16 de fev de 2019

[Conto]: INVÍDIA, DO DESEJO AO CASTIGO — de Simone Pesci

Eu escrevi esse conto para participar de uma antologia inspirada nos sete pecados capitais, mas, infelizmente, não rolou o projeto. Desde então o conto está engavetado, pensei em colocá-lo na Amazon, mas, por fim, estou disponibilizando ele aqui no blog. Agora convido a todos para conferir a sinopse e o conto INVÍDIA, DO DESEJO AO CASTIGO. Vem junto! o/ 


Sinopse: Patrick perdera a mãe aos oito anos e ficara aos cuidados do pai, um inclemente comandante da tropa inglesa. Ainda na infância conheceu Henry, que passou a ser o seu único amigo — e, juntos, foram treinados para se tornarem combatentes inclementes. Com o passar dos anos, Patrick passou a ser o comandante, tendo Henry como o seu braço direito. Contudo, no momento que soube que o seu melhor amigo estava noivo de uma bela jovem, a inveja apoderou-se de si, conduzindo-o a caminhos obscuros, ansiando pela felicidade do amigo. Será que Patrick conseguirá deixar de cobiçar a felicidade alheia?! Venha descobrir com INVÍDIA. 





INVÍDIA, DO DESEJO AO CASTIGO
Copyright © 2019 Simone Pesci 



Aos oito anos Patrick ficara aos cuidados do pai, Thomas Carter, um comandante inclemente da tropa inglesa. Sua mãe, Mary Carter, veio a óbito repentinamente, de algo que ninguém soube dizer. As lembranças foram sucumbindo o que de bom havia em seu coração, fazendo com que uma triste anedota tamborilasse em seus ouvidos.


“A coragem está em seu sangue, da mesma forma que a inveja inflama sua essência. Seja merecedor de suas conquistas, e que a inveja não o envolva em ebriedade...”, foram as últimas palavras da mãe. 


Os anos passaram e as palavras deixaram de ter importância. Patrick fora treinado para tornar-se um combatente inclemente. Ele conhecera ainda na infância, Henry, filho de Hugh Swayze, braço direito do seu pai. E teve como refúgio aquela única e verdadeira amizade.

Patrick era brindado com um porte físico mediano, além de uma beleza deslumbrante, com seus olhos cristalinos de tom azul, além de cabelos pretos lisos e abaixo dos ombros. Henry, por sua vez, era de porte físico gigantesco e uma beleza rústica, com olhos escuros e penetrantes, salvo seus cabelos castanhos encaracolados, também abaixo dos ombros. Entre os dois havia um diferencial: um era o desfastio humanitário; já o outro era a afecção humanitarista. E o falecimento de Thomas Carter sobrechegou, fazendo de Patrick o comandante da tropa inglesa.




— O que escondes atrás de ti? — Patrick questionou Henry.

Eles estavam em uma das aldeias que, de tempo em tempo, passavam para cobrar impostos.

— Nada importante! — respondeu Henry.

Ambos se colocaram numa análise intensa.

— Interessante! — disse Patrick, ao se aproximar e avistar uma bela jovem.

— Patrick... — Proferiu Henry, estufando o peito. — Apresento-lhe Hester Evans, minha noiva.

Um terrífico silêncio se fez presente.

Patrick intercalou o olhar entre Henry e Hester.

— Noiva? — Patrick emitiu, incrédulo.

E mesmo demonstrando-se seguro, Henry sabia do risco que corria. Ter um amigo ególatra e cobiçoso o assustava. Hester empertigou-se em cumprimento, recebendo como retribuição o mesmo gesto. Patrick passou a observar o pequeno local que a jovem vivia, um casebre aconchegante, uma discrepância para uma jovem sem recursos.

— Até mais, Srta. Hester! — Patrick despediu-se.

Henry também despediu-se, apenas com um aceno de cabeça, a fim de não despertar o interesse do amigo. O dia transcorreu sem alardes, mas, ao final da jornada, Patrick indagou Henry.

— Estou curioso... Como uma jovem sem qualquer recurso consegue se manter?

Henry respirou fundo, e já se dando conta de que viriam mais perguntas, replicou:

— Ela morava com a mãe, que adoeceu e veio a óbito tempos atrás — Henry foi direto com as palavras. — Acho melhor cessarmos esse inquérito.

A fim de consumir alguns copos de cerveja e preencher o estômago vazio, Henry deus às costas e seguiu até a taverna. Por tempo indeterminado conversou com outros combatentes, além de saciar a fome. Patrick, por outro lado, passava dia e noite vislumbrando Hester como sua. E mesmo sendo disputado por belas damas, fez da noiva de Henry sua obsessão. Relembrou de vários instantes em que o amigo esteve ausente, provavelmente desfrutando de ínfimos momentos ao lado da amada. E mais terrível foi constatar que Henry a mantinha, oferecendo-lhe conforto e amor.

A ambição de tê-la para si chegou em alta voltagem, desconsiderando o sentimento vigente que o amigo sentia. Patrick passou a observar o casal às escondidas. O tempo passava e ele não aceitava tamanha felicidade, o que o fez se envolver com mulheres da vida e, ainda assim, não deixar de invejar o combatente amigo.

