10 de dez de 2018

[Falando em]: Que sorte a minha — de Gisele Souza

Hoje apresento-lhes uma divertida surpresa. Trata-se de um enredo baseado no conto "A sorte no azar" (NÃO, eu não li o conto!), da autora Gisele Souza. Eu baixei esse e-book gratuitamente e afirmo que já no prólogo ele me ganhou. Agora convido a todos para conferir a sinopse e o que eu achei de "Que sorte a minha", uma publicação independente. 


Sinopse: Ter sorte na vida é algo bem relativo, para cada pessoa funciona de uma forma diferente. Você pode ser considerado alguém sortudo se tiver muito dinheiro, uma carreira brilhante e sair esbanjando mundo afora. Ou você pode ter sorte no amor; formar uma família feliz e perfeita... E pode acreditar que por simplesmente estar vivo já é alguém de sorte. No geral, é aquilo, cada pessoa é diferente e vê o mundo de uma maneira singular. Só que para Leo e Jully não é bem assim que funciona não. Se existe mesmo essa coisa de azar, esses dois pegaram todo o estoque ao nascer! E imagina qual seria o resultado de dois azarados se apaixonarem? Qual a chance de isso correr bem? Duas pessoas com sorte no azar vão tentar lutar contra as leis da física e até as conspirações do universo para viver um romance que tem tudo para dar errado, mas que a gente vai torcer para que dê certo. Embarque nessa história e se divirta com trapalhadas, que tenho certeza, irá se identificar. 


"Porque, à vezes, o sinônimo de azar é sorte..." 

Uma grata surpresa!

Leandro (ou Leo) tem uma loja de autopeças e namora alguns meses com Antonella. Em uma noite, num jantar romântico (em um restaurante), prestes a pedir a namorada em casamento, leva um baita fora. 
Mas, vamos lá, deixa eu me apresentar antes de começar as lamentações; meu nome é Leandro, mas pode me chamar de Leo. E eu vim contar a minha história; sou um cara azarado que teve um momento de sorte na vida. (Livro: Que sorte a minha, de Gisele Souza) 
(clique na imagem para maior resolução)

Jullyana (ou Jully) é uma jovem taxista, solteira e a fim de dar um up em sua vida. Após marcar um encontro pelo Tinder, decepciona-se, e começa a fazer um detox de relacionamentos.
Meu nome é Jullyana, mas todo mundo me chama de Jully. Sou taxista, solteira, vinte e sete anos e sou do signo de Áries. Nunca tive muita sorte no âmbito amoroso, na verdade, não sou uma pessoa muito sortuda em tudo que se resume a vida. Mas claro que tive meus momentos raros. (Livro: Que sorte a minha, de Gisele Souza) 
Depois de uma noite de porre pelo fora que recebeu, bêbado, Leo é colocado em um táxi para voltar para casa. Em meio as intempéries, Jully é a taxista que o atende.  
— Acho que somos mais parecidos do que pensa. Eu sei onde você mora, quem sabe não apareço por lá para chorarmos as pitangas juntos? — Piscou um olho e sorriu, arrancando com o carro. (Livro: Que sorte a minha, de Gisele Souza) 
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

Sabe aquela história de que os dispostos se distraem?! Então... Em meio ao caos que é a vida de Leo e Jully, azarados ao extremo, quando ambos tinham tudo para dar errado, surge uma fagulha de sorte, unindo-os. É desta forma que a  história é apresentada.

QUE SORTE A MINHA é nada menos que uma trapalhada de amor, um romance improvável que, por fim, torna-se provável. Com uma escrita simples e entorpecente somos introduzidos ao contexto, divertindo-se com os pensamentos e a maré de azar dos protagonistas, além de torcer muito por eles.  Os personagens secundários aparecem pouco, porém têm suas pitadas de humor sarcástico que dá um tempero especial. O final é fofo... EU ADOREI! Eu li o livro num tapa, pois é uma breve trama. Por fim, para quem é fã de uma leitura leve e divertida, eis essa ótima dica.

A história é narrada em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está excelente, no formato digital; e a capa é muito fofa, estampando Leo e Jully.


Livro: QUE SORTE A MINHA
Autora: Gisele Souza
Gênero: Comédia-Romântica
Publicação  Independente
Ano: 2018
Páginas: 146

Nenhum comentário

Postar um comentário