29 de jul de 2018

[Falando em]: Violet — de Giuliana Sperandio

Eu recebi essa lindeza de e-book em parceria com a autora Giuliana Sperandio (P.S.: Obrigada, Giu!). 💘💘💘 Trata-se do seu primeiro livro, um romance de encher os olhos e o coração. Agora convido a todos para conferir a sinopse, book trailer e o que eu achei de "VIOLET", uma publicação da The Books Editora


Sinopse: Ela só queria fugir do seu passado e recomeçar uma nova vida. Os ventos do destino a levaram para o coração de uma cidadezinha pitoresca chamada Holambra, onde a esperança tem cheiro de flores. Ele é um viúvo que perdeu o seu grande amor, vivia apenas por sua filha e tinha perdido a fé em recomeços. Duas histórias que se encontram, dois corações marcados por dores. Seriam eles capazes de enxergar os planos do destino para suas vidas? O perdão é a chave, a esperança é a porta. Será que eles estariam prontos para atravessá-la juntos?




"Porque a liberdade tem cheiro de flor..." 

Uma belíssima surpresa!

Violet Andrade é uma mulher de vinte e sete anos, que a fim de esquecer o passado turbulento e doloroso, finge-se de morta e foge de Brasília (Distrito Federal). Desta forma, ansiando por um recomeço, ela fixa moradia em Holambra, um município brasileiro do estado de São Paulo.
Não pretendia levar uma vida criminosa, apenas ter liberdade, direito a uma vida tranquila e, quem sabe, até ser feliz. (Livro: Violet, de Giuliana Sperandio)
(clique na imagem para maior resolução)

Logo de cara, ao chegar em Holambra, ela se torna amiga de Annya, garçonete de uma cafeteria. Violet passa a morar na pensão de Betsie, além de trabalhar como professora no Centro de Educação Infantil de Driek, ambos tios de Annya.
Eu precisava me permitir ser feliz de novo, afinal, tanto eu quanto Jozef merecíamos ser felizes novamente. (Livro: Violet, de Giuliana Sperandio)
Jozef mora em um sítio com a filha de seis anos, Elena (ou Leninha). Ele cultiva flores e há dois anos tornou-se o viúvo mais cobiçado da região. No entanto, é Violet que ganha a sua atenção, tornando tal interesse recíproco.
Na minha recente descoberta desse profundo sentimento que me tomava aos poucos, aceitei como um sinal de que ali, algo florescia além das flores, algo tão belo e profundo, mas ainda tão sensível e frágil que senti medo que simplesmente se quebrasse como num encanto. (Livro: Violet, de Giuliana Sperandio)
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers

Antes de dar o meu parecer, quero parabenizar a autora, pois mostrou-se uma excelente contadora de história com seu primogênito literário. 

VIOLET é um farfalhar de sentimentos adversos, uma linda história de superação e amor. Com uma trama bem desenvolvida e personagens que grudam na pele, fui conduzida a uma história enternecedora, onde todos (até mesmo os personagens secundários) tornaram-se especiais. A autora, com sua escrita singela e adornada em coração, soube detalhar em doses homeopáticas o contexto. A base da trama, mesmo enquadrando-se no gênero clichê, denota verdade e vontade de sentir-se parte do cenário. Eu, particularmente, tive horas de excelente entretenimento e, claro, muito amor. 💘💘💘 Violet, Jozef e Elena ganharam o meu coração, tão quanto Annya e Betsie. O final foi muito fofo, levando consigo uma belíssima mensagem, algo que acho essencial em um trama. E agora, mais do que nunca, senti vontade de conhecer o município de Holambra, com sua beleza e história, e quem sabe até encontrar um Jozef para abrilhantar os meus dias. A propósito, tenho que dizer: "Eu leio até mesmo a lista de compras da Giuliana!". o/ Por fim, para quem curte um belo drama/romance, que leva consigo uma importante mensagem, eis essa excelente pedida. 