[Falando em]: TARDE DEMAIS — DE COLLEEN HOOVER

Resenhar um livro da Colleen Hoover é sempre um grande prazer, afinal, ela é uma das minhas autoras prediletas. 💘💘💘 E com essa trama não seria diferente, uma história forte e impactante, chego a dizer diferente das outras obras que li da autora. Agora convido a todos para conferir a sinopse e o que eu achei de "TARDE DEMAIS", uma publicação da editora Record


Sinopse: Para proteger o irmão, Sloan foi ao inferno e fez dele seu lar. Ela está presa em um relacionamento com Asa Jackson, um perigoso traficante, e quanto mais os dias passam, mais parece impossível enxergar uma saída. Imersa em uma casa incontrolável que mais parece um quartel general, rodeada por homens que ela teme e sem um minuto de silêncio, também parece impossível encontrar qualquer motivo para se sentir bem. Até Carter surgir em sua vida. Sloan é a melhor coisa que já aconteceu a Asa. E se você perguntasse ao rapaz, ele diria que também é a melhor coisa que já aconteceu a Sloan. Apesar de a garota não aprovar seu arriscado estilo de vida, Asa faz o que é preciso para permanecer sempre um passo a frente em seu negócio e proteger sua garota. Até Carter surgir em sua vida. A chegada de Carter pode afetar o frágil equilíbrio que Sloan lutou tanto para conquistar, mas também pode significar sua única saída de uma situação que está ficando insustentável.


"Porque nunca é tarde para recomeçar..." 

Um enredo para fortes!

Carter, em verdade, se chama Luke. Ele tem vinte e cinco anos e é um policial infiltrado em uma grande operação, a fim de acabar com o maior esquema de tráfico de drogas em um campus universitário. Matriculado na aula de espanhol, tem como objetivo se aproximar de Sloan, uma doce garota de vinte anos, namorada de Asa, o traficante em questão, um homem egocêntrico, bruto e que faz do relacionamento uma relação abusiva.
— Você é uma das pessoas mais fortes que conheci — sussurro. — Você é tudo o que Asa não merece. E... — Dou um passo para mais perto e ela ergue a cabeça quando me inclino e murmuro: — E tudo o que eu quero. (Livro: TARDE DEMAIS, Pág.91)
(clique na imagem para maior resolução)

Agora Carter é um dos homens de Asa, ficando, desta forma, mais próximo de Sloan. E o improvável acontece, fazendo com que os dois se apaixonem e que Carter, invariavelmente, fique entre a cruz e a espada, lutando para salvar Sloan e, principalmente, tentando combater o esquema de Asa.
— Sei o que você é. Sei o que está fazendo aqui. E agora faz muito sentido que esteja tão interessado em mim. (Livro: TARDE DEMAIS, Pág.179)  
Sloan acaba por descobrir a identidade de Carter, mas isso não impede que a paixão se faça presente. Ela continua com Asa, enfrentando um verdadeiro martírio, dentro de um relacionamento abusivo e temendo por ela e pelo irmão, Stephen, de dezesseis anos e que vive aos cuidados do estado, por sua enfermidade.
É a primeira vez na vida em que sinto que meus fardos não são só meus. Nunca conheci alguém que me trouxesse mais alívio do que estresse. Até conhecer Luke.
Asa fazia tudo na minha vida parecer pesado.
Luke faz eu sentir como se estivesse flutuando.
Acho que essa é a diferença entre ser amada do jeito certo e do jeito errado. Ou você se sente amarrada a uma âncora... ou sente que está voando. (Livro: TARDE DEMAIS, Pág.258) 

Agora cesso os comentários pra não soltar mais spoilers.

É incrível a capacidade desta autora me deixar numa baita ressaca literária. Agora, em verdade, com um romance sombrio e de acelerar o coração. Trata-se de um enredo em que é abordado o relacionamento abusivo, descrito de forma tão verdadeira, que sentimos todas as dores dos personagens. A propósito, para muitos pode parecer um tanto machista e  digamos assim  a romantização do estupro, mas eu entendi como uma história que poderia acontecer com qualquer um, e que de fato acontece... Uma história aterrorizante.

TARDE DEMAIS é um grito no escuro, onde é tratado temas delicados. Sloan carrega o peso da dubiedade, entre ser fraca e forte, deixando-nos com o coração apertado. És uma trama com grande carga emocional e questionamentos alarmantes. Eu me vi imersa no texto, sentindo o dilema de todos (até mesmo do desprezível Asa). Com uma narrativa aprofundada em verdade e mostrando o lado feio do amor (trocadilho bom esse hein - rs), acompanhamos a história de uma jovem presa a um relacionamento abusivo, tentando, enfim, encontrar uma luz no final do túnel... Luz essa que se chama Carter/Luke e que, por sua vez, acaba também se afundando em tal obscuridade. Os capítulos finais foram de perder o fôlego, apresentando ao leitor a história de casa personagem, além das consequências de suas escolhas. Apesar de todo contexto sombrio, a trama deixa uma bonita mensagem no final. Este, de fato, é o livro mais bafo da autora. Se eu gostei?! Não, eu não gostei! EU MEGA AMEI!!! 💘💘💘 Para quem curte histórias com temas delicados e fortes, eis essa excelente pedida. o/

O enredo é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está boa (só achei a fonte para leitura pequena); e a capa é singela e linda, estampando o nome da obra e autora entre um céu estrelado e de esperança.


Livro: TARDE DEMAIS
Autora: Colleen Hoover
Gênero: Drama/Romance
Editora: Record
Ano: 2018
Páginas: 384

15 de fev de 2019

[Lidos]: Janeiro de 2019

Olá, lovers!

Demorei, mas cheguei!!! o/ Agora me diga, como vocês foram de leituras?! Bom, eu — diga-se de passagem — fui bem: li quatro livros (dois e-books, um livro de parceria e uma releitura). Agora convido a todos para conferir as minhas leituras de Janeiro. Vem junto! 


[clique no título para conferir a resenha]: