31 de mar de 2018

"O Grande Inquisidor"

Somos assim. Sonhamos o voo, mas tememos as alturas. Para voar é preciso amar o vazio. Porque o voo só acontece se houver o vazio. O vazio é o espaço da liberdade, a ausência de certezas. Os homens querem voar, mas temem o vazio. Não podem viver sem certezas. Por isso trocam o voo por gaiolas. As gaiolas são o lugar onde as certezas moram. 

[Texto de]: Rubem Alves, numa livre interpretação de 'O Grande Inquisidor poema idealizado pelo personagem Ivan Karamázov em 'Os Irmãos Karamazov' de Fiódor Dostoiévski.

29 de mar de 2018

[Falando em]: LA CASA DE PAPEL — TEMPORADA 2

Tempos atrás assisti a primeira temporada da série LA CASA DE PAPEL (para conferir a resenha, clique AQUI). Originalmente a trama tem 15 episódios, lançada antes na Espanha e adquirida pela Netflix, sendo distribuída em duas temporadas. Eu, como fã ansiosa que me tornei, não aguentei até que o streaming colocasse na grade de programação os episódios restantes (o que acontecerá no próximo dia 06/04/2018), e dei um jeito de assistir. o/ Confira a sinopse, um vídeo que editei com a canção "BELLA CIAOe, claro, o que achei do desfecho final. 💘💘💘



Sinopse: Após uma das assaltantes ser expulsa da casa, ela é colocada para depor e as coisas começam a ficar tensas e o plano do Professor é colocado em xeque. Nesse meio tempo, os reféns estão planejando uma nova fuga enquanto o clima esquenta entre os ladrões. Será que o professor já previa tudo isso? Com Raquel se aproximando cada vez mais da verdade, o destino dos protagonistas começa a ser selado.



P.S.: Vídeo editado por Simone Pesci


"Porque o talento está no equilíbrio e na trapaça..." 

Um desfecho sensacional! 💘💘💘

Diferente da resenha que fiz com a primeira temporada, dessa vez deixarei apenas minhas considerações sobre o desfecho da história, a fim de não soltar spoilers.  


MINHAS CONSIDERAÇÕES:


Ufa! Respira fundo, Simone!!! SIM, eu tive que respirar fundo por diversas vezes, pois muitos dos acontecimentos abalaram as minhas estruturas. Se no início tratava-se de um plano para lucrar milhões, a sequência mostrou ainda mais a genialidade e equilíbrio do Professor (Álvaro Morte), estando entre o plano e o seu romance com a inspetora Raquel (Itziar Ituño). Contudo, a cereja do bolo é nada menos que o descontrole de sua equipe, ao ruminar o que fazer, colocando o plano em risco.  

LA CASA DE PAPEL (temporada final), traz um desfecho transloucado, refletindo a realidade sócio-econômica do país (Espanha e Brasil podem dar as mãos). Há uma encadeação de irrompimentos entre personagens, deixando-os a mercê de um mosaico perigoso. SIM, OS VILÕES CONTINUAM SENDO VILÕES! E ainda assim, indubitavelmente, continuaram a ganhar a minha torcida. Ah, preciso dizer que o desfecho foi emocionante e... Op's, acho melhor eu parar por aqui! Por fim, EU MEGA, HIPER, MAX AMEI!!! E ainda estou numa baita ressaca dessa loucura. o/


Série: LA CASA DE PAPEL (Temporada 2) 
Autor: Álex Pina 
Gênero: Policial/Ação/Suspense 
Lançamento em: 06 de Abril de 2018, na Netflix

27 de mar de 2018

[Falando em]: Florescer, Bálsamo para a alma — de Agatha de Assis

Eu baixei esse e-book gratuitamente. Trata-se do novo trabalho da amiga/escritora Agatha de Assis, um conteúdo de reflexões/crônicas que está disponível em formato digital (via Amazon). 🌷🌷🌷Confira agora a sinopse e o meu parecer sobre "Florescer, bálsamo para a alma", uma publicação independente. Vem junto conferir!


Sinopse: Florescer é o novo livro de Agatha de Assis, que contém textos profundos e com muitas lições de vida. Cada crônica fala daquilo que carregamos dentro da alma, do nosso âmago. Todas as nossas melancolias e aquilo que vale a pena realmente. São textos poéticos, que mostram que sonhar ainda vale a pena, ainda que o mundo pareça te engolir. A escritora faz puras reflexões do nosso dia a dia, para fazer-nos pensar se tudo vale a pena mesmo, dar o máximo de si mesmo e viver os sonhos mais profundos. Cada texto trata de um tema sobre o florescer da alma, deixar que novas coisas nasçam e façam morada dentro de seu coração. Textos que são bálsamos para a alma, deixando tudo se encher de flores, com motivação e alegria, pela misericórdia de Deus.


"Porque para viver há de se florescer..." 

Um conglomerado de sentimentos! 

