30 de ago de 2017

[Divulgando]: CONTANDO A CANÇÃO — de Simone Pesci

Olá, lovers!
Hoje eu trago uma novidade!!! Como já faz um tempão que estou estacionada nos textos, resolvi me dedicar a esse novo projeto. Afinal de contas, se tem algo que me inspira é música. Eis que ouvindo algumas das canções que tanto amo, criei coragem e coloquei no papel algo que há tempos já tinha em mente. Logo menos disponibilizarei (em formato digital e gratuitamente), o livro "CONTANDO A CANÇÃO"A propósito, me arrisquei até com a editoração da capa, criando uma apresentação singela e que possa instigar a todos. Agora que já apresentei a novidade, que tal dar uma espiadinha na sinopse?! Aproveita e comenta o que você achou da ideia... Ou, até mesmo, dê uma dica de canção, pois o quadro de contos não está completo (P.S: Quem sabe, né?!). Vem junto conferir!!! o/



Sinopse: Você já ouviu uma canção e imaginou-a como uma história, ou melhor, como um livro ou filme?! Se a resposta é SIM, então temos algo em comum. E foi pensando nisso que me dediquei a escrever contos inspirados em canções. Dentre a diversidade de letras, apresento-lhes  CONTANDO A CANÇÃO  um livro com dez pequenos contos do gênero Pop/Rock. A ideia é levar a você, querido leitor, entretenimento musical de uma outra forma, dando sentido (sobre o meu ponto de vista), para algumas canções que adornam a minha playlist. Como diria o grande filósofo, escritor e poeta  Friedrich Nietzsche: “Sem a música, a vida seria um erro”. Bem-vindo ao universo da vívida partitura!!!


P.S: Vídeo editado por Simone Pesci

29 de ago de 2017

[Primeiras Impressões]: Um amor para vida toda — de Érica Christieh

Hoje trago mais um "Primeiras Impressões". Trata-se do novo livro da escritora Érica Christieh, um enredo de segmento cristão, publicado pela editora Fonzie. Antes de falar sobre a trama, convido a todos para ler os primeiros capítulos (para conferir os três primeiros capítulos, clique AQUI). Por fim, conferindo ou não, que tal dar uma espiadinha no que vou dizer sobre essa linda e instigante história?! Vem junto! o/



Sinopse: Alicia é uma jovem cristã que recebe uma proposta para trabalhar em um importante jornal, na Cidade do México. Realizando o sonho de jornalista em escrever matérias sobre sua fé, ela conhece e se apaixona por Miguel, ateu e cantor de uma banda famosa. Disposta a cumprir sua missão, Alicia propõe a ele um desafio: acreditar em Deus em apenas uma semana. 


"Porque a coragem tem que ser tão grande quanto a fé..." 

Simplesmente apaixonante!


Alicia Rodrigues é jornalista e filha única de um casamento que nem sempre fora feliz. De média estatura, magra, olhos cinzas e cabelos longos vermelhos, também é uma mulher de fé, que com sua determinação e profissionalismo conseguira uma promoção, saindo do quadro de funcionários do jornal "Voz do Povo" e mudando-se de Brasília para o México. Levando consigo sempre uma boa mensagem, ela se distanciará de sua amada família, além do seu melhor amigo  Ahléx , um homem lindo e parceiro de trabalho, um excelente produtor musical. Este, por sua vez, encantara-se por Alicia desde o início, pois ela o fizera enxergar as coisas de outra forma, mostrando a ele um novo caminho.
E à Alicia nada restou senão maravilhar-se diante das oportunidades que lhe apareciam tão grandiosamente. Mas mesmo enquanto contemplava a ideia de crescer ainda mais como profissional, lhe aterrorizava as mudanças que ocorreriam. (Livro: Um amor para vida toda, Cap.1)
Miguel Hernandes é líder da banda "Nueva Generación". Conhecido mundialmente e no auge da carreira, devido a agenda cheia, sente-se ainda mais afastado de sua namorada Helen, uma jornalista de nome renomado.
Chegou ao apartamento já tarde da noite. Estava em total silêncio. Ele foi para o seu quarto e tentou dormir, mas sua mente continuava vagando. Estava perplexo com tanta estupidez. Tentou esquecer e se repreender pelas bobagens que já fizera. O tempo não podia voltar mais, mas Miguel poderia fazer tudo diferente dali em diante, começando em nunca mais se apaixonar de novo.(Livro: Um amor para vida toda, Cap.2)
Cansado do egocentrismo e da distância de Helen, ele toma uma decisão, afastando-se da namorada e não permitindo-se abrir o coração para um novo amor.
Ele resmungou baixinho levantando a cabeça rapidamente, a fuzilando com o olhar. Se ele estava bem-vestido, isso ela já havia reparado, mas foi o brilho do seu olhar que a calou, paralisando-a de admiração, de medo ou vergonha. Uma mistura de sentimentos a invadiu. Aqueles olhos verdes fizeram o seu corpo inteiro estremecer. (Livro: Um amor para vida toda, Cap.3)
Minhas primeiras impressões:

Quando dei de cara com o "Primeiras Impressões" deste livro, não hesitei em lê-lo. o/ Foram apenas três capítulos que me fez querer mais, além de ficar entorpecida pelo conteúdo. Eis uma linda trama, escrita de forma objetiva e sem ser prosélita. A protagonista é nada menos que uma mulher de fé, que com seu esforço passa a colher bons frutos, tendo uma nova oportunidade, apresentando o outro lado da moeda. Isso é ainda mais renovador quando ela fica de frente com um Rock Star ateu, tendo que plantear uma nova semente em seu coração.

Eu, particularmente, AMO enredos que levam uma boa (e verdadeira) mensagem. A leitura desse  digamos assim, degust  foi tão fruível e entorpecedora, que quando me dei por conta, já estava no final do terceiro capítulo. Se eu gostei?! NÃO, EU NÃO GOSTEI! EU MEGA, ULTA, MAX AMEI!!! E agora, mais do que nunca, estou doidinha para conferir o texto na íntegra. o/ Parabenizo a Érica por se dedicar a um enredo que decerto tocará muitos corações, e a editora Fonzie por publicar essa lindeza em formato físico. S2


✔ Para adquirir o livro, clique AQUI.


Livro: Um amor para vida toda
Autora: Érica Christieh
Gênero: Romance Cristão
Editora: Fonzie
Ano: 2017
Páginas: 194

"Os 15 mandamentos do escritor"

Os chamados mandamentos literários existem desde o surgimento da escrita. Aristóteles e Shakespeare foram pródigos em ensinar, por meio de conselhos, como se tornar um grande escritor. Gustave Flaubert, James Joyce, Henry Miller e Anaïs Nin também deixaram suas versões. Neste post, publico uma compilação de conselhos literários (ou mandamentos literários) de quatro nomes fundamentais da literatura mundial dos últimos 150 anos: Friedrich Nietzsche, Ernest Hemingway, Juan Carlos Onetti e Gabriel García Már­quez. 

A compilação reúne ex­cer­tos de textos publicados na “The Paris Review”, na “Esqui­re” e no “The Observer”. Os con­selhos literários de Ernest Hemingway foram adaptados por ele do Star Copy Style, o manual de redação do Kansas City Star, onde Ernest He­min­gway começou sua carreira jornalística em 1917. 

1  Mintam sempre. 
(Juan Carlos Onetti

2  Elimine toda palavra supérflua. 
(Ernest Hemingway

3  Uma coisa é uma história longa e outra é uma história alongada. 
(Gabriel García Márquez

4  Antes de segurar a caneta, é preciso saber exatamente como se expressaria de viva voz o que se tem que dizer. Escrever deve ser apenas uma imitação. 
(Friedrich Nietzsche

5  Não sacrifiquem a sinceridade literária por nada. Nem a política, nem o triunfo. Escrevam sempre para esse outro, silencioso e implacável, que levamos conosco e não é possível enganar. 
(Juan Carlos Onetti

6  Use frases curtas. Use parágrafos de abertura curtos. Use seu idioma de maneira vigorosa. 
(Ernest Hemingway

7  Não force o leitor a ler uma frase novamente para compreender seu sentido. 
(Gabriel García Márquez

 O escritor está longe de possuir todos os meios do orador. Deve, pois, inspirar-se em uma forma de discurso expressiva. O resultado escrito, de qualquer modo, aparecerá mais apagado que seu modelo. 
(Friedrich Nietzsche

9  Não escrevam jamais pensando na crítica, nos amigos ou parentes, na doce noiva ou esposa. Nem sequer no leitor hipotético. 
(Juan Carlos Onetti

10  Evite o uso de adjetivos, especialmente os extravagantes, como “esplêndido”, “deslumbrante”, “grandioso”, “magnífico”, “suntuoso”. 
(Ernest Hemingway

11  Se você se aborrece escrevendo, o leitor se aborrece lendo. 
(Gabriel García Márquez

12  A riqueza da vida se traduz na riqueza dos gestos. É preciso aprender a considerar tudo como um gesto: a longitude e a pausa das frases, a pontuação, as respirações; também a escolha das palavras e a sucessão dos argumentos. 
(Friedrich Nietzsche

13  Não se limitem a ler os livros já consagrados. Proust e Joyce foram depreciados quando mostraram o nariz. Hoje são gênios. 
(Juan Carlos Onetti

14  O final de uma história deve ser escrito quando você ainda estiver na metade. 
(Gabriel García Márquez

15  O tato do bom prosador na escolha de seus meios consiste em aproximar-se da poesia até roçá-la, mas sem ultrapassar jamais o limite que a separa. 
(Friedrich Nietzsche)

[Artigo via]: BULA

[Falando em]: O Príncipe Congelado — de Raigor L. Ferreira

Eu baixei esse conto gratuitamente (em formato digital). A propósito, sou perdidamente apaixonada por essa capa, o que de fato me fez querer lê-lo. Agora convido a todos para conferir a sinopse e o meu parecer de "O Príncipe Congelado", um conto fofo e independente, escrito por Raigor L. Ferreira. Vem junto! o/



Sinopse: Nas terras longínquas do Reino de Arvoredo, os habitantes já estavam acostumados com um príncipe fora do tradicional. Phelipe, o herdeiro superestimado do trono tinha uma condição exótica e que fazia os moradores do Reino se perguntarem: “Como alguém pode ser tão gelado?”. A resposta para a pergunta não era simples e esmerada. Na verdade, era muito complexo entender o que tornara a majestade, um homem tão frio e indiferente. 



"Porque até o mais gélido coração há de se aquecer..." 







Um conto fofo!

O príncipe Phelipe mora no Reino de Arvoredo. Ainda criança fora treinado por seu pai  o rei  com métodos nada convencionais e bruscos, para se tornar um grande guerreiro. A mãe, ou melhor, a rainha, nunca concordara com isso.
 Este garoto é fraco!  gritava o rei aos setecentos cantos do castelo.  Quando eu tinha a mesma idade dele, já tinha nove cicatrizes de batalha, e ele está se lamuriando por causa de um ferimento à toa. (Conto: O Príncipe Congelado, de Raigor L. Ferreira)
(clique na imagem para maior resolução)

Provido de uma condição exótica, o príncipe faz com que todos se questionem sobre sua condição, ou seja, por ser tão gelado. E, em uma discussão com a esposa, o rei sofre um enfarte e vem a óbito. A rainha, por sua vez, se enclausura no quarto, ficando por tempo indeterminado à mercê de uma terrível depressão, vindo a falecer.
Mas quando o jovem assumiu o legado do reino e sentou-se no trono real na frente de todo o seu povo, algo intempestivo aconteceu. Naquele instante, não só os pés do príncipe estavam congelados, mas sim todo o seu corpo, suas veias, artérias e todos os fios do seu brilhante cabelo louro. No lugar de seu coração, uma minúscula pedra de gelo surgiu e todos ficaram estupefatos, inclusive ele. (Conto: O Príncipe Congelado, de Raigor L. Ferreira)
A estranheza dos acontecimentos aumentam, deixando não apenas o príncipe como todo o reino congelado. Desta forma, ele se enclausura no castelo, a fim de não condenar a tantos outros, presente apenas para os que o servem. Contudo, algo diferente acontece... Ele recebe a visita da princesa de fogo.
E o príncipe congelado e a princesa de fogo se deram as mãos, cada um compreendendo o outro em suas características singulares e sendo capazes de manter um afeto muito verdadeiro apesar disso. (Conto: O Príncipe Congelado, de Raigor L. Ferreira)
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers

Sabe aquele conto que você lê e fica pensando: "Poxa, eu queria um livro dessa história". Pois bem, foi isso que senti ao término da leitura. Por tratar-se de um conto rápido, não posso me expressar mais, pois certamente soltarei mais spoilers. A minha única certeza é do quão encantada fiquei pelo conteúdo. De forma direta o autor conseguiu transpor em palavras algumas lições valiosas. Se eu gostei?! NÃO, EU NÃO GOSTEI!!! EU SIMPLESMENTE AMEI!!! S2 Agora estou ansiosa para conferir outros textos do Raigor. o/

O enredo é narrado em terceira pessoa, com narrativa e diálogos em alguns trechos rebuscados, porém de fácil compreensão; a diagramação (em formato digital) é simples, com fontes e espaçamentos em bom tamanho; e a capa nem preciso dizer, né? EU SIMPLESMENTE AMO!!! Por fim, para você que curte uma leitura rápida e encantadora, eis essa excelente pedida. 


Conto: O Príncipe Congelado
Autor: Raigor L. Ferreira
Gênero: Fábula/Fantasia
Publicação Digital  Independente
Ano: 2015
Páginas: 9

28 de ago de 2017

↓↓↓ Falando em regras... ↓↓↓


Regras não servem pra mim. Não tenho vocação pra bailarina, tenho fobia de linha reta, tenho o corpo livre, o espírito solto, sou do mundo, das pessoas, das conquistas, das novidades, vou construindo fatos e lembranças nas esquinas. A vida que tem lá fora gritou e eu não ouvi. Agora me movo a passos curtos, ziguezagueando por entre mudas de flores recentes que querem ser botão. Eu quero ser flor: quero terra viva que se mova e me faça mover." 

[Por: Verônica Heiss]

[Falando em]: Minha Obsessão (Livro 1) — de Érica Christieh

Já faz algum tempo que sinto vontade de ler um texto da Érica. Eis que baixei gratuitamente (em formato digital), esse livro que faz parte de uma trilogia. Agora confira a sinopse, book trailer e o meu parecer de "MINHA OBSESSÃO", obra da autora Érica Christieh, uma publicação da editora Multifoco


Sinopse: Zoe Morgan é uma adolescente de 18 anos, tímida, de poucos amigos, que não possui sonhos e que há muito tempo não se sente notável. Ela luta insistentemente com um passado traumático e cheio de medos. Abusada sexualmente pelo próprio padrasto, Zoe tenta entender os motivos que levaram a sua mãe, Elisabeth Morgan a se preocupar mais em lhe arranjar um emprego, do que perceber o que aconteceu debaixo do próprio teto. Quando obrigada pela própria mãe a ir trabalhar na biblioteca da pacata cidade onde mora, ela conhece Arthur Bernardo, bonito, sorridente e um perfeito sedutor. Porém enquanto ela ainda luta para contar o segredo sobre os abusos causados pelo marido da mãe, se ver perdidamente apaixonada por Arthur e aprisionada por uma obsessão sem fim. Uma história apaixonante que vai prendê-lo até a última página.




"Porque obsessão é uma paixão negativa..."





Um enredo reflexivo! 

Zoe Morgan tem dezoito anos e mora em Colorado, localizado no Planalto Meridional do Rio Grande do Sul. Um tanto introvertida e sem amigos, começa a trabalhar na biblioteca pública da cidade, emprego indicado por sua mãe, Elisabeth Morgan, a secretária do prefeito Paulo.

(clique na imagem para maior resolução)

 Eu ainda não sei o seu nome mocinha, mas vou logo te avisando para não se interessar por esse rapaz. Aqui, ele é o seu chefe, e fora daqui ele é chefe de todas as meninas de Colorado, se é que você me entende. (Livro: Minha Obsessão, Cap.1)
Em seu primeiro dia de trabalho, ela se depara com Artur Bernardo, o irmão mais novo do prefeito. Zoe sente-se atraída por ele, afinal Artur é um cara lindo, sedutor, e, claro, cafajeste. Ela acaba por conhecer Nicole e Eros, parceiros de trabalho que passam a criar um vínculo consigo. Nicole, de prontidão, alerta-a sobre a enrascada que estará caso se envolva com Artur, enquanto Eros  com seu olhar encantador , aproxima-se de Zoe, acabando por apaixonar-se por ela. 
 Zoe  ele se vira para mim novamente, tocando em minhas mãos.  Você é uma garota incrível, surpreendente e encantadora, mas eu... Eu não sou flor que se cheire. (Livro: Minha Obsessão, Cap.8)
Contrariando os conselhos de todos, inclusive de sua mãe, Zoe começa a se relacionar com Artur. Em sua cabeça permeia um relacionamento sério, porém o envolvimento sexual torna-se uma obsessão, levando-a acreditar que está vivendo um amor correspondido. Zoe sofre com traumas do passado: ela se acha um a garota feia e sem atributos, e tempos atrás fora violentada pelo namorado da mãe, um homem repugnante chamado João.
 Faça um teste  ela sussurrou.  Fale para o Artur que eu aceito esse relacionamento de vocês dois. Peça para que ele venha aqui em casa jantar um dia desses conosco. Se o motivo do segredo de vocês era o meu impedimento, diga a ele que não existe mais. Vamos ver se ele realmente gosta de você. (Livro: Minha Obsessão, Cap.14)
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers

"Às vezes o bonito se torna feio"... E, neste caso, a autora criou uma trama que aborda até onde uma pessoa pode chegar por uma obsessão. O obsessor, atraído por características que ele desconhece, faz de uma relação destrutiva uma história de amor.

MINHA OBSESSÃO é um enredo de reflexão, onde o pensamento e o agir mostra o quão inconsequente o ser humano pode-se tornar. Eu senti muita raiva do Artur, porém senti ainda mais ódio de Zoe, deixando-se ser humilhada quando, na verdade, poderia desfrutar de um amor sincero. A propósito, mais ao final da trama, curti como foi abordado o crescimento da protagonista, permitindo-se tomar outro rumo. Penso que em alguns trechos a autora poderia ter dado mais foco e se aprofundar no contexto, deixando-o mais atraente e verossímil. Eu não gostei muito de Elisabeth (mãe de Zoe), pois achei ela um tanto indulgente, principalmente pelo abuso que a filha sofreu (o ex namorado da mãe é condenado e preso  VIVAAAA \o/), além da carência afetiva. A matriarca é nada menos que determinante em chefiar e concretizar as palavras  e, em doses homeopáticas, demonstra seu amor (ao menos foi isso que senti). O final foi legal e me fez querer ler sua continuação, algo que já estou fazendo, pois ganhei o livro 2  MEU DELÍRIO  numa promoção feita pela editora Fonzie. o/

O enredo é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação (em formato e-book), apesar de estar com alguns trechos desconfigurados, está com espaçamentos e fontes em bom tamanho; e a capa estampa o olhar obsessivo e traumático de Zoe. Por fim, para quem curte um romance/drama com fundo reflexivo e algumas reviravoltas, eis essa boa pedida. 



Livro/Trilogia: MINHA OBSESSÃO (Livro 1)
Autora: Érica Christieh
Gênero: Romance/Drama
Editora: Multifoco
Ano: 2015
Páginas: 148

Seja como um lápis...

menino observava seu avô escrevendo em um caderno, e perguntou: 

 Vovô, você está escrevendo algo sobre mim? 

O avô sorriu, e disse ao netinho: 

 Sim, estou escrevendo algo sobre você. Entretanto, mais importante do que as palavras que estou escrevendo, é este lápis que estou usando. Espero que você seja como ele, quando crescer. 

O menino olhou para o lápis, e não vendo nada de especial, intrigado, comentou: 

 Mas este lápis é igual a todos os que eu já vi. O que ele tem de tão especial? 

 Bem, depende do modo como você olha. Há cinco qualidades nele que, se você conseguir vivê-las, será uma pessoa de bem e em paz com o mundo, respondeu o avô. 

 Primeira qualidade: assim como o lápis, você pode fazer coisas grandiosas, mas nunca se esqueça de que existe uma "mão" que guia os seus passos, e que sem ela o lápis não tem qualquer utilidade: a mão de Deus. 

 Segunda qualidade: assim como o lápis, de vez em quando você vai ter que parar o que está escrevendo, e usar um "apontador". Isso faz com que o lápis sofra um pouco, mas ao final, ele se torna mais afiado. Portanto, saiba suportar as adversidades da vida, porque elas farão de você uma pessoa mais forte e melhor. 

 Terceira qualidade: assim como o lápis, permita que se apague o que está errado. Entenda que corrigir uma coisa que fizemos não é necessariamente algo mau, mas algo importante para nos trazer de volta ao caminho certo. 

 Quarta qualidade: assim como no lápis, o que realmente importa não é a madeira ou sua forma exterior, mas o grafite que está dentro dele. Portanto, sempre cuide daquilo que acontece dentro de você. O seu caráter será sempre mais importante que a sua aparência. 

 Finalmente, a quinta qualidade do lápis: ele sempre deixa uma marca. Da mesma maneira, saiba que tudo que você fizer na vida deixará traços e marcas na vida das pessoas, portanto, procure ser consciente de cada ação, deixe um legado, e marque positivamente a vida das pessoas.

[Autor]: Desconhecido

10 de ago de 2017

[Falando em]: Meus dias com você — de Clare Swatman

Eu recebi esse livro dias atrás, em parceria com a editora Arqueiro, para resenhar no blog "Uma leitura a mais— e, claro, aqui no meu bloguito também (P.S: Valeu, Arqueiro e Renata!).💘💘💘Trata-se do romance de estreia da autora Clare Swatman. A propósito, tornei-me sua mais nova fã e espero, logo menos, poder conferir outro texto  de sua autoria. Agora confira a sinopse, book trailer e o meu parecer de "Meus dias com você".



Sinopse: Quando o marido de Zoe morre, o mundo dela desaba. Mas e se fosse possível tê-lo de volta? Numa fatídica manhã, Ed e Zoe têm uma discussão terrível, algo recorrente no seu casamento em crise, e ela acaba se despedindo de forma brusca quando ele sai para o trabalho. Pouco tempo depois, um ônibus acerta a bicicleta de Ed, matando-o e deixando Zoe arrasada por não ter lhe dito quanto o amava. Se tivessem ficado mais um pouco juntos aquela manhã, ele ainda estaria vivo? Será que poderiam ter reconstruído o amor que os unira? Após dois meses, Zoe ainda não conseguiu se conformar. De luto, decide cuidar do jardim do marido, quando acaba caindo e desmaiando. Então, algo estranho acontece: ao acordar, ela está em 1993, no dia em que conheceu Ed na faculdade. A partir desse instante, Zoe passa a reviver momentos cruciais de sua vida e percebe que talvez tenha conseguido uma segunda chance: uma oportunidade de fazer tudo diferente, de focar naquilo que realmente importa, de mudar os rumos do relacionamento  e, quem sabe, o destino de seu grande amor. 





"Porque há de se viver o agora..." 

Um romance apaixonante!

29 de junho de 2013
Seria um dia qualquer se não fosse por Zoe Morgan e Edward Williams, depois de quinze anos de casados, estarem à mercê de mais uma crise conjugal. Zoe está um tanto mau humorada, e Ed parte para o serviço despedindo-se de forma seca, com sua bicicleta. No entanto, fatalmente, é atropelado e vem a óbito. Eis que inicia o martírio de Zoe, apesar das diferenças e crises por quais todos os casais passam, eles se amavam muito.
 Eu vou levar para sempre o desejo de ter dito a ele algumas coisas que não disse, sempre vou desejar a chance de mudar algumas coisas que fiz no dia em que ele morreu e nos meses e anos antes desse dia. Mas não posso, então tentarei carregar comigo os momentos felizes e esquecer os ruins... (Livro: Meus dias com você, Pág.13)

(clique na imagem para maior resolução


Passaram-se dois meses após a morte de Ed, e Zoe encontra-se em estado de choque. Ela resolve ir até o jardim que era o cantinho preferido do falecido marido, e acaba tendo uma vertigem e levando um tombo. Contudo, ao acordar, ela se vê de volta a 18 de setembro de 1993, data que conheceu Edward, ainda na faculdade.
Sozinha por alguns minutos, eu respiro fundo para acalmar os nervos. É maravilhoso ver Ed novamente, mas ele não tem ideia do quanto me deixa feliz. Para ele, sou apenas uma amiga que ele beijou alguns anos, ao passo que para mim ele significa tudo. E tudo o que perdi. (Livro: Meus dias com você, Pág.61)

 (clique nas imagens para maior resolução 



Incrédula, Zoe sente-se grata por poder estar ao lado de Ed novamente  e, quem sabe, mudar o destino. Entretanto, a cada anoitecer, ela se desespera, pois sabe que o dia seguinte não será decorrente ao anterior, mas sim uma data importante que mostrará os seus erros, dando a chance de corrigi-los. O que antes eles não queriam passa a ser o maior sonho do casal, ou seja, ter um filho. E isso se agrava quando Becky, a irmã mais nova de Zoe, engravida. Ed e Zoe tentam alguns tratamentos, mas, infelizmente, nada acontece. E isso acaba tornando-se o prelúdio para que fiquem à mercê de uma crise, sempre desentendendo-se.
9 de junho de 2012 
"Dizem que, quando você perde um dos sentidos, os outros trabalham com mais tenecidade para compensar. O que pode explicar por que, antes mesmo de abrir os olhos, eu sei que alguém está olhando pra mim. Não fico com medo, mas meu coração bate forte assim mesmo, na esperança de que seja Ed outra vez, e também por saber da decepção que vai tomar conta de mim caso não seja. Tenho medo de que ontem tenha sido a minha última oportunidade e que eu esteja de volta ao presente." (Livro: Meus dias com você, Pág.225)

Agora cesso os comentários para não soltar spoilers.

Se tem uma coisa que AMO é sentir uma história, e este enredo encaixou-se com perfeição, o que me fez acreditar que a autora não parece uma novata, mas sim uma tarimbada contadora de histórias. O mágico de se ler um romance contemporâneo é a verossimilhança que ele apresenta. E foi o que aconteceu, sem grandes expectativas e esperando o tão sucessivo clichê, algo que amo muito, eu me entorpeci pelo conteúdo. 💘💘💘

Meus dias com você é um drama/romance para pessoas providas de coração. O enredo é tão profundo que me fez sentir os sabores e dissabores dos protagonistas. Aliás, eu fiquei perdidamente apaixonada por Zoe e Ed, ambos dotados de tamanha humanidade, com suas alegrias e tristezas. Trata-se de uma trama que nos mostra o quão mesquinhos somos, principalmente quando nossos anseios não se concretizam, e de uma forma medíocre, amargamos a nós e a todos que estão ao redor. Às vezes um simples e delicado gesto faz toda a diferença, e tanto Ed quanto Zoe me ensinaram muito com essa história. A cada virar de página eu ansiava pelo desfecho final, algo que foi dilacerante e lindo. Os personagens secundários são de suma importância, e me deixaram tão envolvida quanto/com os protagonistas. Agora estou numa baita ressaca literária. 

O enredo é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está excelente, com fontes e espaçamentos em boa medida, adornada em papel pólen off-white (o amarelo mais claro); e a capa está divina (amo esse estilo de capa), estampando Zoe e Ed. Por fim, para você que curte um lindo drama/romance, eis essa MARAVILHOSA pedida. E pra finalizar: "Eu leio até mesmo a lista de compras da Clare Swatman". o/



Livro: Meus dias com você
Autora: Clare Swatman
Gênero: Drama/Romance
Editora: Arqueiro
Ano:2017
Páginas: 288

7 de ago de 2017

[Tradução]: Purple Rain

Horas atrás resolvi assistir  pela milésima vez , o filme "Purple Rain", um clássico dos anos 80. 💘💘💘E não me contentando apenas com o filme, acabei encontrando essa linda versão acústica da canção, onde Prince faz um dueto com ninguém menos que Beyoncé. Eis que, sem pestanejar, resolvi traduzir essa canção/versão. Vem junto conferir! o/


[Dueto/Acústico]: Prince & Beyoncé
[Canção]: Purple Rain
P.S: Vídeo editado por Simone Pesci

6 de ago de 2017

[Quote]: Entre o Céu e o Inferno

Notei seu semblante de decepção, seguido de uma fúria contida. Era como se eu estivesse arrancando suas asas, deixando-o sem rumo. Ele colocou sua bermuda, e com as mãos na cabeça, também começou a cuspir as palavras: 

 Você está fazendo isso de novo! Quando vai aprender que o mundo não gira ao seu redor e que as pessoas, no geral, também têm suas dores? Você acha que eu não me recordo do meu pai morto ou de minha mãe, daquela forma assustadora? O que a faz pensar que sua vida foi pior que a minha? 

Fiquei desconcertada ao escutar tamanha verdade, tendo um lapso de realidade, ficando cabisbaixa e escutando o que ele ainda tinha a dizer. 

 Garota mimada e egoísta! Eu sempre sofri ao presenciar seu sofrimento. E vê-la vendendo o corpo foi como a morte pra mim. Sempre lhe desejei como mulher, enquanto você sempre me teve como um suporte. Arrancou minhas asas sem piedade e sequer as colocou no lugar  desabafou segurando o meu braço direito com força. 

Eu notei seu mal-estar ao dizer tais verdades. 

 Aprenda, nós só temos esta vida. Coloca sua cabeça no lugar e pensa, se não fosse por Hugo, aquele maldito do Juan ainda estaria solto, e tanto eu quanto você poderíamos estar mortos. Ele arriscou a vida por você e sonha com o seu perdão. Deixe de ser infantil e vá visitá-lo  cuspiu as palavras sem pudor algum. 

Max notou meu semblante perturbado, e sem pestanejar, continuou: 

 Eu até compreendo sua revolta em não querer vê-lo, pois acho que também me sentiria assim. Mas, ao menos, tente pensar de outra forma. Ele sequer deve estar lúcido naquela UTI. Atenda ao pedido de um homem que está prestes a partir desta vida. Essa será sua última chance  soltou o meu braço e seguiu para outro canto do quarto. 

“Cria ó DEUS em mim um coração puro e renova em mim um espírito reto.” (Apóstolo Paulo  carta aos Filipenses 4.13  Bíblia Sagrada) 

E lembrando-me deste trecho bíblico que não saiu da minha memória, disse: 

 Vamos! Não podemos perder mais tempo.

[Livro: Entre o Céu e o Inferno, Capítulo 24]

2 de ago de 2017

[Lidos]: Julho de 2017

Olá, lovers! 
Como foram de leituras?! Eu, particularmente, segui um ritmo mais lento. E continuarei assim, ou seja, lendo no meu tempo. A propósito, me enveredei em cinco leituras, sendo três de parcerias que AMO, além de um lindo presente e um e-book que baixei gratuitamente. 💘💘💘 Agora convido a todos para conferir as minhas leituras de Julho. Vem junto! \o/\o/\o/



[clique no título abaixo para conferir a resenha]: