicômio. 

“A loucura é algo relativo. Depende muito do lado da grade em que a pessoa está.” 
Dan se virou para o lado e olhou para o relógio. Caso sua luta fosse mesmo contra sua loucura, ele sentia que estava perdendo. Ou talvez já estivesse definitivamente derrotado. (Livro: Asylum, Capítulo 29)

Entre incursões e pesquisas, Dan, Abby e Jordan se deparam com um assassinato no local, além de outros contratempos que os instigam e, também, os amedrontam. Dan acaba sendo um dos suspeitos, ele se vê perdido em subterfúgios da sua própria mente, afinal, ele perece de um distúrbio dissociativo moderado, o que o faz ficar desorientado em devaneios, deixando-o à mercê do irreal/real.
Mas ele precisava tentar. Precisava saber se estava louco, possuído ou se era vítima de um intricado esquema de incriminação, cuja única razão de ser era sua possível relação de parentesco com o diretor Crawford. (Livro: Asylum, Capítulo 32)
Agora cesso os meus comentários para não soltar mais spoilers.

Como eu disse no início, assim que vi a capa deste livro me interessei: pensei que fosse me encontrar em páginas para lá de sinistras, adornada em terror, e o que encontrei foi totalmente ao contrário, ou seja, um enredo teen, com um plot previsível. 

ASYLUM é um bom entretenimento, com personagens na medida certa e mistérios a serem descobertos. Eu, particularmente, esperava outro tipo de enredo, pois pela capa, nome e sinopse, imaginava que fosse me encontrar em páginas assombradas, com um "quê" de terror reverberando o conteúdo. Mas a verdade é que a trama é — digamos assim — bem juvenil, com adolescentes que se parecem com investigadores. Apesar de tudo, a autora tem uma escrita excelente e sabe construir uma boa trama, o que pontualiza de forma positiva para quem está a procura de um bom entretenimento. Eu esperava mais do final, confesso que fiquei um tanto decepcionada e sem vontade de ler a continuação. Por fim, era pra ser "o livro", mas tornou-se "a historinha". Lembrando que essa é a minha opinião, e o que não foi tão bom para mim, pode ser bom para você. 

A trama é narrada em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está perfeita (em formato digital), levando consigo algumas imagens, o que só tem a agregar a leitura; e a capa, a meu ver, é assustadora.  


Livro: Asylum (Livro1)
Autora: Madeleine Roux
Gênero: Suspense
Editora: V&R  Plataforma 21
Ano: 2014
Páginas: 336

17 de abr. de 2020

"Kafka, a menina e sua boneca"

Aos 40 anos, Franz Kafka (1883-1924) que nunca se casou e não tinha filhos, passeava pelo parque de Berlim quando conheceu uma jovem que chorava porque tinha perdido sua boneca favorita. Ela e Kafka procuraram a boneca sem sucesso. Kafka disse-lhe para se encontrar lá no dia seguinte e eles voltariam atrás dela. 

No dia seguinte, quando ainda não encontraram a boneca, Kafka deu à garota uma carta "escrita" pela boneca que dizia: 

"Por favor, não chores. Fiz uma viagem para ver o mundo. Vou te escrever sobre as minhas aventuras." 

Então começou uma história que continuou até o fim da vida de Kafka. 

Durante os encontros, Kafka leu as cartas da boneca cuidadosamente escritas com aventuras e conversas que a garota achava adoráveis. Finalmente, Kafka trouxe-lhe a boneca (comprou uma) que tinha voltado a Berlim. 

"Não se parece nada com a minha boneca", disse a garota. 

Kafka entregou-lhe outra carta em que a boneca escrevia: 

"Minhas viagens, mudaram-me." 

A garota abraçou a nova boneca e trouxe-a toda feliz para casa. Um ano depois, Kafka morreu. 

Muitos anos depois, a garota adulta encontrou uma cartinha dentro da boneca. Na pequena carta assinada por Kafka, dizia: 

"Tudo o que você ama provavelmente será perdido, mas no final o amor voltará de outra forma." 

[Texto via]: Facebook

Análise de Como Eu Quero, do Kid Abelha, uma falsa canção de amor

Eita! E olha que eu sempre pensei ser uma canção de amor... Escrevi até um conto sobre ela na minha antologia de contos inspirados em canções: "Contando a Canção" (para adquirir o e-book, clique AQUI). Agora confira essa análise:



Uh! Eu quero você como eu quero! Ah, Kid Abelha, quantas festas não foram embaladas por essa música, hein? Quem nunca cantou esses versos no karaokê que atire a primeira pedra! 😂 

Formada em 1982, a banda era conhecida até 1986 como Kid Abelha e Os Abóboras Selvagens, liderados por Leoni e Paula Toller.

Eles se conheceram na PUC-Rio, começaram a namorar, e logo Paula passou a frequentar os ensaios da banda de Leoni. Apesar da timidez, aos poucos ela começou a cantar.

O primeiro disco, Seu Espião, veio em 1984 e, para surpresa de todos, foi Como Eu Quero, uma das canções do lado B do disco, que impulsionou o Kid Abelha para a fama estrondosa. Muita gente canta e cantou por décadas achando que era uma linda canção de amor, mas não é bem assim.

A canção é cheia de ambiguidades e acaba causando dúvidas mesmo. Vem descobrir tudo isso!

A história por trás da música Como Eu Quero 

Como Eu Quero foi escrita por Paula Toller e por Leoni e lançada em 1984 sem grandes pretensões. Contudo, a canção estourou em todo o Brasil e projetou o Kid Abelha para todas as paradas nacionais.

O que muitos não sabem é que a letra foi baseada em uma história real, inspirada na namorada de um dos ex-integrantes do Kid Abelha, Carlos Beni Borja, na época baterista da banda.

O próprio Beni comentou em uma entrevista que a música era uma forma de expressar a preocupação dos amigos Paula e Leoni, que notaram que Beni estava sendo manipulado pela namorada. Ele afirma, inclusive, que ela fez pressão para que ele saísse da banda.

E daí podemos compreender o real significado da canção Como Eu Quero, que conta, na realidade, sobre uma relação um tanto manipuladora, já que a mulher idealiza uma mudança na personalidade e no jeito de ser do namorado.

Muitos caíram na pegadinha de achar que a letra era uma linda composição sobre o amor, mas a verdade é que a personagem deseja que o namorado se torne uma pessoa séria e abandone a vida que está levando.

Vem entender melhor todos esse detalhes!

Análise da música Como Eu Quero, do Kid Abelha 

Vem ouvir a canção enquanto acompanha a análise verso a verso de Como Eu Quero!




Diz pra eu ficar muda 
Faz cara de mistério 
Tira essa bermuda 
Que eu quero você sério 

Na primeira parte da canção, observamos a fala de uma mulher se posicionando a respeito de como o seu companheiro age. No verso diz pra eu ficar muda, faz cara de mistério, podemos pensar que a canção irá falar sobre um personagem masculino abusivo e que não dá voz à sua companheira, mas é exatamente o contrário disso.

10 de abr. de 2020

[Falando em]: Hunter, Acerto de Contas — de Andy Collins

Eu baixei esse e-book gratuitamente. A propósito, o que me chamou atenção foi a capa e a sinopse instigante. Trata-se de um dark romance, propício para quem tem estômago forte. Agora confira a sinopse e o que eu achei de "Hunter, Acerto de Contas", obra da autora brasileira Patricia Gurjão (pseudônimo Andy Collins), uma publicação da The Gift Box


Sinopse: "RESGATE"... Foi a primeira palavra que ouvi quando os tiros cessaram. "ELE ESTÁ FERIDO, TIRE-O DAQUI!". Foi o que ouvi quando fui levado para cima. "ARRANQUE ISSO DELE". Foi a última coisa que ouvi antes de me render a escuridão. Uma década depois e essas palavras ainda permeiam meus pensamentos. Antes, elas me causavam medo, mas aprendi a lidar com ele. Transformei o medo em ódio, em uma motivação. O combustível que precisava e a justificativa perfeita para a escuridão dentro de mim. Hoje eu tenho um plano, e não vou desviar, nem que isso signifique silenciar a única voz capaz de acalmar os demônios na minha cabeça danificada. Eles roubaram a minha vida, e não a quero de volta. Meu único desejo é acabar com a deles. 


"Porque deve-se temer o ódio de um homem..." 

Uma trama de perder o fôlego!

Ao comemorar suas bodas de papel, ou seja, um ano de casamento com Dominic Savage  Dom  (um agente do FBI), Faith, de vinte e cinco anos (formada em Ciências Sociais), é sequestrada pelo próprio marido. 
São as últimas palavras que ouço antes de um lenço branco cobrir a minha boca e nariz. Meus olhos se arregalam, assustados, mas logo fecham quando perco a consciência. (Livro: Hunter, Acerto de Contas - Prólogo)
(clique na imagem para maior resolução)

Faith é enviada para SIRIS, uma organização não-governamental que controla terroristas ao redor do mundo. O que ela não sabia é que seria treinada por Hunter Hayes, um homem cheio de pesadelos do passado, além de impiedoso — e também do seu agora ex marido, Dom, para uma nova vida. 
— Que não sou o cara que vai te dizer aquilo que você quer ouvir. Eu sou aquele que vai causar dor, Faith. Já deveria saber disso. Se já acabou, faça um favor a si mesma e vá descansar porque amanhã vai doer. (Livro: Hunter, Acerto de Contas - Cap.12)
Ela passa por poucas e más, especialmente ao lado de Hunter, que segue com as piores torturas, para torná-la mais forte e assim como ele, impiedosa. Mas é nessa miríade de sentimentos adversos que Faith e Hunter se apaixonam, despertando o ciúme de seu ex marido, Dom.  
Hayes me ampara, levando-me de volta para a cama. Ele não diz nada enquanto choro, mas seus movimentos dizem tudo que preciso saber. Estou no inferno, e sendo protegida pelo próprio demônio. (Livro: Hunter, Acerto de Contas - Cap.17)
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

Esse é o meu primeiro contato com um texto da autora  e diga-se de passagem  foi uma experiência surreal... Eu me vi entre o amor e ódio com essa trama.  

HUNTER, ACERTO DE CONTAS é um dark romance para quem tem estômago forte, com muitas cenas de violência, abusos e tantos outros itens que refere-se ao gênero. Mesmo com toda essa carga pesada, ainda assim me senti atraída pelo contexto, bem delineado e com cenas de perder o fôlego. Eu devo ser do contra, pois sempre me apaixono pelo vilão, nesse caso estou falando de Hunter, que faz e fala absurdos na trama, deixando Faith ainda mais tresloucada, e, em verdade, tem os seus motivos para ser como é. Os personagens são cativantes, cada qual com sua singularidade. O que me incomodou e me fez avaliá-lo com quatro estrelas no Skoob foi o fato de a trama ser muito lépida, faltando um pouco mais de profundidade, além de algumas palavras que não gosto em um texto... Mas entendi que para esse enredo fez todo sentido. O desfecho foi eletrizante e graças ao bom senso da autora, fiquei feliz por saber que Hunter não fora capaz de cometer uma atrocidade com um dos personagens, que não merecia tal barbárie. Eu fiquei com um gostinho de quero mais, como disse faltou profundidade, acho que se a autora tivesse trabalhado melhor isso, o livro seria perfeito. De qualquer forma, eu gostei bastante... E afirmo que: "Leio até mesmo a lista de compras da autora!". o/ Por fim, para quem curte uma leitura rápida (eu concluí ela em algumas horas), e com um enredo forte, eis essa excelente pedida. o/

A trama é narrada em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão, alternando entre personagens (adoro a narrativa dessa forma, pois me sinto mais íntima dos personagens e do contexto); a diagramação está no padrão digital; e a capa é de perder o fôlego, condizendo com a trama, estampando ninguém menos que Hunter.


Livro: Hunter, Acerto de Contas
Autora: Andy Collins
Gênero: Dark Romance
Editora: The Gift Box
Ano: 2018
Páginas: 126 

9 de abr. de 2020

[Falando em]: O Rosto Que Precede o Sonho — de Maurício Gomyde

Já fazia um bom tempo que eu tinha vontade de ler algo do escritor, afinal, em 2012 o conheci pessoalmente em um evento literário aqui em São Paulo (junto com outros autores), e desde então anseio em me enveredar em um de seus textos. Eis que me deparo com essa riqueza para download gratuito (em formato digital), e sem pestanejar o baixei. o/ Agora confira a sinopse, book trailer e o que eu achei de "O Rosto Que Precede o Sonho", obra do autor Maurício Gomyde, uma publicação da editora Porto 71


Sinopse: Os muitos sinais que Tomas Ventura não percebeu, no dia do acidente, poderiam ter evitado que seus pais entrassem naquele avião e a tragédia se completasse. Tempos depois, algo inesperado mudou o rumo das coisas, e ele, então, passou a esperar o dia em que os sinais voltariam... Sua vida era quase perfeita, cercado por tudo que sempre quis: um violão, um telescópio, muitos discos bons, amigos, um emprego de sonhos e uma casa que flutuava. Mas no dia em que recebeu a proposta de trabalho que sempre sonhou, ele decidiu dizer “não”, porque nada mais fazia sentido. Até que, numa tarde qualquer, no lugar menos provável do mundo, a voz e o jeito daquela menina mostraram-lhe que ainda havia motivos para seguir em frente.




"Porque há de se encontrar o verdadeiro amor..." 

Um enredo clichê e perfeito! 💘💘💘

Tomas Ventura (conhecido como cabeção), tivera um pressentimento no dia que perdera os pais em um acidente aéreo. Ele é formado em música, compõe trilhas para o mercado publicitário e mora em um veleiro. Em mais uma noite qualquer, ao lado do amigo Benjamin, dentro do sebo que seu parceiro é dono, tomando umas cervejas e se lamentando por ser traído e dispensado por sua namorada, ele conhece uma nova garota, a qual ele apelida como "a garota da voz de veludo". 
Por entre estantes tomadas por histórias cantadas pelos heróis de sua vida, Tomas ergueu os olhos. E, mirando aquele anjo que cruzava o meio da loja, o chão se tornou um areal movediço e transformou suas pernas em duas tiras moles, incapazes de mantê-lo de pé. (Livro: O Rosto Que Precede o Sonho, Capítulo 2) 
(clique na imagem para maior resolução

Tomas descobre que seu nome é Aurora, fotógrafa, formada em engenharia ambiental e mora no Canadá. Porém, por um mês, ela ficará em Brasília, para concluir um trabalho. E em meio a algumas certezas, começa a surgir um novo sentimento... Um sentimento vigente que os aproxima ainda mais.
— É um sonho eterno e você é o rosto que o precede, o que está no meio e aquele que vai estar até o fim dele, aconteça o que vier a acontecer. Você me faz melhor, me faz sentir vontade de levantar cedo e encarar o dia de um jeito que nunca senti. (Livro: O Rosto Que Precede o Sonho, Capítulo 20) 
O que eles não contavam é que em um mês viveriam um verdadeiro e grande amor. No entanto, ambos se separam  e quando (novamente) Tomas tem um presságio, desta vez com Aurora, ele tenta fazer o que acha correto.
Os sinais: água, mariposa, Aurora, borboletas, o livro, as canções, os discos que ela tinha comprado, a capa do disco do Santana. Cada um deles, agora claríssimos, indicava que era sua tarefa protegê-la. Não erraria pela segunda vez, como fizera com os pais. Precisava correr até o barco da festa. (Livro: O Rosto Que Precede o Sonho, Capítulo 31) 
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

Esse é o terceiro livro do autor, e meu primeiro contato com um de seus textos... E desde já adianto: "Tornei-me fã do Maurício e leio até mesmo a sua lista de compras..." o/

O ROSTO QUE PRECE O SONHO é uma trama acolhedora, daquelas que te hipnotiza, colocando-o dentro da história, sentindo o que os personagens sentem. A história, apesar de clichê, é muito bonita e leva consigo lindas mensagens. Com mais diálogos do que narrativa e um enredo (às vezes) um pouco mais lépido, ainda assim o autor conseguiu dar vida a uma belíssima e enternecedora história, com personagens que grudam na pele, e uma narrativa magnetizante. Eu me apaixonei pelo casal Tomas e Aurora, tão diferentes e ao mesmo tempo tão iguais, cada qual com sua singularidade. Os personagens secundários, em especial Benjamin, me ganhou logo de cara (confesso que queria saber mais sobre ele). Os capítulos finais têm uma grande e dilacerante reviravolta, algo que quebrou o meu coração, mas que tornou o desfecho ainda mais perfeito. Se essa era a intenção do autor, ele está de parabéns. Se eu gostei?! NÃO, EU NÃO GOSTEI... EU AMEI!!! 💘💘💘 E agora, mais do que nunca, quero ler as outras obras do autor. Por fim, para quem curte uma história leve e curta, com uma belíssima mensagem, essa é uma excelente pedida. o/

A trama é narrada em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está boa, no padrão digital; e a capa, particularmente (essa nova edição), eu não gostei... Acho muito mais bonita a da edição anterior, a mesma que aparece no final do book trailer.


Livro: O ROSTO QUE PRECEDE O SONHO
Autor: Maurício Gomyde
Gênero: Drama/Romance
Editora: Porto 71
Páginas: 192
Ano:2020

8 de abr. de 2020

[Divulgação]: Livros inspirados em canções

O que essas três histórias têm em comum?! Todas são inspiradas em canções!!! 🎼🎼🎼 Lembrando que os e-books estão com um preço acessível e também no Kindle Unlimited. Clique no link e confira as sinopses e avaliações. Bem-vindos! 🌷🌷🌷


[Para adquirir os e-books, clique AQUI]

5 de abr. de 2020

[Falando em]: Um Carinho Na Alma — de Bráulio Bessa

Já faz algum tempo que tenho vontade de ler algo dele, pois sou sua fã. o/ A propósito, conheci seu trabalho através do programa "Encontro", da apresentadora Fátima Bernardes (todas as sextas-feiras), na Rede Globo, onde o mesmo declama suas poesias em forma de cordel. Eis que me deparei com essa lindeza para baixar gratuitamente (em formato digital), e, claro, sem pestanejar, eu o baixei. Confira agora a sinopse e o que eu achei de "Um Carinho na Alma", obra do poeta e escritor Bráulio Bessa, uma publicação da editora Sextante


Sinopse: Bráulio Bessa conquistou o Brasil com seus cordéis no programa Encontro com Fátima Bernardes. Ilustrado pelo artista cearense André Nódoa, Um carinho na alma é um livro para aguçar a sensibilidade e aconchegar o coração. "Toda poesia é libertadora, e Bráulio Bessa comprova isso, da maneira mais total e poética: liberta a própria poesia das estantes altas e empoeiradas a que o povo não tem direito de alcançar, e faz chover poesia no território nacional, maná com gosto de rapadura sobre nossa fome de beleza."  Pedro Bial, jornalista "Bráulio é um artista raro, de uma sensibilidade muito tocante. Com sua voz afetuosa, ele nos transporta para outros mundos e reeduca nosso olhar."  Lázaro Ramos, ator Depois de conquistar o coração dos brasileiros com sua Poesia que transforma e passar mais de um ano entre os autores mais vendidos do país, Bráulio Bessa volta a nos brindar com poemas que nos fazem pensar e sentir. Em Um carinho na alma, ele amplia a gama da sua poesia, indo além do cordel tradicional  mas sem jamais abandoná-lo. Seus versos falam sobre os temas que pontuam sua obra, como o amor, a esperança e a amizade, mas também a seca, a injustiça e a falsidade, produzindo as rimas inspiradas que nunca deixam de levar um sorriso aos lábios. Além de poeta, Bráulio é também um grande contador de histórias. Por isso, além dos poemas, o livro traz relatos de sua infância em Alto Santo, da vivência com a família e os amigos, e de suas andanças de norte a sul do Brasil, abraçando e falando com o povo que tanto lhe prestigia.



"Porque tem livro que a gente lê. Tem livro que lê a gente..." 

Um murmurinhar poético! 💘💘💘

Não é um romance. Trata-se de um conglomerado de palavras, com fundo reflexivo e poético. E por tal motivo, deixarei abaixo um dos cordéis poéticos e, a seguir, direi o que achei da obra. Vem junto conferir! o/

(Livro: Um carinho na alma, Sobre Felicidade)

Que mania estranha a nossa 
de cobiçar o alheio. 
O mundo de alguém ser belo 
não faz seu mundo ser feio. 
Tem gente que passa fome 
com o próprio prato cheio. 

Me diga um só fí de Deus 
que tem a vida perfeita, 
da manhã que se levanta 
inté a noite que deita. 
Se existe vida assim, 
quem escondeu a receita? 

Cada um tem o sorriso 
e a dor que lhe convém. 
Tudo que vai abre espaço 
pra tudo aquilo que vem. 
Feliz na vida é quem é 
feliz com a vida que tem. 

(clique na imagem para maior resolução)


UM CARINHO NA ALMA é um farfalhar de sentimentos adversos. O autor tem o dom de encantar com suas poesias de cordel, levando consigo grandes reflexões. Além dos floreios poéticos, somos conduzidos ao passado de Bráulio, ainda em Alto Santo (um município brasileiro do Ceará), contando suas singelas experiências e aprendizados de forma enternecedora. Refere-se a uma obra que nos faz sentir, em diversas camadas, entre sabores e dissabores. Para quem é propenso a exprimir dentro de si coração em forma de palavras, essa é uma magnífica pedida... Uma leitura rápida e que toca o âmago do leitor. Se eu gostei?! NÃO, EU NÃO GOSTEI!... EU AMEI!!! Além de avaliá-lo com cinco estrelas, também favoritei. E digo mais, leio até mesmo a lista de compras do poeta/escritor. 💘💘💘

Os textos são de fácil compreensão; a diagramação está perfeita (no padrão digital), com algumas ilustrações de André Nódoa; e a capa estampa o poeta, levando no peito o título da obra.   


Livro: Um Carinho Na Alma
Autor: Bráulio Bessa
Gênero: Poesia e Cordel
Editora: Sextante
Ano: 2019
Páginas: 160

3 de abr. de 2020

[Falando em]: Procura-se Um Marido — de Carina Rissi

Hoje trago para vocês a resenha de mais uma obra enternecedora. Eu baixei esse e-book gratuitamente, pois a editora disponibilizou (a pedido da autora), para contribuir nessa Quarentena Literária. A propósito, sou fã da autora, especialmente da sua série "Perdida", a qual já resenhei aqui. Contudo, agora, venho falar sobre "Procura-se Um Marido", obra de Carina Rissi, uma publicação da Verus editora. Vem junto conferir! 


Sinopse: Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou. Cheio de humor, aventura, paixão e emoções intensas, Procura-se um marido vai fisgar você até a última linha. 


"Porque o essencial é que saiba amar..." 





Um enredo apaixonante! 💘💘💘

Alicia tem vinte e quatro anos, formada em faculdade de artes, e futura herdeira de um enorme patrimônio. Na infância perdera os pais, e acabara por ser criada por seu adorável avô, Narciso. Contudo, ela é um tanto irresponsável, gosta de curtir a vida de forma desregrada. Seu avô falece, devido a um aneurisma cerebral. O que ela não contava é de que Narciso deixaria como curador (ou seja, responsável por toda a herança), Clóvis, o advogado da família. 
 Contudo, devido à incapacidade da herdeira de cuidar de si mesma, instituo como curador da totalidade de meus bens o senhor Clóvis Pereira Hernandez e, como presidente das minhas empresas, o senhor Hector Simione, até que a herdeira legítima esteja devidamente casada há mais de um ano. (Livro: Procura-se Um Marido, Cap.2)
(clique na imagem para maior resolução)

A pedido do avô, Alicia começa a trabalhar na L&L Cosméticos (um dos impérios da família), porém ao contrário do que ela pensava, seu ofício é como assistente de secretária, o que a deixa revoltada. Além disso, para conseguir reaver sua herança, Alicia terá de se casar. É quando ela conhece Maximus (conhecido por todos como Max), de vinte e oito anos, um jovem e lindo executivo da L&L Cosméticos. Tentando resolver sua situação, Alicia coloca um anúncio no jornal, a procura de um marido de aluguel...
— Alicia, se você puder deixar de lado esse seu sarcasmo, vai ver que é uma ótima oportunidade para nós dois. Você recebe sua fortuna, eu tenho minha promoção. Todo mundo sai ganhando. (Livro: Procura-se Um Marido, Cap.11)
Depois de alguns encontros ela acaba por se deparar com Max... Ele viu seu anúncio e se candidatou à vaga, pois para ter uma promoção no serviço, precisa estar casado. E mesmo os dois sendo o oposto um do outro, ambos aceitam o acordo... Eles se casam no civil e o improvável acontece... 
— Faz muito que desejo te tocar, Alicia. Você não faz ideia! Temos um acordo e eu... não sei o que fazer. Não quero que pense que estou me aproveitando da situação. Eu não estou! Mas, às vezes, eu acho... eu sinto que você quer que eu te toque. (Livro: Procura-se Um Marido, Cap.39)
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

É fácil falar sobre o que senti ao ler essa obra, afinal, trata-se de um chick-lit encantador, daqueles que te faz seguir com um sorriso do início ao fim. 

PROCURA-SE UM MARIDO é mais uma trama recheada de diversão e paixão. Carina Rissi, mais uma vez, me ganhou com sua forma singela e viciante de escrita, com personagens que grudam na pele e um enredo pra lá de florido. Alicia e Mari (sua melhor amiga) são divertidíssimas... E Max (ahhh, Max) me deixou de quatro, sonhando acordada com ele. Os personagens secundários são de suma importância, cada qual com sua dosagem exata para deixar a trama ainda mais açuladora. Refere-se a um enredo leve e que aquece o coração, com profundidade e reviravoltas e, claro, uma linda história de amor. O final, apesar de previsível, escaldou com alegria, mostrando que o que vale mesmo são os princípios e o verdadeiro amor, seja familiar, na amizade ou de um homem para/com uma mulher. Para quem curte o gênero e já conhece o trabalho da autora, pode seguir em frente, pois não se decepcionará... Pelo contrário, será mais um que entrará na lista de seus favoritos (ao menos comigo ocorreu assim). o/

A trama é narrada em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está perfeita, no padrão digital; e a capa é bonita, estampando ninguém menos que a doidinha da Alicia.


Livro: Procura-se Um Marido
Autora: Carina Rissi
Gênero: Chick-lit/Romance
Editora  Verus
Ano: 2012
Páginas: 476  

1 de abr. de 2020

O Inferno de Gabriel - Compilados teaser 1 e 2

Segue o compilado com os dois teaser trailer do filme "O Inferno de Gabriel", obra de Sylvain Reynard, que tem data de estreia no próximo dia 29/05/2020, pela plataforma Passionflix.


P.S.: Vídeo editado por Simone Pesci
Música: Lacrimosa - Mozart

27 de mar. de 2020

[Falando em]: O Sacrifício — de Bárbara Palermo

Eu me deparei com essa belíssima capa e me apaixonei! Qual foi minha alegria ao ver que a obra estava gratuita (em formato digital), pela quarentena literária. Desta forma, sem hesitar, baixei o e-book. Agora confira a sinopse e o que eu achei de "O Sacrifício", obra de Bárbara Palermo, uma publicação independente. 


Sinopse: Hannah Evans, tinha uma vida normal e pacata. Aos 25 anos, amava seu trabalho como enfermeira, tinha sua casa e um gato como companheiro. Até que um dia normal no trabalho se torna algo mais com a aparição de um paciente misterioso. Hannah de alguma forma se sente atraída pelo belo estranho, mas nada é o que parece ser, e ela descobrirá isso do jeito mais difícil. Quando seus medos e inseguranças são colocados à prova, ela deve descobrir uma maneira de escapar de um destino mortal e lutar por um amor proibido. 


"Porque o destino baralha as cartas, e nós jogamos..." 

Um enredo singular!

Hannah mora em Dublin, tem vinte e cinco anos e é enfermeira no Mater Hospital. Em mais um dia de trabalho ela depara-se com um paciente intrigante, que está em coma e que lhe chama a atenção. 

Era estranho, afinal nem nos conhecíamos, mas algo me puxava para aquele desconhecido. Depois que ele me olhou, mesmo que ligeiramente, eu soube que nada continuaria igual. (Livro: O Sacrifício, de Bárbara Palermo)

Além da estranha sensação com o desconhecido paciente, ela acaba por conhecer Caleb, um bad boy daqueles, que, de certa forma, também a encanta.
Caleb era um cara legal. Meus últimos relacionamentos foram breves, ninguém me fez sentir aquele balanço, mas com Caleb a faísca existia com certeza, talvez mais física do que emocional. (Livro: O Sacrifício, de Bárbara Palermo)
O que Hannah não contava é de que esses dois estranhos tinham algo em comum, ou seja, aproximar-se dela, e que ela faria parte de uma profecia.  
Os sacrifícios continuam sendo feitos durante os anos, o próximo é este da profecia, uma criança nascida na Lua de Sangue, no dia vinte e seis, fará vinte e seis anos no próximo eclipse, que por sinal é a Lua de Sangue... esta criança... é você, Hannah. (Livro: O Sacrifício, de Bárbara Palermo).
Hannah acaba por se envolver com seu paciente que acabara de acordar do coma e fugido do hospital, Leon, acabando por se afastar de Caleb. Mas o bem e o mal continuavam predominante em sua vida, deixando-a à mercê de uma terrível profecia, onde um caçador e um nefilim a perturbam.

Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

O SACRIFÍCIO é uma trama do gênero fantasia. O prefácio (em especial), apesar de curto, me pegou de jeito... Eu gostei muito! A autora tem uma escrita fruível e  diga-se de passagem  instigante, mas não posso deixar de dizer que faltou profundidade no contexto e na construção dos personagens: tudo acontecia muito rápido, o que deixou um gostinho de "quero mais". O sobrenatural foi um tanto esmaecido, o que é uma pena, pois tinha potencial para conduzir uma trama daquelas. Para quem é fã do gênero, sentirá falta desses "destaques" que mencionei. De qualquer forma, valeu a leitura, pois foi um bom entretenimento... Eu o li em apenas algumas horas. Por fim, para quem curte uma leitura rápida e singular, eis essa boa pedida. 

A trama é narrada em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está boa, no formato digital; e a capa é linda de viver, com ninguém menos que um dos protagonistas da história, ou seja, Leon e seus penetrantes olhos de esmeralda. 


Livro: O Sacrifício
Autora: Bárbara Palermo
Gênero: Fantasia/Romance
Publicação  Independente
Ano: 2020
Páginas: 138

26 de mar. de 2020

Re…(tomando, construindo, adaptando)

Não é trabalho imediato se atirar ao novo quando o velho já não funciona tão bem, ao que é diferente; mudar de margem para seguir um rumo mais aprazível, jogar-se pela janela sem saber o que vai encontrar lá embaixo, seguir uma nova linha, menos reta do que a anterior. 

Não é fácil esvaziar os bolsos dos medos que a gente leva consigo por anos consecutivos. Nem cortar as mechas que não crescem bem, imaginando um recomeço. Renascer não é moleza, implica em ter morrido previamente, mesmo que metaforicamente, e soa doloroso, afinal, não se busca voluntariamente chegar ao fim dos trilhos. 

Nem sempre se tem a chance de apagar o que estava escrito na lousa, no caderno, no coração. Algumas letras viram tatuagens na alma lembrando a gente, de tempos em tempos, dos desacertos, deslizes e arrependimentos passados e, mesmo que se escreva por cima uma nova história, a marca fica, fina e escondida, mas perene. 

Enquanto isso, enquanto as negações e bloqueios diários tomam vida e reprimem a nossa vida, as oportunidades vêm e vão, nem sempre voltam. 

Então a gente acha que nunca seria capaz de escrever um romance; que nunca seria capaz de publicar uma palavra sequer; que não conseguiria emagrecer, ser mãe, entregar-se a um amor, correr, ser livre. A gente acha que não seria capaz de doar-se a si mesmo, de respeitar a si mesmo e deixar fluir. A gente acha que jamais seria capaz de pedir ajuda e assumir as fraquezas. A gente acha que dormir no escuro e escutar todos os sons do planeta seria um problema, quando, na verdade, o problema é o silêncio, são as trevas que moram ali dentro, que gritam pedindo para ficar. Mas é possível deixá-los partir. 

Estamos sempre começando. Continuaremos. E seremos interrompidos. Quem nos obstrui pode ser um desânimo, uma descrença, uma atitude impensada, uma palavra sem cuidado. Ao que parece, quem nos paralisa somos nós mesmos, pois é tão mais simples parar. 

É hora de retomar. Há muito romance para escrever, muita sede para esgotar, muita paz para conquistar e muita vida para iluminar. As horas perdidas ficarão para trás, mas o relógio não parou e o tempo pode novamente ser um grande aliado. 

[Texto via]: Papo de Fran

23 de mar. de 2020

[Pôster e teaser]: O Inferno de Gabriel, de Sylvain Reynard

Olá, lovers!

Passando aqui para mostrar o pôster e teaser oficial dessa obra que eu tanto amo, escrita por Sylvain Reynard. Trata-se do primeiro livro de uma trilogia, chamado "O Inferno de Gabriel" e que ganhou sua adaptação pela plataforma via streaming  Passionflix, tendo estreia para o próximo dia 29 de Maio de 2020. Eu não encontrei o teaser legendado, mas, de qualquer forma, estou postando ele aqui. Agora é só conter a ansiedade para conferir essa maravilha.  💘💘💘 



Sinopse: A salvação de um homem. O despertar da sexualidade de uma mulher. Enigmático e sedutor, Gabriel Emerson é um renomado especialista em Dante. Durante o dia assume a fachada de um rigoroso professor universitário, mas à noite se entrega a uma desinibida vida de prazeres sem limites. O que ninguém sabe é que tanto sua máscara de frieza quanto sua extrema sensualidade na verdade escondem uma alma atormentada pelas feridas do passado. Gabriel se tortura pelos erros que cometeu e acredita que para ele não há mais nenhuma esperança ou chance de se redimir dos pecados. Julia Mitchell é uma jovem doce e inocente que luta para superar os traumas de uma infância difícil, marcada pela negligência dos pais. Quando vai fazer mestrado na Universidade de Toronto, ela sabe que reencontrará alguém importante um homem que viu apenas uma vez, mas que nunca conseguiu esquecer. Assim que põe os olhos em Julia, Gabriel é tomado por uma estranha sensação de familiaridade, embora não saiba dizer por quê. A inexplicável e profunda conexão que existe entre eles deixa o professor numa situação delicada, que colocará sua carreira em risco e o obrigará a enfrentar os fantasmas dos quais sempre tentou fugir. Primeiro livro de uma trilogia, O inferno de Gabriel explora com brilhantismo a sensualidade de uma paixão proibida. É a história envolvente de dois amantes lutando para superar seus infernos pessoais e enfim viver a redenção que só o verdadeiro amor torna possível.


20 de mar. de 2020

Quase Ausente (A Au Pair — Livro Um) — de Blake Pierce

Já faz algum tempo que não trago uma resenha para vocês... Em verdade, estava me recuperando de uma baita ressaca literária. E graças aos céus consegui combatê-la. A propósito, baixei essa obra gratuitamente (em formato digital), e já adianto que tive uma bela surpresa. Confira agora a sinopse e o que eu achei de "Quase Ausente (A Aur Pair - Livro 1)", uma publicação independente, obra de Blake Pierce.


Sinopse: Quando a jovem de 23 anos Cassandra Vale aceita seu primeiro emprego como au pair, ela se encontra postada com uma família rica em uma propriedade rural fora de Paris, e tudo parece bom demais para ser verdade. Mas logo ela descobre que por trás dos portões dourados se esconde uma família disfuncional, um casamento distorcido, crianças problemáticas e segredos sombrios demais para serem expostos. Cassandra está convencida de que finalmente encontrou um recomeço quando ela aceita o emprego como au pair no bucólico interior francês. Um pouco além dos limites da cidade de Paris, a mansão Dubois é uma grande relíquia do passado, e seus ocupantes a família perfeita. É a fuga que Cassandra precisa  até que ela desvenda segredos escuros que provam que as coisas não são tão glamorosas como parecem. Debaixo da opulência se esconde uma rede sombria de maldade, algo que para Cassandra é muito familiar, desencadeando sonhos de seu próprio passado violento e atormentado, do qual ela foge desesperadamente. E quando um assassinato medonho despedaça a casa, ele ameaça derrubar também sua própria psique frágil. Um mistério fascinante com personagens complexos, camadas de segredos, reviravoltas dramáticas e suspense de acelerar o coração, QUASE AUSENTE é o livro UM em uma série de suspense psicológico que vai fazer você virar as páginas até tarde da noite. 


"Porque para meio entendedor, meia ausência basta..." 

Uma trama enigmática!

Cassandra Vale (mais conhecida como Cassie), tem vinte e três anos e a fim de fugir de seu ex namorado problemático, sai dos Estados Unidos e parte para Paris, para trabalhar como aur pair. 
Ela havia sido atribuída a uma família destruída, no meio de um enorme conflito. Estas crianças precisavam de uma figura materna com experiência e de ajuda profissional. Ao invés disso, tudo o que tinham era ela. (Livro: Quase Ausente, de Blake Pierce)


O que Cassie não contava era que ao trabalhar para a família Dubois, ficaria à mercê de situações de extrema aflição e revolta, além de seu passado conturbado vir à tona, deixando-a atordoada e sem saber se as coisas que aconteciam eram fruto da sua imaginação ou não.  
Quem melhor para levar a culpa pelo crime do que uma pessoa recém-chegada à comunidade — a au pair instável, insignificante e totalmente dispensável? (Livro: Quase Ausente, de Blake Pierce)
Uma morte na mansão dos Dubois se faz presente, colocando Cassie como suspeita, impedindo-a de voltar para os Estados Unidos e sair de vez daquela família destabilizada. Além de todas as intempéries, ela tem que saber lidar com as crianças que cuida (Antoinette, Marc e Ella), e, claro, com o sádico patriarca, Pierre.
Ela olhou para ele em silêncio, horrorizada por suas palavras e o modo como a coagia a ficar calada. Os olhos marrons a encaravam. (Livro: Quase Ausente, de Blake Pierce)
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

Não me lembro se esse é o meu primeiro contato com um dos textos do autor, pesquisei no meu blog e não encontrei nenhuma resenha de seus livros, mas se não me engano, já li algo dele. Trata-se de uma trilogia, porém eu fiquei com um gostinho de "quero mais", o que, de certa forma, deixou alguns questionamentos em aberto, algo que provavelmente se revela em sua sequência.

QUASE AUSENTE (A AUR PAIR — LIVRO UM) é uma trama instigante e bem delineada, onde  eu me senti parte da história, em meio a surtos e incógnitas. Refere-se a um thriller psicológico daqueles, muito bem escrito e com personagens que grudam na pele. Adornado em suspense e mistérios, concerne uma trama cheia de reviravoltas. Cassie é um personagem peculiar de se ler, com seus altos e baixos, deixou-me (em muitas vezes), na dúvida de suas atitudes. Quanto a família Dubois, todos (sem exceção) levam consigo um requinte de dor e maldade, o que faz sentido devido aos acontecimentos e atitudes questionáveis. O desfecho é nada óbvio... Eu gostei bastante! Porém, como eu já disse e repito, deixa um gostinho de quero mais (preciso ler a sequência). Por fim, para quem curte um suspense policial e com uma pitada "psico" daquelas, eis essa excelente pedida. o/ Eu o avaliei no Skoob com cinco estrelas e digo:  Eu leio até mesmo a lista de compras de Blake Pierce!!! 

A trama é narrada em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está boa, no formato digital; e a capa é bonita, estampando uma Cassie, diga-se de passagem, quase ausente.


Livro: Quase Ausente (A Aur Pair  Livro Um)
Autor: Blake Pierce
Publicação  Independente
Páginas: 270

28 de fev. de 2020

Entre o Céu e o Inferno — Ele voltou!!!

Olá, lovers!

É com muita emoção que faço esse post, afinal foram meses trabalhando em cima do texto, junto da minha amiga, revisora e diagramadora Carla Fernanda (P.S.: Obrigada, Carlinha!). Pois bem, ele voltou! \o/\o/\o/ Agora repaginado, com uma nova revisão e uma linda diagramação. Para amantes de um bom drama e romance, eis essa belíssima pedida. Lembrando que o preço é $7,99, mas ele também está disponível no Kindle Unlimited. Adquira! Compartilhe! Avalie na Amazon e no Skoob! Sejam bem-vindos ao céu e o inferno!!!

[Adquira o livro em formato digital, clicando AQUI]