Livro: VIOLET
Autora: Giuliana Sperandio
Gênero: Drama/Romance
Editora: The Books
Ano: 2018
Páginas: 320

24 de jul de 2018

[Crônica]: As Moscas Também Amam

A mosca estava profundamente depressiva. E como não estar? Seu corpo expelia tristeza e angústia. Mal nascera, e a brevidade dos seus instantes já anunciavam: sua morte a esperava em apenas alguns dias. Em 15, 20 ou no máximo 30 dias jazeria esquecida, servindo apenas de alimento para outros insetos… Se é que teria tal utilidade! 

Pobre sina! Voando entre decomposições, alimentando-se de podridões, a escolha perfeita para todos os males e imperfeições. Uma constante atração por tudo aquilo que é desprezado pela espécie dominante na Terra. 

Pobre mosca! Seu coração palpitava calor, um estômago que regurgitava boas intenções, um cérebro que planejava uma vida cheia de objetivos. 

Fazer o bem. Salvar vidas. Gravar seu nome na história. Será que esperava demais de si mesma? O que fazer, afinal? Concluiu ser uma mosca diferente de todas aquelas que a precederam. E como tal, iria em busca do seu destino alternativo. 

Começou a voar aleatoriamente em busca de um sentido na vida. Sentiu um atrativo odor de carniça ao sobrevoar um terreno baldio, mas resistiu à tentação – precisava lutar contra suas inclinações, contra cada traço instintivo. 

Continuou vagando em direção ao tudo e nada, e chegou em uma casa de humanos. Entrou calmamente pela janela, e começou a inspecionar o local. Voou por toda a casa para descobrir que, no total, havia quatro pessoas ali. Cada qual ocupava um cômodo diferente. Ao inspecionar cada um, a mosca compadeceu-se ao ver seus rostos. Embora parecessem distraídos com aqueles pequenos aparelhos em mãos, emitindo uma estranha luz fosca, na verdade, havia um vazio em cada semblante. 

A mosca percebeu muita dor em cada traço daquelas faces. E concluiu que, mesmo em sua vida curta e sem objetivo, jamais sentira tamanha solidão como aqueles humanos pareciam padecer. Seu pequenino coração condoeu-se com tanto sofrimento contido. Todos eles eram seres mortos, apesar de ainda respirarem. 

Em busca de fazer a diferença, a mosca resolveu fazer-lhes companhia. Por que sobrevoar materiais em decomposição se poderia consolar aqueles que ainda respiravam? Quem sabe sua presença pudesse trazer um pouco de calor e ânimo para aquelas pessoas. Ela não poderia abanar o rabo como um cachorro, nem se esfregaria nos humanos como um gato. Mas encontraria uma forma de expressar seu carinho. 

Cheia de amor e boas intenções a mosca tentou uma tímida aproximação. Para que fosse vista, aproximou-se dos olhos do humano. Não soube porque, mas ele afastou-a com um gesto brusco. Talvez não estivesse acostumado com expressões de carinho. Talvez estivesse simplesmente assustado. 

Talvez fosse melhor uma aproximação mais gentil. Na nova tentativa, pousou nos lábios do humano. Foi quase um beijo, uma expressão de “estou aqui se precisar”. Aquele foi seu último ato. Em um movimento rápido e certeiro, o humano se afastou e esmagou a mosca com as duas palmas. 

Aquela mosca imaginava ser a única em busca de um objetivo na vida. Enganou-se. Morreu sem ao menos saber que outras milhares de sua espécie tiveram (e ainda teriam) o mesmo fim, ao tentar consolar aqueles seres que estavam mortos, apesar de ainda respirarem. 

[Via]: Corrosiva

[Falando em]: Anne With An E - Série da Netflix (Temporada 2)

Hoje apresento-lhes o meu parecer sobre "Anne With An E", em sua segunda temporada (para conferir a resenha da primeira temporada, clique AQUI). Não é novidade a minha paixão por essa série. 💘💘💘 E já adianto que a nova estação (ou temporada) floresceu brilhantemente, deixando-me encantada e com um gostinho de quero mais. o/ Agora confira a sinopse, trailer legendado e o que eu achei da temporada 2 desta cacofonia de pensamentos e sentimentos adversos, uma série original da Netflix, que teve estreia mundial em 06 de Julho de 2018. Vem junto conferir! 