Por se tratar de textos/crônicas de fundo refletivo, antes de dizer o que achei, deixarei abaixo três quotes.
Só quem de fato te amou profundamente merece por algum momento suas lágrimas, mas, não mais que isso. Suas lágrimas foram feitas para serem derramadas por coisas que não sejam fúteis, aprenda a economizá-las e valorizá-las. Elas são reflexos profundos de seus sentimentos, sentimentos estes que refletem o que você vive e sua vida vale ouro. (Livro: Florescer, Bálsamo para a alma  Arrisque-se) 
Então, você junta tudo na mesa, e separa o que é prioridade em sua vida e o que não faz nenhum sentido para ela. O que te trará crescimento espiritual e sabedoria; e o que te trará futilidades e vazios, e joga fora aquilo que te faz menos humano. (Livro: Florescer, Bálsamo para a alma  Maturidade) 
Eu sou cristã e acredito no que diz a bíblia, cada um busca para si aquilo que lhe conforta, porém, nem mesmo a bíblia ou qualquer livro sagrado neste planeta nos revela todas as respostas. Cabe a nós aceitarmos que no meio da imensidão existe um enigma que simplesmente não podemos saber. Porque o caminho não é esse. (Livro: Florescer, Bálsamo para a alma  Questões)

(clique na imagem para maior resolução


FLORESCER, BÁLSAMO PARA A ALMA é um conglomerado de pensamentos/crônicas. A autora é provida de sensibilidade em seus textos, o que me fez refletir sobre muitos aspectos do meu cotidiano. E mesmo tendo como base um conteúdo cristão, em totalidade, não se trata de crônicas/pensamentos prosélitos. Para quem curte uma leitura rápida e de cunho refletivo, vale a pena conferir. 

O conteúdo é narrado em primeira pessoa, com narrativa de fácil compreensão; a diagramação está boa, no padrão digital; e a capa é belíssima, estampando nada menos que um jardim  digamos assim  primaveril, colorido com flores e esperança.


[Livro]: FLORESCER, BÁLSAMO PARA A ALMA
Autora: Agatha de Assis
Gênero: Crônicas/Reflexões
Publicação Independente (via Amazon)
Ano: 2018
Páginas: 58

26 de mar de 2018

↓↓↓ Boicote pra quê?! ↓↓↓

Um país que luta entre esquerda e direita, ofendendo um ao outro e tentando boicotar tudo e qualquer coisa que vá contra o que pensa, pra mim é descartável. E foi por esse motivo, devido a nova série brasileira produzida pela Netflix, intitulada "O Mecanismo", que resolvi fazer essa postagem. Afinal, a hipocrisia rola solta, principalmente quando se ovaciona uma série espanhola que leva consigo um conteúdo parecido, e quando é para falar do Brasil... Não pode! Pois bem, eu não sou partidária, por isso não me inclua nessa porcentagem de imbecis. Você pode não concordar comigo, mas há de se refletir sobre o que "alienados em hipocrisia" reverba por todos os cantos, incitando violência e tantas outas coisas. Portanto, seja de esquerda... Seja de direita... Só não seja execução. Então vamos lá... 


Qual é a pauta da vez? Chega mais, deixa eu contar pra vocês... 
O MECANISMO 
Que tem uma platéia sem juízo. 

De esquerda ou de direita, é pura demência.  

Mas você é escritora, tem que dar sua opinião. 
Não, obrigada! Prefiro não entrar nessa confusão. 

Netflix, me dê uma Smart Tv... A maior que eu possa ter... Pra deitar no sofá e de lá me entreter. 

E se eu chegar a uma conclusão, ainda assim não entrarei em discussão. 

"Simone, você é uma cuzona sem opinião..." 

Não, amiguinho! Eu só não quero entrar nessa distração. Tampouco boicotar com uma gangue que tem apenas uma direção. 

E se já nos primeiros episódios eu não gostar, partirei para outra sem pestanejar. 

Via streaming é tudo de bão, principalmente pra quem tem depressão. 

E mesmo que a cabeça não estivesse trollada, continuaria assistir mais uma temporada. 

Não há mal no mundo que não dê pra consertar, desde que sua cabeça esteja no lugar. 

Prefiro continuar com os meus cloridratos de recaptação, em vez de entrar nessa autodestruição. 

E se alguém por acaso não me entender, peço desculpas, mas vai se foder. 

Aos menos dementes como eu, prazer, senta no sofá e vamos nos entreter. 


[Reflexão de]: Simone Pesci, em 26/03/2018 

24 de mar de 2018

🌷Chapéu de Flor - por Mário Quintana🌷

Aos 20 anos: Ela olha pra si mesma e se vê muito gorda, muito magra, muito alta, muito baixa, cabelo muito liso, muito encaracolado, decide sair, mas vai sofrendo. 

Aos 30 anos: Ela olha pra si mesma e se vê muito gorda, muito magra, muito alta, muito baixa, cabelo muito liso, muito encaracolado, mas decide que agora não tem tempo pra consertar; então vai sair assim mesmo. 

Aos 40 anos: Ela olha pra si mesma e se vê muito gorda, muito magra, muito alta, muito baixa, cabelo muito liso, muito encaracolado, mas diz: pelo menos eu sou uma boa pessoa, e sai mesmo assim. 

Aos 50 anos: Ela olha pra si mesma e se vê como é. Sai e vai pra onde ela bem entender. 

Aos 60 anos: Ela se olha e lembra de todas as pessoas que não podem mais se olhar no espelho. Sai de casa e conquista o mundo. 