Sinopse: Em sua segunda temporada, Marilla (Geraldine James) e Matthew Cuthberth (R. H. Tomson) hospedam dois ladrões forasteiros, dizendo que as terras de Green Gables está repleta de ouro. Desta forma, enganando a quase todos, inicia uma nova aventura. O mundo mágico de Anne (Amybeth McNulty) em Green Gables expande seus horizontes com a chegada de novos personagens e lições preciosas sobre amor, perda e amadurecimento.





"Porque na esperança e no amor nada é perdido..."










FICHA TÉCNICA
Título: Anne With An E (Temporada 2)
Ano de produção: 2018
Dirigido por: Anne Wheeler, Helen Shaver e Paul Fox
Estreia Mundial: 6 de Julho de 2018
Duração: 440 minutos
Classificação: Não recomendado para menores de 12 anos
Gênero: Drama
País de Origem:  Canadá
Elenco destaque: Amybeth McNulty, Dalila Bela, Geraldine James, Lucas Jade Zumann, R. H. Thomson.




MINHAS CONSIDERAÇÕES:

Confesso que o gancho que o final da primeira temporada deixou, me fez super empolgada. Afinal de contas, na residência dos Cuthberth havia dois hóspedes de índole duvidosa e para lá de perigosos. Contudo, conforme assistia aos episódios, senti-me aliviada ao perceber que esse gancho fora passageiro, voltando como tema central, uma Green Gables devastada em sonhos e, claro, pelo golpe financeiro que sofrera.

ANNE WITH AN E, em sua segunda temporada, traz novas situações e personagens encantadores. A trama, em sua essência, ganha maior notoriedade ao ser lançada em novos percalços e cenários, com o garoto Gilbert (Lucas Jade Zumann), viajando pelo mundo, a fim de se encontrar; também temos uma nova professora que, cá para nós, é o espelho da protagonista. Mas é a sonhadora e divertida Anne que reverba os quatro cantos, com sua mente acelerada e sua ingenuidade  diga-se de passagem  alarmante. Desta forma, tal quanto a primeira temporada, fui conduzida a um belo espetáculo via streaming, com roteiro, fotografia e atuações magnânimas. Não há como dizer mais sem soltar spoilers, a única coisa que posso afirmar é que para você que (assim como eu) é fã de um lindo drama, cheio de coração, eis essa belíssima pedida. EU. MEGA. HIPER. MAX. INDICO. o/ P.S.: E espero que a Netflix renove com a terceira temporada. 💘💘💘

19 de jul de 2018

[Falando em]: Você e outros pensamentos que provocam arrepio — de Fred Elboni

Eu recebi essa lindeza de livro em parceria com a editora Sextante/Arqueiro, para resenhar no blog "Uma leitura a mais" e, claro, aqui também (P.S.: Obrigada, Arqueiro!) 💘💘💘. A propósito, já faz um bom tempo que acompanho e sou fã dos textos/pensamentos do Fred Elboni. Agora convido a todos para conferir a sinopse, teaser trailer e o que eu achei de "Você e outros pensamentos que provocam arrepio". Vem junto! o/


Sinopse: Você e outros pensamentos que provocam arrepio traz 50 crônicas que retratam as relações amorosas com sensibilidade e irreverência. Profundo conhecedor da alma feminina, Fred Elboni já vendeu cerca de 200 mil exemplares. Agora, em seu sexto livro, ele revela seu amadurecimento como escritor num prazeroso diálogo que desafia as mulheres a encontrarem a própria liberdade, buscando dentro de si o poder e a coragem de se despir de seus medos, pudores, preconceitos e inseguranças. Com uma linguagem leve e sexy, Fred apresenta pequenos flashs do cotidiano em deliciosos textos sobre paixão, sexo, encontros casuais, saudade, intimidade e afeto, explorando as múltiplas e imprevisíveis maneiras de experimentar o amor  e a si mesmo.


P.S.: Vídeo editado por Simone Pesci


"Porque o melhor arrepio é o do coração..."





Eis um belo varal de emoções!!!

Esse não é o meu primeiro contato com um texto do Fred Elboni, pois como já disse, eu o acompanho nas redes sociais. Contudo, é o primeiro livro dele que leio. o/ Trata-se de crônicas/contos escritos com coração, para tocar corações. Abaixo segue três quotes:


(clique na imagem para maior resolução)

É engraçado, mas quando digo que quero um amor de domingo todos se entreolham e me encaram, assustados, como se eu precisasse sempre viver um amor de sexta-feira. Mal sabem que todos os meus amores até hoje foram de sexta-feira. Eu sei: há quem procure um amor de sexta-feira porque já viveu muitos amores de domingo. Mas eu quero um amor de domingo porque os de sexta-feira eu já vivi todos os segundos. São as fases da vida, ora calmaria, ora aventura. (Livro: Você e outros pensamentos que provocam arrepio, Pág. 22)
A saudade brinca de doer e, injustamente, tira para dançar quem nunca ensaiou o adeus. Ela é uma lembrança de que houve o amor, seguida de dores que transportam a alma para um passado bonito, mas distante. Sentir saudade é perceber que alguém deixou em nós mais de si do que poderíamos suportar. (Livro: Você e outros pensamentos que provocam arrepio, Pág. 36)  
Beijar você é um toque que faz contas na intimidade, que envolve carinho e uma canção da qual já compramos todos os direitos emocionais. Cantar pensando em você é uma brincadeira gostosa demais para não fazer com toda a verdade que há. (Livro: Você e outros pensamentos que provocam arrepio, Pág. 50)   

(clique nas imagens para maior resolução)



Com uma escrita singela e envolvente, algo que já era de se esperar, fui conduzida a um amontoado de sentimentos adversos, marca registrada do autor.

VOCÊ E OUTROS PENSAMENTOS QUE PROVOCAM ARREPIO é um despertar da alma, um conglomerado de sensibilidade. Entre crônicas/contos que falam do cotidiano e, claro, sobre o amor, fui conduzida a questionamentos que tamborilam na minha cabeça... Um verdadeiro varal de emoções. Trata-se de um livro para quem é provido de coração, independente do sexo (se homem ou mulher). O autor tem uma singularidade que nos suga de forma bela, entre narrativa e poesia. Além das crônicas/contos, o leitor é presenteado com uma obra de arte, com algumas ilustrações, além de uma cartela de ímãs com uma das ilustrações e algumas frases. A capa, assim como o miolo, é linda de viver... Uma arte espetacular onde a alma feminina é despida. Por fim, para quem é apaixonado por textos adornados em coração, eis essa belíssima pedida.

O livro é narrado em primeira pessoa, com narrativa de fácil compreensão; a diagramação está perfeita, com espaçamentos e fontes em bom tamanho; e a capa, como eu bem já disse, é uma obra de arte, onde a alma feminina está despida para um novo florescer. 


Livro: Você e outros pensamentos que provocam arrepio
Autor: Fred Elboni
Gênero: Crônicas/Contos
Editora: Sextante/Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 176

Dezesseis, A Estrada da Morte

Para quem ainda não conhece Dezesseis, um enredo inspirado na canção de mesmo título da banda brasileira Legião Urbana... Vem junto! o/


P.S.: Vídeo editado por Simone Pesci



**Adquira  o livro em formato digital, clicando AQUI.

15 de jul de 2018

[Crônica]: Amor Transdérmico

"O amor transdérmico flui repentino. Faz-me esperar tua presença só mais um pouco minha vida inteira..."


Foi um baque surdo e seco. O olhar tectônico, a intensidade sísmica reverberando artérias em meu peito. O aveludado toque, envolvido no vórtice harmônico presente em tua pele, a eternidade que tua voz consegue compor com tuas mil notas musicais. 

O amor transdérmico flui repentino. Fez-me esperar tua presença só mais um pouco minha vida inteira. Teu eterno breve instante eterniza meu instantâneo te sonhar. 

Um tanto meu querer em ti pensar. Até voar, como que nuvens repousassem obedientemente em minhas mãos. Partículas de sua personalidade condensando sonhos em realidade térmica. O amor transdérmico emite pontos luminosos, o sinfônico ressoar de teu brilho dançando cronometradamente em minha pele. 

E assim, velozmente rimada, suavemente contemplada, a frequência do teu timbre preenche as oitavas em meus céus. Me tempera sono e sonhos, e me reside eternamente adoçando meu respirar. 

[Texto Via]: Corrosiva

12 de jul de 2018

Serviços Editoriais


[Falando em]: Razão Para Ser Louca — de Ana Costa

Eu recebi essa lindeza em parceria com a autora Ana Costa (PS.: Obrigada, Ana!) 💘💘💘. Trata-se do seu mais novo lançamento  Razão Para Ser Louca  um livro com contos e crônicas. A propósito, já li e resenhei o primeiro trabalho da autora (para conferir a resenha, clique AQUI). Agora confira a sinopse e o que eu achei deste lançamento, uma publicação do grupo editorial  Scortecci.


Sinopse: “Razão Para Ser Louca” é o novo livro da escritora Ana Costa, após o sucesso de “Volta, se houver motivo para voltar”, ganhador do prêmio Troféu Literatura 2017. No Razão para Ser Louca, 41 contos e crônicas se alternam entre vivências pessoais e anedotas kafkianas; situações cotidianas e extraordinárias; viagens e permanências; encontros e desencontros; impressões e expressões; medos e coragens; e encantamentos e desilusões. Todos narrados no estilo peculiar de Ana Costa, uma prosa direta, franca, e salpicada de muita emoção e, sobretudo, humor. Lembranças da infância; experiências de uma mãe de adolescente; amores europeus; vivências em Paris; cartas da avozinha querida; cargas mentais; bizarrices; e excentricidades também aparecem no livro, entre muitas outras razões para sermos loucos.


"Porque de louco, todo mundo tem um pouco..." 

Uma grata e animada surpresa!

Por se tratar de um livro de contos/crônicas, antes de dizer o que achei, deixarei abaixo três quotes.

(clique na imagem para maior resolução)

Enfim, na medida em que a vida passa, questiono mais e mais. E hoje a metade de minha alma, aquela que é anarquista, acordou com uma vontade danada de sentar com Deus e entender seus mistérios. Por várias razões, sobretudo, porque Ele poderia ter sido menos gozador quando formatou a espécie humana. (Livro: Razão Para Ser Louca, Pág. 33)
É assim, caro leitor, geralmente os doidos fazem coisas incompreensíveis na visão dos ditos normais, e em contrapartida, os ditos normais também fazem coisas incompreensíveis na visão dos doidos. As forças se convergem, ou seja, somos todos igualmente doidos. Afinal de contas, de acordo com Machado de Assis "de médico e louco todo mundo tem um pouco". Cada um a seu nível, cada um com sua loucura. É daí que vem a graça. (Livro: Razão Para Ser Louca, Pág. 111)
Como o tempo não para, quando me dei conta já era  hora de retornar. Voltei compreendendo que o mundo está cheio de razões para ser louca, basta ter maturidade para encará-las  viajar é uma delas. O amor também. (Livro: Razão Para Ser Louca, Pág. 122)
Com uma narrativa envolvente e — diga-se de passagem — para lá de engraçada, marca registrada da autora, fui conduzida a um amontoado de acontecimentos.


 (clique na imagem para maior resolução)


RAZÃO PARA SER LOUCA é uma sequência de contos divertidos e, ao mesmo tempo, reflexivos. Como já era de se esperar, eu me identifiquei com os pensamentos da autora e a cada virar de página pensava: "O que será que ela aprontou agora?!" Trata-se de relatos do cotidiano, narrados de forma singela e levando consigo uma verdadeira e cômica mensagem. A autora, por mais uma vez, está de parabéns!!! Além de inteligente e carismática provou novamente ser uma excelente contadora de histórias. Tenho por mim que quando a conhecer pessoalmente não conseguirei segurar o riso... Essa é a sensação que a leitura nos deixa, com ensinamentos e uma mente maquinando sobre todo tipo de assunto. Por fim, para quem curte uma leitura rápida, instigante e animada, eis essa excelente pedida. EU. MEGA. RECOMENDO. o/

Os contos/crônicas são narrados em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está ótima, com bons espaçamentos e excelente tamanho de fonte, adornado em papel pólen (o amarelinho); e a capa é singela e instigante, estampando o título da obra e o nome da autora.


Livro: RAZÃO PARA SER LOUCA
Autora: Ana Costa 
Gênero: Contos/Crônicas
Ano: 2018
Páginas: 141

10 de jul de 2018

[Falando em]: Hannibal — Série (Temporada 3)

Eis o desfecho da terceira e última temporada desta série formidável, uma cacofonia de empatia e, claro, falta dela (para conferir as resenhas de temporada 1 e 2, clique AQUI e AQUI).

OK! Se antes eu precisei de um balão de oxigênio, agora preciso de uma infinidade deles!!!"

E já de antemão afirmo que amei todas as temporadas, mas essa... PQP! Ainda estou sem palavras!!! Confira agora a sinopse, o trailer da terceira temporada legendado e o que eu achei dessa sequência. Vem junto! o/


Sinopse: Depois de ter escapado com sucesso do FBI, Hannibal Lecter passeia pela paisagem europeia, com Bedelia Du Maurier ao seu lado. Mas os velhos hábitos e os gostos opulentos do Dr. Lecter ainda estão presentes quando ele estabelece uma nova identidade e vida em Florença, na Itália, trabalhando no museu Palazzo Capponi. Vislumbres do passado ajudam a entender o seu relacionamento com Bedelia, uma relação que não fica claramente definida como amiga ou inimiga.




FICHA TÉCNICA
HANNIBAL (TEMPORADA 3)
Ano de produção: 2015
Dirigido por: Adam Kane Guillermo Navarro,  Marc Jobst, Michael Rymer,  Neil Marshall,  Vincenzo Natali
Duração: 585 minutos
Classificação: 16 anos
Gênero: Policial/Suspense
País de Origem: Estados Unidos da América
Elenco: Caroline Dhavernas, Gillian Anderson, Hugh Dancy, Laurence Fishburne, Mads Mikkelsen, Aaron Abrams, Eddie Izzard, Fortunato Cerlino, Gina Torres, Glenn Fleshler, Joe Anderson, Mason Verger,  Julian Richings, Kacey Rohl, Katharine Isabelle, Lara Jean, Mía Maestro, Nina Arianda, Raúl Esparza, Richard Armitage, Rutina Wesley, Scott Anderson, Scott Thompson, Tao Okamoto, Tom Wisdom, Vladimir Jon Cubrt, Zachary Quinto.






MINHAS CONSIDERAÇÕES:




Após o final da segunda temporada  diga-se de passagem  para lá de tempestuosa, com um massacre animalesco, o espectador é inserido em um novo contexto, em que Dr. Lecter Hannibal escapa da polícia e ao lado da sua sabe-se lá o quê (amiga/inimiga) Bedelia, passa a morar em Florença, na Itália, e a trabalhar em um museu. Além dessa nova perspectiva temos um novo contratempo na vida de Will e os seus, um contratempo que aparece a partir do episódio 8 e se chama "Dragão Vermelho". Ok, eu não me recordo em totalidade de "O Silêncio dos Inocentes" e de suas sequências, mas ao ouvir o relato de uma amiga sobre tal final, pude constatar, sem sombra de dúvidas, que a série se sobressaiu além das expectativas.

HANNIBAL, TEMPORADA 3 é um espetáculo abissal, uma interlocução mais profunda de mentes doentias Vs empatia enraizada. A meu ver, em totalidade: roteiro, fotografia, atuações, foram um espetáculo à parte, sempre instigantes e com conteúdo. O que retratou a temporada, sendo a cereja de bolo foi o novo psicopata Francis Dolarhyde (interpretado pelo ator Richard Armitage), e que se intitula como fã de Hannibal e o Dragão Vermelho, que é nada menos que um personagem perturbado e incisivo ao querer concluir suas metas. Hannibal, contudo, continua a manipular por todos os lados, entre perseguição e captura, e manipulando principalmente Will... Há uma relação de amor de Lecter para/com Will... E essa relação é amplificada em seu capítulo final, com uma das cenas que mais me fez perder o fôlego. Apesar de ter ficado com o coração na mão, compreendi onde o roteiro quis chegar, e digo que o final não poderia ser menos que aquilo: épico e sensacional!!! Não posso dizer mais, pois certamente soltarei spoilers. Mas, de antemão, digo que estou numa baita ressaca, morta de saudades da série. Graças aos céus teve apenas três temporadas, sem encher linguiça e com um desfecho memorável. Para você que curte um suspense policial daqueles, eis essa belíssima pedida.


8 de jul de 2018

[Vídeo]: A Fábula da Corrupção

Eu me deparei com essa fábula e por ter gostado muito dela, não poderia deixar de postá-la aqui. Vem junto conferir. o/ 


Sinopse: Em um armazém de beira de estrada, um homem vive em paz com seus animais de estimação: o cão vigia a casa, o gato caça os ratos e o jumento é o meio de transporte. No porão da casa habitam vários ratos que vivem roubando comida em quantidades tão pequenas que não prejudicam o negócio, mas a chegada de um rato estranho acaba com a harmonia do mercadinho. Curta-metragem financiado via edital com temática "Luta contra a corrupção: compromisso de todos", pela Controladoria-Geral da União (CGU) e Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).




[Via YouTube]: CARTUNARIA

5 de jul de 2018

[Lidos]: Junho de 2018

Olá, lovers!
Como foram de leituras?! Eu me enveredei em cinco leituras, duas delas (OS LEGADOS DO SOL E DA LUA e O LADO FEIO DA AMOR) eu reli; DESCONCERTOS recebi em parceria com o autor Ricardo Tagliaferro e os outros três: A CAPELA, DANGE ROCK e PARAÍSOS SELVAGENS eu baixei gratuitamente em formato digital. Todas as leituras foram excelentes e ganharam um lugar especial do lado esquerdo do peito. Abaixo deixarei o link das resenhas. Vem junto conferir! o/


(clique na imagem para maior resolução)

**Clique nos títulos para conferir as resenhas:

4 de jul de 2018

[Serviços Editoriais]: Capas para e-book a pronta entrega

Olá, lovers!
Hoje apresento-lhes mais quatro novas capas para e-book a pronta entrega. Lembrando que cada capa custa apenas R$50,00. Interessados favor enviar um e-mail com o número da capa para: simoniass@hotmail.com


                                      CAPA 26                                                         CAPA 27
 


                                      CAPA 28                                                        CAPA 29
 


** Confira todas as capas do portfólio, clicando AQUI.

[Falando em]: OUTLANDER, O RESGATE NO MAR — de Diana Gabaldon

Eu recebi essa lindeza em parceria com a editora Arqueiro, para resenhar no blog "Uma leitura a mais" e, claro, aqui também. o/ Trata-se do terceiro livro desta série que sou perdidamente apaixonada (veja as resenhas dos livros 1 e 2, clicando AQUI e AQUI). Confira agora a sinopse, trailer legendado da terceira temporada e o que eu achei de "OUTLANDER, O RESGATE NO MAR (#livro 3)", obra da escritora Diana Gabaldon.


Sinopse: Há vinte anos Claire Randall voltou no tempo e encontrou o amor de sua vida — Jamie Fraser, um escocês do século XVIII. Mas, desde que retornou à sua própria época, ela sempre pensou que ele tinha sido morto na Batalha de Culloden. Agora, em 1968, Claire descobre, com a ajuda de Roger Wakefield, evidências de que seu amado pode estar vivo. A lembrança do guerreiro escocês não a abandona… seu corpo e sua alma clamam por ele em seus sonhos. Claire terá que fazer uma escolha: voltar para Jamie ou ficar com Brianna, a filha dos dois. Jamie, por sua vez, está perdido. Os ingleses se recusaram a matá-lo depois de sufocarem a revolta de que ele fazia parte. Longe de sua amada e em meio a um país devastado pela guerra e pela fome, o rapaz precisa retomar sua vida. As intrigas ficam cada vez mais perigosas e, à medida que tempo e espaço se misturam, Claire e Jamie têm que encontrar a força e a coragem necessárias para enfrentar o desconhecido. Nesta viagem audaciosa, será que eles vão conseguir se reencontrar?




"Porque o verdadeiro amor ultrapassa barreiras..." 

Uma sequência apaixonante! 💘💘💘

Após a guerra em Culloden, Claire acredita no tempestuoso destino que teria Jamie e os seus. Porém, depois de vinte anos, ela resolve retornar para as Terras Altas a fim de saber o real destino do seu amado.
"... em atendimento à divina de honra do meu irmão, eu não poderia agir de outra forma senão poupar a vida de Fraser. Assim, omiti seu nome da lista de traidores executados na casa da fazenda e tomei providências para seu transporte até sua própria propriedade. Não consigo me sentir nem completamente clemente em relação a Fraser a tomar essa medida, nem completamente culpado com relação ao meu serviço ao duque, já que o estado de Fraser, com um grave ferimento na perna inflamado e pustulento, torna improvável que ele sobreviva à viagem até em casa. Ainda assim, a honra me impede de agir de outra forma e devo confessor que meu espírito ficou mais leve ao ver o sujeito removido, ainda vivo, do campo, quando voltei minha atenção para melancólica tarefa de dispor dos corpos de seus camaradas. Tanta matança como tenho presenciado nestes últimos dois dias me oprime", a anotação termina com simplicidade. (Livro: OUTLANDER, O RESGATE NO MAR  Pág. 96)

(clique na imagem para maior resolução)


Ao lado de Roger Wakefield e de sua filha, Brianna, Claire encontra evidências de que Jamie sobrevivera a batalha: uma árdua sobrevivência entre dificuldades e, principalmente, a fome.  E com o apoio da filha e de Roger, decide atravessar o círculo de pedras e reencontrar o seu grande amor.
— Posso tocá-lo agora. — Deslizei a mão suavemente por sua têmpora, seu ouvido, sua face e a parte do maxilar que eu podia ver. Levei a mão à sua nuca, sob os cabelos cor de cobre, e ele finalmente ergueu a cabeça. Segurou o meu rosto entre as mãos, o amor reluzindo com força nos olhos azul-escuros.
 Não tenha medo  disse ele suavemente.  Agora, somos só nos dois. (Livro: OUTLANDER, O RESGATE NO MAR  Pág. 300)

Entre o amor de Jamie e a saudade de Brianna, Claire vive de forma intensa e — diga-se de passagem — perigosamente, passando por muitas tribulações, inclusive cruzando os mares das Índias Ocidentais, a fim de resgatar o sobrinho de Jamie. 
— Droga, Sassenach! — dizia ele, de uma grande distância. Sua voz estava embargada de emoção. — Droga! Juro que se você morrer agora, eu vou matá-la! (Livro: OUTLANDER, O RESGATE NO MAR  Pág. 984)

(clique na imagem para maior resolução)


Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

E, novamente, sem perder a linha direta apresentando um romance e fatos históricos, Diana Gabaldon se supera. 

OUTLANDER, O RESGATE NO MAR é a sólida história de amor que ultrapassa as barreiras do tempo. E engana-se quem pensa que a base da trama é apenas essa, pois o enredo vai muito além, mostrando o presente e passado. Desta forma, dentre prisões, interesses pessoais e políticos e a ínfima esperança de reviver o amor, o leitor é conduzido às aventuras e muitas trapalhadas. Trata-se de uma trama com novos personagens e conflitos e até mesmo o retorno de uma personagem que marcou muito nas temporadas anteriores. Talvez o que desgaste e confunda um pouco são os detalhes e a inclusão de muitos personagens. Confesso que para quem já assistiu a série a leitura se torna mais fácil. De qualquer forma, a cereja do bolo continua sendo o amor entre Claire e Jamie. 💘💘💘 Seu eu gostei?! SIM, EU MEGA, ULTRA AMEI!!! Por fim, para quem é fã desta série, o terceiro volume é tão envolvente e encantador quanto os seus antecessores.

A trama é narrada em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está com bom espaçamentos, porém a fonte para a leitura é pequena (o que dificultou um pouco a leitura), adornada em papel pólen (o amarelinho mais claro); e a capa é divina, estampando o casal protagonista separados entre o círculo de pedras.


Livro: OUTLANDER, O RESGATE NO MAR (#Livro 3)
Autora: Diana Gabaldon
Gênero: Romance de época/Aventura
Editora: arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 992