Aos 70 anos: Ela olha pra si mesma e vê sabedoria, risos, habilidades. Sai para o mundo e aproveita a vida. 

Aos 80 anos: Ela não se incomoda mais em se olhar. 
Põe simplesmente um chapéu de flor e vai se divertir com o mundo. 

Talvez devêssemos pôr aquele chapéu de flor mais cedo! 

[Texto de]: Mário Quintana 
[Via facebook]: Reticências Poéticas

21 de mar de 2018

[Falando em]: DE VOLTA AO AMANHÃ — de Aldo Costas

Eu baixei esse e-book gratuitamente e sem hesitar o li. A propósito, sou fã do autor e além de amigo, ele é parceiro aqui do blog (para conferir as resenhas de suas obras feitas por mim, clique AQUI, AQUI e AQUI). Agora convido a todos para conferir o que eu achei de "DE VOLTA AO AMANHÃ", um conto noir de sete capítulos, escrito por Aldo Costas, publicado em formato digital pelo Selo NEXUS-6 BOOKS. Vem junto conferir! o/


Sinopse: “De volta ao amanhã” é um conto noir contemporâneo, de ficção científica  de ficção especulativa , que mostra as últimas horas de Cibyl, antes dele partir em uma estranha viagem em direção a outra realidade, tão distante quanto a eternidade. Para fugir dos dilemas e obsessões de um mundo totalmente tecnológico e abstrato; em um processo progressivo de desumanização... e das lembranças do único ser humano que realmente seria capaz de lhe dar esperança e de transformar o seu mundo... fugindo dessa dúvida que o persegue incansavelmente e de uma trágica certeza. Dos conflitos entre o sentimento e a razão — “porque o paraíso só é paraíso quando permitimos que ele seja”.


"Porque o futuro será reflexo do nosso passado..." 

Um conto instigante!

Cibyl vive prisioneiro da própria condição da fragilidade humana, correndo contra o tempo, especulando e tentando encontrar respostas. 
Já há alguns dias sente que a movimentação não está normal. Todas as tarefas estão deixando a desejar. Mesmo com os três criados cortando a casa de um lado para o outro rotineiramente, aparentemente fazendo todos os trabalhos programados, algo não está certo; algo está em desarmonia com a normalidade. Isso deixa Cibyl preocupado. Está desconfiado do funcionamento dos serviçais. (Conto: De Volta Ao Amanhã, de Aldo Costas)
(clique na imagem para maior resolução)

Entre seus serviçais ele toma nota de estranhos acontecimentos, um destes destruindo um dos ginoide. Cibyl marca uma perícia com a central Xcirus, a fim de saber o que está ocasionando tais desconfigurações, liderada pela supervisora de programação, Amanda Dill, com quem já se relacionou.
 O que te prende a este lugar? Seu trabalho é tão importante assim? Uma supervisora de programação... esta cidade se torna cada dia mais decadente. Cada dia vivemos mais prisioneiros dos nossos medos, da nossa fraqueza...  tenta argumentar Cibyl, claramente transtornado. E segue caminhando atrás da jovem que não para e nem parece prestar atenção em suas palavras. (Conto: De Volta Ao Amanhã, de Aldo Costas)
Concluindo a perícia, ao se despedir, um novo acidente acontece na casa de Cibyl, matando Dill e um de seus serviçais, o ginoide Dooki. Transtornado e ainda a procura de respostas, Cibyl decide seguir com a viagem que já havia planejado.
Sua viagem deverá levá-lo a uma nova realidade; levá-lo além do simples romper de horizontes, além da própria consciência de crescimento e de aprendizado. Será um novo renascer. Será a descoberta de um novo futuro. (Conto: De Volta Ao Amanhã, de Aldo Costas) 
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers

DE VOLTA AO AMANHÃ é um conto rápido, que tem como objetivo mostrar a fragilidade humana e conceitos de um outro tempo; um tempo em que humanos e tecnologia consigam viver em harmonia; onde a tecnologia tal como os humanos é uma longínqua incerta. Eis um fundo de reflexão que me fez questionar o quão frágeis somos e também a realidade presente, ou seja, o quão a tecnologia nos ajuda e, ao mesmo tempo, afasta.

O conteúdo é narrado em terceira pessoa, com narrativa um pouco rebuscada, porém de fácil compreensão; a diagramação está excelente, no padrão digital; e a capa estampa um mundo  digamos assim  cibernético. Para quem curte o gênero, eu mega indico. o/


Conto: DE VOLTA AO AMANHÃ
Autor: Aldo Costas
Gênero: Ficção Científica/Noir Contemporâneo
Editora: Selo NEXUS-6 BOOKS
Ano: 2018
Páginas: 32

16 de mar de 2018

[Falando em]: NOSSA MÚSICA — de Dani Atkins

Eu ganhei esse presentão de aniversário da minha amiga e irmã de outras vidas, Juny Moura (P.S.: Obrigada, Juju!). 🌷🌷🌷 Até então não havia lido nada da autora, e já de antemão afirmo que tornei-me fã. o/ Confira agora a sinopse e o que eu achei do livro "NOSSA MÚSICA", obra de Dani Atkins, uma publicação da editora Arqueiro


Sinopse: Ally e Charlotte poderiam ter sido grandes amigas se David nunca tivesse entrado em suas vidas. Mas ele entrou e, depois de ser o primeiro grande amor (e também a primeira grande desilusão) de Ally, casou-se com Charlotte. Oito anos depois do último encontro, o que Ally menos deseja é rever o ex e sua bela esposa. Porém, o destino tem planos diferentes e, ao longo de uma noite decisiva, as duas mulheres se reencontram na sala de espera de um hospital, temendo pela vida de seus maridos. Diante de incertezas que achavam ter vencido, elas precisarão repensar antigas decisões e superar o passado para salvar aqueles que amam. Com a delicadeza tão presente em seus livros, Dani Atkins mais uma vez nos traz uma história de emoções à flor da pele, um drama familiar comovente que não deixará nenhum leitor indiferente. 


"Porque toda história há de se ter dois lados..."





Uma avalanche de emoções! 💘💘💘

Alexandra (Ally) e David se conhecem na universidade, e mesmo com personalidades e condições financeiras diferentes se apaixonam, desfrutando do sentimento vigente e assumindo um compromisso. Contudo, no instante que Charlotte passa a morar na mesma casa que David divide com três amigos, a fim de dividir as despesas, as coisas começam a mudar: o que de início parecera uma amizade entre Ally e Charlotte transformara-se no término da relação entre David e Alexandra. Oito anos depois, em uma situação um tanto dolorosa, elas se reencontram.
Eu torcia nervosamente a fina aliança de ouro em meu dedo. Senti um gosto metálico e percebi que, sem querer, estivera mordendo meu lábio enquanto as lembranças do passado  de David  me arrastavam para longe do lugar a que eu pertencia. Era Joe que deveria ocupar os meus pensamentos, concentrar toda a minha energia, ninguém mais. No entanto, David e tudo o que acontecera entre nós corriam como um veio de minério através da rocha sólida do meu casamento. Fios de um acaso incompreensível que esticavam como cordas de piano pela minha vida, e nessa noite uma forja de fogo soldava passado e presente. (Livro: NOSSA MÚSICA, Páginas 91 e 92)
(clique na imagem para maior resolução)


O destino a deixaram frente a frente, ambas em situações desesperadoras, cada qual na mesma sala de espera de um hospital, temendo pela vida de quem elas amam.
Olhei para a sua mão estendida, não havia ali uma bandeira branca, apenas um copo descartável que chacoalhava um pouco, como se ela não tivesse certeza da minha reação. não era um pedido de desculpas; era tarde demais para isso. Mas estávamos passando por algo que tornava a nos aproximar, costurando o que tinha rasgado. Naquela noite terrível e decisiva, estávamos no mesmo barco, como sobreviventes de um naufrágio, e não tínhamos ninguém a quem recorrer, exceto uma à outra. (Livro: NOSSA MÚSICA, Pág.141)
Por uma noite elas dão uma trégua no passado, redescobrindo-se e ansiando pela vida dos maridos. Joe, marido de Ally, com quem teve Jake (de sete anos), ao salvar uma vida caíra num rio congelante, correndo sério risco de vida; e David, agora casado com Charlotte, descobre ter uma doença grave cardíaca. 
Seus dedos se fecharam ao redor dos meus e a sensação foi tão diferente da mão de Joe e, no entanto, tão dolorosamente familiar que senti um abismo abrir dentro de mim. O passado e presente não tinham o menor direito de estarem no mesmo lugar. No entanto, estavam. (Livro: NOSSA MÚSICA, Pág.310)
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers

Como amante de um bom drama/romance afirmo que estou com o coração em frangalhos, afinal, já passei por algo semelhante, porém não tão trágico. Já fazia tempo que eu não me debulhava em lágrimas com uma leitura, e ao término dessa trama, concluí que toda história, por mais desleal que pareça, há de se ter dois lados.

NOSSA MÚSICA é um enredo que transborda sentimentos. O que parece ser injusto e determinante, tendo como veredito final a condenação, pode também ter as suas dores e incertezas. Trata-se de uma história de entrega, uma visão frágil da vida. Eu me apaixonei perdidamente pelo contexto e personagens, excelentemente construídos e verossímeis, e revivi dores do passado que, de alguma forma, ainda são presentes, deixando-me a pensar sobre esse "outro lado da história". Seu eu gostei?! NÃO, EU NÃO GOSTEI! EU AMEI!!! "E leio até a lista de compras da Dani Atkins!". o/

O enredo é narrado em primeira pessoa, intercalando-se em passado e presente, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está excelente, com fontes e espaçamentos em bom tamanho, adornada em papel off-white (o amarelo mais claro); e a capa é linda de viver, delicada e estampando dois dos personagens. Por fim, para você que curte um lindíssimo e dilacerante drama, daqueles que toca o âmago, eis essa sensacional pedida. 💘💘💘


Livro: NOSSA MÚSICA
Autora: Dani Atkins
Gênero: Drama/Romance
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Páginas: 368

"36 prestações de saudade..."

Dizem que tudo na vida tem dois lados: um bom e outro ruim. Depende nos olhos de quem está a pimenta. Mas se tem algo realmente ambíguo para uma única alma é um troço chamado saudade, com ou sem pimenta nos olhos. O dito popular é quem melhor traduz a dualidade de uma saudade quando diz que esta é a maior prova de que o amor valeu a pena. Então sentir a falta é bom. E ruim. Em todos os pontos de vista. Vai entender. 

Saudade é amar um passado que nos machuca no presente. É uma felicidade retardada. É deitar na rede e ficar lembrando das ardentes reconciliações depois de brigas homéricas por motivos desimportantes. Sente-se falta de detalhes, como uma toalha no chão, dias chuvosos, da cor dos olhos. A saudade só não mata porque tem o prazer da tortura. 

Saudade é o amor que não foi embora ainda, embora o amado já o tenha feito. Ter saudade é imaginar onde deve estar agora, se ainda gosta de vinho bordeaux, se chorou com a derrota do Grêmio no campeonato nacional, se tem tratado aquela amiga da elite. E quando a saudade não cabe mais no peito, se materializa e transborda pelos olhos. 

Sentir saudade é ter a ausência sempre do seu lado. É mudar radicalmente a rotina, comer mais salada e menos sorvete, frequentar lugares esquisitos, ter dias mais compridos, ter tempo para os amigos, para o vizinho e para a iguana do vizinho. A saudade é a inconfortável expectativa de um reencontro. 

Às vezes a saudade é tão grande que nem é mais um sentimento. A gente é saudade. É viver para encontrar o olhar da pessoa em cada improvável esquina, confundir cabelos, bocas e perfumes, sorrir com os lábios tendo o coração sufocado. Porque mesmo a saudade sendo feita para doer, às vezes percebemos que ela é o meio mais eficaz de enxergar o quanto amamos alguém, no passado ou no presente. 

Por que a saudade é o muro de Berlim desmoronado no chão, capaz de agregar opostos, como a tristeza e a felicidade em uma coisa híbrida. Se você tem saudade é sinal que teve na vida momentos de alegria com ela ou ele! No fim das contas, a saudade que agora lhe maltrata nada mais é que uma dívida sendo paga em longas 36 prestações pelo amor usufruído. Agora aguenta. 


[Texto de]: Gabito Nunes

13 de mar de 2018

🌷 AVALIE! DEIXE UM COMENTÁRIO! 🌷

Lovers que já leram CONTANDO A CANÇÃO e a segunda edição reformulada/digital de DEZESSEIS - A ESTRADA DA MORTE... Se possível, avalie e deixe um comentário sobre os livros na Amazon e no Skoob, pois isso é de grande importância para que os livros tenham mais visibilidade. Faça uma contadora de histórias feliz! Deixarei os links abaixo. Desde já, agradeço. 🌷🌷🌷



✔ E-book de CONTANDO A CANÇÃO, clique AQUI
 ✔ Skoob de CONTANDO A CANÇÃO, clique AQUI
 ✔ E-book de DEZESSEIS - A ESTRADA DA MORTE, clique AQUI
 ✔ Skoob de DEZESSEIS - A ESTRADA DA MORTE, clique AQUI.

10 de mar de 2018

[Falando em]: CORTE DE ASAS E RUÍNA — de Sarah J. Maas

Eis o desfecho dessa série maravilhosa (para conferir as resenhas dos livros anteriores, clique AQUI e AQUI). Novamente agradeço a amiga/blogueira Josy Borges, do blog Eu leio, e você?, por me presentear com essa lindeza. 💘💘💘Agora convido a todos para conferir a sinopse, book trailer e, claro, o que eu achei de "CORTE DE ASAS E RUÍNA", o terceiro livro da série "CORTE DE ESPINHOS E ROSAS", obra da escritora Sarah J. Maas, uma publicação do grupo editorial Galera Record. Vem junto! o/


Sinopse: O terceiro volume da série best-seller Corte de Espinhos e Rosas (da mesma autora da saga Trono de Vidro), em “Corte de Asas e Ruína" a guerra se aproxima, um conflito que promete devastar Prythian. Em meio à Corte Primaveril, num perigoso jogo de intrigas e mentiras, a Grã-Senhora da Corte Noturna esconde seu laço de parceria e sua verdadeira lealdade. Tamlin está fazendo acordos com o invasor, Jurian recuperou suas forças e as rainhas humanas prometem se alinhar aos desejos de Hybern em troca de imortalidade. Enquanto isso Feyre e seus amigos precisam aprender em quais Grãos-Senhores confiar, e procurar aliados nos mais improváveis lugares. Porém, a Quebradora da Maldição ainda tem uma ou duas cartas na manga antes que sua ilha queime. 





"Porque em meio à guerra há de se ter um coração corajoso..." 


UM DESFECHO SENSACIONAL! 🌷🌷🌷

ABAIXO SPOILERS

Tamlin, o Grão-Senhor da Corte Primaveril, uniu-se ao Rei de Hybern e as Rainhas humanas para quebrar o tratado entre humanos e feéricos, a fim de romper a muralha que os separam, tendo em troca a promessa de ter Feyre novamente ao seu lado, afastando-a de Rhysand (ou Rhys), o Grão-Senhor da Corte Noturna.
 Hybern prometeu que o nosso povo permanecerá intocado e imperturbado.  Nosso povo. Quase fiz uma careta, mesmo quando assenti de novo, em compreensão.  Foi parte do nosso acordo.  Quando Tamlin vendeu Prythian inteira, vendeu tudo decente e bom em si mesmo para me recuperar.  Nosso povo estará seguro quando Hybern chegar. Embora eu tenha enviado a mensagem de que famílias deveriam... se realocar para a parte leste do território. Por enquanto. (Livro: CORTE DE ASAS E RUÍNA, Pág.23)

(clique na imagem para maior resolução)


Feyre é capturada e retorna para a Corte Primaveril, seguindo os dias infeliz, comunicando-se com Rhys pelo laço que ainda os une, planejando uma vingança.
Não tinha certeza se nascera com a habilidade de perdoar. Não por terrores infligidos àqueles que eu amava. De minha parte, não importava  não tanto. Mas havia um pilar fundamental de aço dentro de mim que não podia se dobrar ou quebrar. Não podia suportar a ideia de deixar aquelas pessoas saírem impunes pelo que tinham feito. (Livro: CORTE DE ASAS E RUÍNA, Pág.86)
Durante a Celebração do Solstício Feyre trapaceia, transparecendo ser a nova abençoada pelo Caldeirão, deixando muitos atônitos e acreditando que ela seria a salvação que livraria Prythian da tirania e escuridão. Feyre consegue fugir e retornar para sua família, ou seja, para a Corte Noturna, onde está os seus novos amigos, seu amor Rhysand, além de suas duas irmãs, que foram transformadas em feéricas.
 A muralha se foi. Destruída. Ao longo de Prythian e no continente.  Ele falou de novo, como se tentasse se convencer:  Nos atrasamos muito, fomos muito lentos. Hybern acaba de destruir a muralha. (Livro: CORTE DE ASAS E RUÍNA, Pág.459)
A Corte Noturna busca alianças para enfrentar uma batalha, a fim de salvar Prythian e os humanos. Agora cesso os meus comentários para não soltar mais spoilers


Sair da zona de conforto pode ser prazeroso e libertador. E foi assim que me senti ao ler essa SÉRIE MARAVILHOSA, onde o terceiro livro é dividido em três partes hipnotizantes. 

CORTE DE ASAS E RUÍNA faz jus ao título, apresentando alianças improváveis, que lutam por uma causa pra lá de plausível. Trata-se de uma trama intensa, com um contexto e personagens que grudam na pele  principalmente Feyre e Rhysand , destinando a um desfecho sensacional e dilacerante. Eu me estilhacei em mil pedaços com os acontecimentos finais, senti vontade de entrar no livro como uma feérica de extremo poder e ajudar aos que ganharam o meu coração. Algumas pontas ficaram soltas, não sei se propositalmente. E nos agradecimentos, a autora deixou em aberto se dará ou não continuidade com a série. Eu, particularmente, estou torcendo para que dê. o/ E só tenho elogios para essa série/autora, afirmando que: "Eu leio até mesmo a lista de compras da Sarah J. Maas". o/ Para amantes do gênero, eis essa sensacional pedida. 🌷🌷🌷 

O enredo é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está excelente, com fontes e espaçamentos em bom tamanho, apresentando a cada início de capítulo asas, adornada em papel off-white (o amarelinho mais claro); e a capa é belíssima, seguindo o padrão das anteriores, estampando parte do rosto (e corpo) de Feyre segurando uma espada, além de asas negras, no estilo arabescos. Por fim, agora me encontro assim, numa baita ressaca literária. 💘💘💘


Livro: CORTE DE ASAS E RUÍNA (LIVRO 3)
Série: CORTE DE ESPINHOS E ROSAS
Autora: Sarah J. Maas
Gênero: Ficção/Fantasia
Editora: Galera Record
Ano: 2017
Páginas: 687

6 de mar de 2018

[Lidos]: Fevereiro de 2018

Olá, lovers!
Eu demorei, mas cheguei. A propósito, as minhas leituras de Fevereiro foram um tanto maravilhosas. 💘💘💘 Agora me diga, e vocês... Como foram de leituras?! Se quiser, pode me contar nos comentários. Agora confira em quais páginas viajei no mês anterior. Vem junto! o/


(clique no banner para maior resolução)

[Clique no título abaixo para conferir a resenha]:
✔ CORTE DE ESPINHOS E ROSAS (Sarah J. Maas) 

5 de mar de 2018

"Por onde anda a empatia do mundo?"



Há tempos não exponho minha opinião. SIM, EU POSSO ME CALAR! E me calo para ter paz. O problema é que minha empatia sussurra impropérios pelo meu silêncio. Destarte, é essa empatia que me torna assim: me sinto um ser humano inumano, questionando Deus quando deveria estar lutando pela paz. Uma paz que tornou-se um inferno. Uma paz que não encontro no meu país, tampouco em outro hemisfério geográfico. Sou Brasil. Sou Síria. Sou mundo. E silenciosamente luto: Sofrendo. Clamando. Vivendo. Às vezes me questiono: "Por onde anda a empatia do mundo?" A resposta é: "Essa está adormecida num coma profundo, respirando por aparelhos". Sinto-me culpada. Quero ajudar. Mas a única coisa que me resta é clamar. Perdoe-me, Deus! Perdoe a Eles! Perdoe a nós! Que o mundo saia deste coma de não-empatia e volte a respirar sem aparelhos. Por fim: Sou Brasil. Sou Síria. Sou Mundo. E que Deus perdoe e abençoe a todos. 🙏🙏🙏 

  Por: Simone Pesci

[Tradução]: Bella Ciao

Eu finalizei a segunda temporada da série LA CASA DE PAPEL ontem (para conferir a resenha da primeira temporada, clique AQUI). E para acalmar essa minha crise pós-série, editei esse vídeo com uma das canções apresentadas na película  diga-se de passagem  PHODASTICA! 💘💘💘 Vem junto conferir! o/



P.S.: Vídeo editado por Simone Pesci

"Estou aprendendo a não reagir a tudo que me incomoda"

Eu estou aprendendo que não preciso machucar de volta quem me machucou. Às vezes, o sinal máximo de maturidade é virar as costas ao invés de pagar na mesma moeda. Eu estou aprendendo que a energia que eu gasto para reagir a cada coisa ruim que acontece me esgota e me impede de ver o lado bom da vida. Eu estou aprendendo que não posso agradar todo mundo, e isso é ok. Eu estou aprendendo que tentar ganhar a afeição de todo mundo é uma perda de tempo e de energia, e que me enche apenas de vazio. 

Eu estou aprendendo que não reagir não significa que eu estou bem com as coisas, e sim que eu apenas estou lidando com elas. Eu estou escolhendo tirar isso como lição e aprender com a situação. Eu estou escolhendo ser melhor. Escolhendo a minha paz de espírito porque é o que eu realmente preciso. Não quero mais drama. Não preciso de ninguém me fazendo sentir que não sou boa o suficiente. Eu não preciso de brigas e discussões. Eu estou aprendendo que, de vez em quando, não dizer nada diz tudo. 

Eu estou aprendendo que reagir ao que me faz mal dá poder para outra pessoa sobre as minhas emoções. Você não pode controlar o que os outros fazem, mas pode controlar como você responde, como você lida, como você interpreta e quanto disso você leva para o lado pessoal. Eu estou aprendendo que na maior parte do tempo, essas situações não dizem nada a respeito de mim, mas sim a respeito do outro. Eu estou aprendendo que talvez todas essas decepções são simplesmente para me ensinar a me amar, porque esse amor é a armadura e o escudo que eu preciso contra quem tenta me derrubar. É o que me salva quando alguém tenta diminuir minha confiança ou questionar o meu valor. Eu estou aprendendo que mesmo que eu reaja, isso não vai mudar nada, não vai fazer ninguém me amar ou respeitar e não vai magicamente mudar a mente de ninguém. Às vezes é melhor simplesmente deixar estar, deixar pessoas irem, não lutar por fechamento, não pedir explicações, não procurar respostas e não esperar que alguém entenda a minha história. Eu estou aprendendo que a vida é melhor vivida quando eu não foco no que está acontecendo ao meu redor, e sim quando eu foco em mim mesma. Trabalhar em mim e na minha paz interior me faz perceber que não reagir a toda pequena coisa que me incomoda é o primeiro ingrediente para viver uma vida feliz e saudável. 

Acerca do infinito...

Cada qual tem o seu álcool. Tenho álcool bastante em existir. Bêbado de me sentir, vagueio e ando certo. Se são horas, recolho ao escritório como qualquer outro. Se não são horas, vou até o rio fitar o rio como qualquer outro. Sou igual. E por detrás disso, céu meu, constelo-me às escondidas e tenho o meu infinito. 

[Texto extraído do]: LIVRO DO DESASSOSEGO, de Bernardo Soares

4 de mar de 2018

[Falando em]: BATMAN, CRIATURAS DA NOITE — de Marie Lu

Eu recebi essa lindeza como parceria da editora Arqueiropara resenhar no blog "Uma leitura a mais" e, claro, aqui. \o/\o/\o/ Trata-se de uma versão instigante, que apresenta Bruce Wayne (BATMAN), aos dezoito anos. Confira a sinopse, book trailer e o que eu achei de "BATMAN, CRIATURAS DA NOITE", livro que faz parte da COLEÇÃO LENDAS DA DC, onde cada obra é escrita por um autor. Este, por sua vez, foi criado pela autora Marie Lu


Sinopse: As criaturas da noite estão caçando a elite de Gotham. Bruce Wayne é o seu novo alvo. Bruce Wayne está prestes a completar 18 anos e herdar a fortuna de sua família, além do controle das indústrias Wayne. No entanto, no dia do seu aniversário, ele faz uma escolha impulsiva e é condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham, uma mescla de prisão e hospital psiquiátrico onde estão detidos os criminosos mais desequilibrados da cidade. Lá ele conhece Madeleine, integrante das Criaturas da Noite, um grupo radical que deseja acabar com a elite de Gotham. Até então, a moça se recusava a confessar seus crimes ou informar à polícia os futuros ataques que planejavam, mas ela resolve se abrir para Bruce Wayne, dando início a um perigoso jogo de sedução e inteligência. Será que o jovem Wayne vai conseguir convencê-la a revelar todos os seus segredos ou ela está apenas manipulando-o para arruinar Gotham? Enquanto o golpe final das Criaturas da Noite se aproxima, Bruce percebe que não é tão diferente de Madeleine. E, mesmo longe de se tornar o Cavaleiro das Trevas, precisará provar que está preparado para deter uma das maiores ameaças que Gotham já presenciou. 




"Porque nossas ações é o que nos define..." 

Um enredo apaixonante! 💘💘💘

Aos oito anos, Bruce Wayne foi a única testemunha do assassinato dos seus pais. Agora, aos dezoito, tornou-se o jovem mais rico do mundo, herdando a fortuna dos pais. Na festa do seu aniversário, ao lado dos melhores amigos  Dianne e Harvey  a fim de festejar mais um ano de vida e continuar com a obra da mãe, arrecadando uma quantia considerável para o "Fundo de Proteção Legal de Gotham", Bruce se sente perdido. 

Bruce ficou ali parado um instante, ouvindo a batida da música. Teve a súbita sensação de não pertencer àquele lugar. Viu a multidão de colegas de classe e amigos na pista de dança e se perguntou se alguém, além de Dianne e Harvey, estaria ali se não fosse seu sobrenome. Os paparazzi do lado de fora não estariam, disso não havia dúvida. (Livro: BATMAN - CRIATURAS DA NOITE, Pág.22)

(clique na imagem para maior resolução)


Bruce resolve sair mais cedo da festa, ganhando as ruas de Gotham em sua máquina potente, um novíssimo e personalizado Aston Martin preto-carvão. E, ainda pelas ruas de Gotham, ele desobedece ordens policiais, interferindo-se numa cena de crime. Desta forma, é condenado a prestar serviço voluntário por cinco semanas no Asilo Arkham, uma prisão de criminosos com insanidade mental.

Posso ter sido jovem demais para salvar os meus pais, mas agora sou capaz de fazer justiça. Posso impedir outras mortes antes que as Criaturas da Noite voltem a atacar. Não serei a próxima vítima deles. (Livro: BATMAN - CRIATURAS DA NOITE, Pág.80)

Já cumprindo a pena que lhe fora determinada, Bruce passa a observar os detentos: entre eles uma garota aparentemente nova, chamada Madeleine. Essa, por sua vez, é uma das integrantes do Criaturas da Noite, uma gigantesca rede de ladrões e assassinos, que tiram dos ricos para financiar suas operações.

 Sempre curioso, não é?  disse ela.  Foi por isso que voltou aqui para conversar comigo, sem qualquer vantagem além da satisfação do seu próprio interesse. Foi por isso que bateu o carro na perseguição e veio esfregar chão aqui no Arkham. Acha que vai solucionar o mistério das Criaturas da Noite, não acha? (Livro: BATMAN - CRIATURAS DA NOITE, Pág.95)

(clique na imagem para maior resolução


Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

Se tem uma coisa que amo é descobrir como tudo começou. E, essa obra, diferente do que imaginei, foi uma leitura pra lá de prazerosa e contagiante, apresentando onde tudo começou. Para os fãs mais árduos pode não suprir o desejo de uma narrativa heroica, mas, a meu ver, foi sensacional. 

BATMAN - CRIATURAS DA NOITE é o despertar de Bruce Wayne, apresentando um jovem intrépido, que mesmo tendo tudo (em termos de dinheiro e status), anseia por uma vida normal, com amigos verdadeiros. E mesmo tendo presenciado a morte dos pais ainda quando criança, sonha em descobrir o mandante do crime e puni-lo. Desta forma, com o sangue de guerreiro correndo nas veias, passa a se interessar pelo proibido: investigando, correndo risco de vida e, principalmente, descobrindo-se capaz de fazer justiça. Eu, particularmente, fiquei perdidamente apaixonada pelo ponto de vista da autora, apresentando Bruce Wayne jovem e se descobrindo. Achei a escrita da autora e a maneira como foi construída a trama entorpecente, o que me fez ler o livro em menos de vinte e quatro horas. O quebra-cabeça aos poucos é preenchido, fazendo do final aparatoso e, claro, me deixou com um gostinho de "quero mais". o/ SE EU GOSTEI?! NÃO, EU NÃO GOSTEI!!! EU MEGA, ULTRA, MAX AMEI!!! 💘💘💘 E sem hesitar, afirmo: "Eu leio até mesmo a lista de compra da Marie Lu!" o/ 

A trama é narrada em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está excelente, com fontes e espaçamentos na medida certa, adornada em papel pólen soft (o amarelinho mais claro), mostrando a cada início de capítulo um morcego; e a capa está um arraso de linda, em tons vibrantes, estampando um jovem Bruce Wayne e, claro, o símbolo do BATMAN. Por fim, para você que curte o gênero, eis essa maravilhosa pedida. \o/\o/\o/


Livro:  BATMAN - CRIATURAS DA NOITE
SÉRIE: LENDAS DA DC - LIVRO 2
Autora: Marie Lu
Gênero: Ficção/Fantasia
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 256