29 de set de 2017

HOMEM DE PLÁSTICO


Vire à direita!   gritou o bêbado.
Suba a ladeira!   falou a velha.
Vire à esquerda!   disseram já cedo.
Desça do mundo, evite a queda.
Andou por muito tempo e nada encontrou.
Homem de plástico.
Virou à direita e se perdeu. 
Subiu a ladeira e se vendeu.
Virou à esquerda e adormeceu.
Pobre homem de plástico.
Andou pelo mundo e viveu o sonho que não era seu.


[Texto via]:  Poetizando

[Falando em]: NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE — de Bruno Luiz Mattos

Eu baixei esse livro em formato digital (gratuitamente), e fiquei impressionada com o talento do autor, transpondo em palavras um farfalhar de sentimentos. Agora convido a todos para conferir a sinopse e o meu parecer de "NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE", obra do autor Bruno Luiz Mattos, uma publicação independente. 


Sinopse: Qual a sua Constante? Esta é uma pergunta que nem todos sabem responder de imediato. Por outro lado, essa resposta molda cada ação de nossas vidas. Para saber qual a sua constante, basta olhar ao redor: família, amigos, músicas, esportes, lugares, gostos, segredos e uma variedade de complexidades que forma o que somos. Entre as diversas opções, uma será o ponto de convergência; será forte o bastante para te fixar nesse mundo turbulento. Com versos, criados na tentativa de aceitar o mundo como ele é, Bruno Luiz Mattos dissipa sentimentos sobre amores, amizades e situações complexas que acontecem e se transformam a cada instante. Saber o que sempre esteve, está e estará presente em si mesmo é essencial. Através de questionamentos e conclusões, que só a síntese da poesia pode proporcionar, No Encontro de Uma Constante retrata uma busca interna e inquieta para se sentir infinito. 


"Afinal, qual a sua constante?" 

Uma belíssima surpresa!

Trata-se de uma coletânea de poemas, uma complexidade do ser humano, seja em diversos setores: amoroso, familiar, entre tantos outros. Abaixo, deixarei cinco quotes e o meu breve parecer.
Belo como a música que nos une é o seu bom dia, em palavras que posso escutar ao meio-dia. Criando em mim sensações que não posso lhe contar. Em cada frase eu me entrego, dizendo palavras que, juntas, seriam minha declaração de amor. (Livro: NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE, Eu vejo você)
Às vezes preciso de um pouco de urgência; às vezes um pouco de paciência; porque queremos que seja eternamente doce. Quem disse que os sonhos são termináveis? Há algo acontecendo, mesmo que esteja dormindo, e sinto que é bem melhor do que posso sonhar.  (Livro: NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE, Quem disse)
Olhando para o passado com dúvidas e rancor, não pela dor, mas pela anestesia. O que você passou a sentir quando a minha existência passou a segui-la?  (Livro: NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE, O que você sente)
Mundo perturbado, vamos brincar de acreditar no destino e viver aqueles momentos idealizados?  (Livro: NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE, Mundo perturbado)
O roteiro manda desistir, e uma pequena palavra cria mais uma cena de diversas palavras, mas de apenas uma possibilidade.  (Livro: NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE, Nossos roteiros)
Eu, particularmente, gosto muito de poemas e textos reflexivos. A propósito, transpor sentimentos no papel não é para qualquer um... Há de se ter sensibilidade acionada. E ler sentimentos também não é para qualquer um, pois a pessoa precisa ser empática.

NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE é um conglomerado de sentimentos adversos, uma interpretação poética do que a vida (e nós) somos. Pelo que pude perceber, o autor é provido de sensibilidade. Ele soube suplantar em palavras o que carrega dentro de si, de forma natural e, ao mesmo tempo, tocante. Eu sou uma catalisadora de sentimentos, e por tal motivo, AMEI tudo que li. 💘💘💘 Foi uma leitura rápida e de fácil entendimento. Alguns desabafos são ritmados em prosa perfeita, outros nem tanto. Contudo, todos são repletos de coração. Por fim, para quem curte poemas e palavras de reflexão, eis essa belíssima pedida. 

O texto está em primeira pessoa, com narrativa um pouco rebuscada, porém de fácil compreensão; a diagramação está boa; e a capa é bem bonita, apresentando uma garota apreciando/refletindo sob o luar.



Livro:  NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE
Autor: Bruno Luiz Mattos
Gênero: Poemas/Reflexão
Publicação  Independente
Ano: 2014
Páginas: 164

27 de set de 2017

[Capa]: Redenção — de Simone Pesci

Olá, lovers!
Ontem resolvi brincar de designer gráfico e fiz uma nova capa para "REDENÇÃO", livro que estou escrevendo, porém sem previsão de conclusão e publicação (estou há tempos estacionada nos textos). Acontece que a capa ficou show de bola e recebi muitos elogios  e, por esse motivo, estou tornando-a oficial. A capa em questão é essa ao lado, basta clicar na imagem para visualizá-la em maior resolução. Bem-vindos à Tenebris!


Sinopse: Seria apenas uma noite de trabalho para Ágata Botelho, isso se ela não ficasse de frente com Lucius Oliver, um rico empresário, dono da conhecida casa noturna “Hell’s Bells”. O problema é que ela não imaginava estar servindo a Lúcifer, e menos ainda que o Príncipe das Trevas abdicaria de algumas maldades para tê-la por perto, deixando seus fiéis súditos e até mesmo o seu maior oponente, Gael Sullivan (um arcanjo enviado por Deus), em cólera. Por consequência, Lúcifer está disposto a sucumbir de sua malevolência, enquanto Gael corre o risco de não mais sentar-se ao lado de Deus. E quanto a Ágata?! Sua fé será testada, fazendo com que ela dance sobre luz e treva, formalizando-a como peça principal entre o equilíbrio e a loucura. Mas não se engane, o improvável pode tornar-se provável, e a ceifa poderá surpreender até mesmo o Onipotente. Afinal, haverá comunhão entre a luminescência e o negrume?! Bem e mal terá sua tão sonhada Redenção?! A resposta é simples… Entre de cabeça no mundo dos bonecos de barro, dê uma passadinha em Tenebris  e, por fim, cuidado com o que desejas, pois feliz aquele que não se condena na decisão que toma.

** E aí, o que vocês acharam?!
P.S: Espero que tenham gostado!!!


Abraços literários,
Simone Pesci

CARTA DE UM SUICIDA EM POTENCIAL

Neste momento estou no quarto, sentada na cama com as pernas cruzadas. Hoje é mais um domingo ensolarado. Um travesseiro está sobre as minhas pernas, e como apoio (sobre o travesseiro), jaz um livro. Eu preciso escrever essas palavras... Ter um blog não é sinônimo de escrever o que se sente, principalmente quando suas declarações afetará outrem. Mas hoje permito-me quebrar as regras. Logo menos completarei 1 aninho. SIM, você leu certo. Deixe-me explicar... Está próximo o meu primeiro ano de tratamento psiquiátrico, ingerindo uma quantidade adversa de drogas para controlar minha depressão, ansiedade  e o pior, minha fobia, o que me impossibilita sair de casa. 
"Parabéns pra mim!" \o/\o/\o/
Eu consegui passar a primeira fase do jogo: aumentando e diminuindo as doses diárias de remédios, intoxicando-me e permanecendo numa lucidez demente, com dias bons e ruins. E o melhor disso é que não estou atacando mais verbal (e ofensivamente) quem eu amo. Bom, há alguns deslizes nesse quesito, mas estou me esforçando ao máximo. Deus! Estou com uma vontade louca de colocar tudo pra fora, mas o medo e a ansiedade me bloqueiam, o que me faz ter certeza do quão estou apenas sobrevivendo. Eu não quero sobreviver. EU QUERO É VIVER!

Não sou a mesma há anos, e me desculpe por não saber responder o que ocasionou isso: acho que juntei uns caquinhos de lá, outros caquinhos de cá, e meu aglomerado de acúmulos tornou-se uma bomba, afetando até mesmo a minha lucidez. E se tiver de prosseguir com as consultas psiquiátricas para ficar boa, voltando pra casa com a bolsa cheia de remédios, prefiro bater o martelo, concretizando a minha sentença, aquela que há tempos determino. 

EU NÃO QUERO CONTINUAR NESSE GAME OVER DE VIDA! Sei que se fizer o que tanto penso, a fim de aliviar a dor, vou desapontar minha família. E isso, a meu ver, é a pior sentença que se pode ter. 

Estou trêmula.
E com o coração descompassado.
Estou com falta de ar.
E com vontade de chorar.

Já volto!
Vou tomar mais uma dose de sossega-leão.

CARALHO, ISSO NÃO É VIDA!!!

A propósito, não é nada fácil escutar corriqueiramente: 
É só uma fase ruim! Isso vai passar.
GAME OVER PARA TODOS!
GAME OVER PARA MIM!

Eu não quero continuar esse desabafo, pois me sinto mais perdedora. Não quero continuar a pensar que pouco me importa se já passou mais um dia. Se eu pudesse mudar o curso de tudo, quer dizer, eu até posso, mas o medo de desapontar quem eu amo é maior. 

Quando tudo acabar, não sei se irei para o céu ou para o inferno. Em verdade, penso que Deus e o Diabo não me aguentariam por perto. Eu não me sinto digna do céu, tampouco estou preparada para o inferno. Sendo assim, continuarei com falta de ar e trêmula, tentando acalmar a dor lancinante, sorrindo e fingindo alegria. 

EU NÃO QUERO ISSO!
GAME OVER!
PLAY NOW!

[Desabafo do pseudônimo literário]: Alessandra Toledo
[Escrito em]: 24/09/2017

26 de set de 2017

[Falando em]: A MALDIÇÃO DE HOLLOW — de Nora Roberts

Eu recebi esse livro em parceria com a editora Arqueiro, para resenhar no blog "Uma leitura a mais". Trata-se da nova obra da autora Nora Roberts, o segundo enredo da trilogia A SINA DO SETE, que leva como título "A MALDIÇÃO DE HOLLOW". Agradeço a editora pelo envio do livro, e convido a todos para conferir a sinopse e o meu parecer. Bem-vindos à Hawkins Hollow! 


Sinopse: Quando tinham apenas 10 anos, Fox, Cal e Gage libertaram um demônio aprisionado havia séculos ao fazerem um pacto de sangue sobre a Pedra Pagã. O inocente ritual deu poderes sobrenaturais aos três jovens, mas lançou uma terrível maldição sobre Hawkins Hollow: a cada sete anos, a cidade é dominada por atos de loucura, violência e destruição. Vinte e um anos depois, esses irmãos de sangue começam a enfrentar mais um ciclo de batalhas contra o demônio, que terá seu auge no sétimo mês. Mas desta vez não estarão sozinhos: ao lado do trio de amigos estão Quinn, Layla e Cybil, três mulheres corajosas ligadas a eles pelo destino. Fox O’Dell, o advogado da cidade, é capaz de ler mentes, um talento que compartilha com Layla Darnell. A conexão entre eles pode se tornar o trunfo de que o grupo precisa para derrotar as trevas que ameaçam engolir a cidade. Porém, Layla está tendo dificuldade em lidar com sua recém-descoberta habilidade e com a forte atração que sente por Fox. Em A maldição de Hollow, Nora Roberts dá continuidade à trilogia A Sina do Sete e prepara o leitor para o emocionante clímax dessa batalha sobrenatural em busca da salvação de uma pequena cidade. 


"Porque há de se acabar com uma maldição..." 

Um enredo instigante!

Hawkins Hollow fora amaldiçoada quando os amigos inseparáveis  Fox, Cal e Gage  aos 10 anos de idade, libertaram um demônio aprisionado há séculos. Ao perpetuarem um pacto sobre a Pedra Pagã, eles condenaram a cidade (a cada sete anos), a ser dominada por eventos nada convencionais, com loucuras, violência, entre outras coisas.


(clique na imagem para maior resolução)

Um pesadelo que começara havia 21 anos, no aniversário que compartilhava com Cal e Gage. Aquela noite os havia mudado, tornando-os irmãos de sangue. As coisas mudaram de novo quando Quinn veio para a cidade lançar as bases para o livro dela sobre Hollow e sua lenda. (Livro: A Maldição de Hollow, Pág.25)
Passaram-se vinte e um anos e inicia-se um novo ciclo de batalhas, porém o trio de amigos têm ao lado mais três pessoas, ou seja, três mulheres que foram ligadas a eles pelo destino. Quinn ajuda com os estudos sobre a história, a fim de lançar o seu livro, além de namorar Cal; Gage e Cybil estão começando a se encarar de outra forma, isto é, não tão formalmente; Fox e Layla rendem-se a paixão, mesmo sabendo que a luta contra o mal será mais difícil estando afetuosamente ligados. 
 Vou ser bem sincero. Eu quero você. Nua. Na cama, em um quarto com a luz baixa e uma música calma. Quero sentir seu coração batendo contra o meu enquanto faço coisas com você. Então ponha isso em seu compartilhamento, Layla. (Livro: A Maldição de Hollow, Pág.56)
Todos são descendentes do mal, e o mal se dá conta de que juntos eles tornarão a luta mais árdua. Fox e Layla são os protagonistas em evidência nesse volume. Sendo assim, iniciando os acontecimentos nada convencionais, inicia-se um quebra-cabeças para tentar combater o mal.
Fox acordou suado. Ainda sentia o cheiro de sangue, da fumaça infernal, dos corpos queimados dos condenados. Sua garganta latejava com os gritos que dera no sonho. Seus pulmões ainda ardiam do esforço e seus batimentos cardíacos ainda estavam acelerados.. Estivera correndo pelas ruas desertas de Hollow, cercado de prédios em chamas, tentando alcançar Layla antes que ela... (Livro: A Maldição de Hollow, Pág.243)
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers

No interesse de ler o livro, solicitei-o, não me dando conta de que fazia parte de uma trilogia, sendo este o segundo de uma série. Talvez, por esse motivo, fiquei um pouco perdida com nomes e acontecimentos passados. Ainda assim, a leitura foi prazerosa e instigante. 



(clique na imagem para maior resolução)


A MALDIÇÃO DE HOLLOW é um suspense sedutor, daqueles que faz o leitor se tornar o investigador, ansiando por pistas, correndo riscos e tentando alcançar um desfecho menos doloroso. Com uma narrativa direta a autora soube me deixar ansiando por mais, querendo me enveredar no primeiro volume para maior compreensão  e, claro, o terceiro que ainda não foi lançado aqui no Brasil, com seu "grand finale". Apesar de ter a capa e título assustadores, a trama leva consigo mais mistério e uma pitada ínfima de terror. Eu esperava um pouco mais do final, mas compreendi que teria de ser daquela forma para prosseguir com o terceiro e último livro. Se eu gostei?! SIM, EU GOSTEI MUITO! E estou louca para conferir a trilogia na íntegra. o/

A história é narrada em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está boa, com fontes e espaçamentos em excelentes tamanhos, adornada em papel pólen (o amarelinho); e a capa é perfeita, condizendo com a trama. Por fim, para quem curte um enredo bem estruturado e cheio de mistérios, eis essa belíssima pedida. S2



Livro: A MALDIÇÃO DE HOLLOW
(TRILOGIA A SINA DO SETE  LIVRO 2)
Autora: Nora Roberts
Gênero: Suspense/Romance
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Ano: 2017

24 de set de 2017

20 de set de 2017

"A Tempestade ou O Livro dos Dias"

A Tempestade ou O Livro dos Dias é o sétimo álbum de estúdio da banda brasileira de rock Legião Urbana, lançado em 20 de setembro de 1996. É o último disco lançado pela Legião Urbana com Renato Russo ainda vivo, sendo que após o lançamento do mesmo o cantor veio a falecer. No Brasil foram vendidos mais de 1.100.000 milhões." 



P.S: A TEMPESTADE, o álbum mais melancólico e cheio de coração. A TEMPESTADE, o álbum que tem a canção Dezesseis, aquela que sempre escutei e imaginei um filme. A TEMPESTADE, um triste e lindo poema numa vívida partitura. A TEMPESTADE, hoje, completando 21 anos. 🎈🎈🎈


[Em: 20/09/2017]

O que flui, flui. O que termina, termina. E o que tiver que ser, será.

Eu não forço mais as coisas. O que flui, flui. O que termina, termina. E o que tiver que ser, será. 

E se não for, tudo bem, porque eu só tenho espaço e energia em minha vida, para pessoas e coisas que me façam feliz. 

Temos uma mania feia de querer controlar tudo, na verdade eu diria até que somos audaciosos demais, quando achamos que as coisas vão acontecer quando e da maneira que a gente quiser. Estamos todos em uma jornada, estamos aqui para aprender a viver de verdade. 

Não existem fórmulas secretas, ou respostas prontas. 

Existe você, sua alma, seu espírito, e uma vida para ser usufruída. O desafio está em como você decide se posicionar diante de tudo o que te acontece durante a jornada. 

O que vai te motivar? O dinheiro? O poder? A fama? O sucesso? Quem você vai querer impressionar e por que? A escolha é sua, e totalmente livre. 

É preciso lembrar que para cada escolha, existe uma renúncia, e para cada ação, uma reação.  
E por falar em escolhas, saiba que a todo momento decidimos os próximos capítulos de nossa vida, cada rua que viramos, cada ônibus que pegamos, cada pessoa que olhamos nos olhos, nos levarão, a algum lugar. Então cuidado com as suas escolhas. 

Aprecie todos os presentes que Deus nos dá, seja grato pela liberdade de poder ser e fazer o que bem quiser, seja livre em sua essência, seja livre para deixar sua alma brilhar, e seu espírito evoluir. 

Não se torne prisioneiro do passado. 

O que não foi benção foi lição, e não uma sentença de morte. Errou? Aprenda, não repita e apenas continue. 

Independente de tudo, viva, encontre seu propósito, se apaixone pela simplicidade, se encante com as verdadeiras belezas, e não se engane com as falsas promessas e propagandas enganosas, nem tudo que reluz é ouro. Às vezes toda a beleza e fortuna de um diamante estão bem diante de você, e só é preciso um pouco de esforço e trabalho para lapidá-lo. 

Molduras bonitas, não salvam quadros ruins, então olhe com os olhos da alma, e sobre tudo que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem às fontes de vida.


[Por]: Wandy Luz
[Artigo via]: O SEGREDO

18 de set de 2017

[Nova Parceria]: P. M. Mariano

Olá, lovers!
A semana começou excelente, com uma nova parceria. \o/\o/\o/ Trata-se da escritora Priscila Marcia Mariano (ou P. M. Mariano). A propósito, ela entrou em contato comigo tempos atrás, contando um pouco sobre sua obra  INOCÊNCIA PERDIDA - A Saga de Um Pintor (Livro 1)  o que me deixou bastante curiosa, pois "drama" é o meu gênero predileto. Essa lindeza de obra já chegou aqui (P.S: Obrigada, Priscila!), e com certeza será a minha próxima leitura. Lembrando que a resenha do livro será postada aqui, além de mais dois blogs literários, ou seja, o "MATO POR LIVROS" e o "UMA LEITURA A MAIS". Agora convido a todos para saber um pouco mais sobre a escritora  e, claro, também sobre sua obra. Bem-vindos! ♥♥♥



(clique na imagem para maior resolução)


♥♥♥


Biografia




Priscila Marcia Mariano nasceu em 03 de outubro de 1960, em São Paulo. Mas veio a morar no Rio de Janeiro com dez anos e onde iniciou seu amor pelos livros, assim como pela escrita. Seus livros sempre focando a fantasia, a ficção, e principalmente, para o público infanto-juvenil. Sua carreira teve estreia em 2009, com a publicação de Rino, o guerreiro alado e  Um Mistério na Serra do Mar. Em 2011 iniciou a escrita da Saga de Um Pintor, com o objetivo forte de que certos segredoso devem ser revelados à luz, abrindo os olhos daqueles que só vêm a sua razão.





♥♥♥ 





Sinopse: Até onde vai a crueldade humana? Felipe sentiria na alma e no corpo que tudo não é apenas carinho e amor. Após descobrir que tinha uma família, viu que os anos passados no abrigo São Marcos, foram os melhores de sua vida. E que a felicidade que tanto desejava em família, era ilusória e, aos poucos, descobre que a vida não é tão simples, e que até mesmo entre famílias existem monstros. 

Aos onze anos sentia na pele a violência e a crueldade daquele que deveria amá-lo e protegê-lo. 

O que poderia fazer, se a vida de seu irmão dependia de ele aceitar os caprichos de uma mente doentia? Como fugir do monstro que vivia a seu lado? 

Esta é a história de um menino que tinha rosto de anjo, mas viveu um inferno na vida.





♥♥♥

Agradeço a autora pela parceria... 
✔ Bem-vinda, Priscila!!! 


**Quer ser um parceiro(a) também? 
Envie um e-mail com o assunto "Parceria" para: 
simoniass@hotmail.com

"Desculpe-me pelo que a minha ansiedade me levou a fazer"

Desculpe-me pelo que a minha ansiedade me levou a fazer. Quero que você saiba que não fui eu, foi minha ansiedade. Não sou eu, é um desequilíbrio químico em meu cérebro. Não é quem eu sou totalmente, é apenas uma parte de mim. 

A ansiedade me faz falar rapidamente, ou apenas não falar. Ela me faz ficar acordado até tarde, perambulando até as 3 da manhã enquanto minha mente ainda corre uma maratona. 

A ansiedade me faz ter olheiras tão escuras que nem o mais caro dos corretivos pode combatê-las. Ela faz meus olhos queimarem enquanto eu olho para o Sol da manhã e tento me livrar da exaustão. 

Ela me deixa realmente cansado. 

Me desculpe pelo que minha ansiedade me levou a fazer. Você precisa saber que esse não sou eu. Não é quem eu sou ou quem eu quero ser. É a ansiedade. 

A ansiedade faz com que eu vá sem parar. Ela faz com que eu vá vá e vá até acabar meu gás. Ansiedade me faz recomeçar de novo, e de novo, e de novo. Ela me faz falar coisas que eu não deveria dizer. Ela faz com que eu espalhe segredos que não deveriam ser compartilhados. Ela me faz falar sobre a personalidade das outras pessoas pelas costas, apenas para que eu me sinta um pouco mais vivo. 

A ansiedade me transforma em alguém que eu não quero ser. 

A ansiedade me faz perder alguns amigos. Ela me deixa paranóico sobre ninguém me amar de verdade. Ela me faz cancelar encontros porque tenho medo. Ela faz minhas mãos tremerem por motivo algum. Ela me faz achar que estou ficando louco. 

A ansiedade me faz ficar em casa quando o tempo está lindo e ensolarado. Ela me faz não encontrar meus amigos ou parentes, mesmo que eu queria encontrá-los. 

Ela me faz tomar uma pílula toda manhã para combater os demônios na minha cabeça. 

A ansiedade me faz pensar as piores coisas sobre mim mesmo. 

A ansiedade me diz que não sou bom o bastante, que não sou forte o bastante. Ela me diz que sempre estarei sozinho e que sempre será assim. Ela me diz que meus amigos não são meus amigos de verdade e que ninguém nunca irá me amar. 

Me diz que nunca superarei meus antigos relacionamentos, não importa quanto tempo passe. A ansiedade faz com que eu me torne uma versão mais triste de mim. Ela faz com que eu gagueje e não possa beber muito café. Ela me deixa com medo do amor. Ela me faz cancelar meus planos. 

A ansiedade faz com que eu me isole de todas as pessoas que amo. 

Ela me deixa cansado, ela faz com que seja tão difícil respirar quando tudo que eu quero é respirar. A ansiedade faz com que eu esconda minhas mãos das pessoas para que elas não possam ver minhas unhas pintadas. Ela me faz odiar a todos e a tudo. Ela me faz pensar que não há sentido algum na luz do dia, que há muito mais escuridão no mundo do que eu possa imaginar. Então, me desculpe pelo que minha ansiedade me levou a fazer. Eu lamento pelo que minha ansiedade me diz. 

Me desculpe por cancelar com você. Me desculpe pelas mensagens que mandei bêbado. Me desculpa por morder meus dedos até sangrarem. Me desculpe por tentar respirar. Me desculpe por cuspir as palavras ao invés de deixar que meu cérebro acompanhe meus pensamentos. Me desculpe por pensar demais, me desculpe por não conseguir mudar isso. Me desculpe pelo meu cérebro. Me desculpe, mas você tem que lidar com isso. Espero que você entenda: a culpa é da ansiedade, não minha. 

[Via]: Awebic

16 de set de 2017

[Música]: IRA — FLORES EM VOCÊ

Porque sou apaixonada por essa música. 💘💘💘 A propósito, ela faz parte do meu próximo projeto literário (para saber mais, clique AQUI). Agora convido a todos para conferir esse poema em forma de canção. Bem-vindos! ♪♫ ♪♫ ♪♫


P.S: Vídeo editado por Simone Pesci

Não se Maltrate por Ninguém!

Críticos estão ai, por toda a parte. Pessimistas então, chovem de todos os cantos. Quando você tem uma ideia e fica procurando quem incentive, é melhor falar primeiro com o “espelho”. Isso mesmo, já que andam achando as suas ideias “meio loucas”, então faça um favor de fazer uma loucura melhor, e falar com você. 

Ora, quem é que veste o seu sapato e sente o calo apertar? Quem é que sente aquela dor de cabeça que vem de vez em quando,lembrando das contas para pagar, dos trabalhos que estão por fazer. 

Ora, se não tem ninguém para transferir a sua dor, fique com ela e siga seu caminho. 
Por onde passar espalhe amor, sementes de otimismo. 
Não se deixe abalar por nada que não venha de você. 
Ou seja, notícia ruim dos outros é dos outros. 

Problema gigante dos outros é dos outros. 
Separação dos outros é separação dos outros. 
Desemprego dos outros é dos outros. 
O que podemos fazer? 
Ajudar de acordo com nossas possibilidades. 

Veja bem: nossas possibilidades. 
Não é para arrumar mais um problema para você. 
Que adianta você pular no mar para salvar seu melhor amigo que está se afogando se você não sabe nadar? 
Morrem os dois, não é mesmo? 
Ah! o racional diz isso, mas e a emoção? 
A emoção, vez em quando, tem que ser sufocada em nome da razão. 
Que é muito melhor chamar um guarda-vidas do que tentar fazer mais uma besteira. 

Pense nisso: 
“A sua dor não sai estampada em manchete nos jornais.” 
Cuide primeiro de você pra depois olhar para alguém. 
Olha isso não é egoísmo, é pura sabedoria. 
É o que eu desejo a você. 
SABEDORIA. 
O resto é consequência. 
Não se maltrate por ninguém! 

[Por]: Paulo Roberto Gaefke
[Via]: O Segredo

15 de set de 2017

[Falando em]: O Segredo de Clarice Lispector — de Marcus Deminco

Eis um desafio e tanto: resenhar uma obra sobre Clarice Lispector não é para qualquer um (P.S: Espero não desapontar  rs). Eu baixei essa maravilha gratuitamente, em formato digital. Apesar de conhecer uma ínfima parcela de seus textos, sempre admirei a forma como a escritora transpunha suas palavras, isto é, com verdade e coração. Agora convido a todos para conferir a sinopse, um vídeo com trechos do livro e o meu parecer sobre "O Segredo de Clarice Lispector - A Verdade Que Ninguém Jamais Contou", obra do autor Marcus Deminco, uma publicação independente. 


Sinopse: Mas afinal, por que a autora era conhecida como A Grande Bruxa da Literatura Brasileira? Que espécie de vínculo Clarice teria estabelecido com o universo mágico da feitiçaria? Por que seu próprio amigo Otto Lara Resende advertia aos leitores para tomarem cuidado com Clarice, afirmando não se tratar apenas de literatura, mas de bruxaria? “O 7 era meu número secreto e cabalístico. Há 7 notas com as quais podem ser compostas todas as músicas que existem e que existirão, e há uma recorrência de adições teosóficas que podem ser somados para revelar uma quantia mágica [...] Eu vos afianço que 1978 será o verdadeiro ano cabalístico. Portanto, mandei lustrar os instantes do tempo, rebrilhar as estrelas, lavar a lua com leite, e o sol com ouro líquido. Cada ano que se inicia, começo eu a viver outra vida”. E apesar de ter morrido algumas semanas antes de iniciar o então ano cabalístico, decerto todos esses seus hábitos ritualísticos, esclareçam porque Clarice teria aceitado com presteza e entusiasmo o inusitado convite do ocultista colombiano Bruxo Simón, para participar como palestrante do 1º Congresso Mundial de Bruxaria. 




"Porque nunca se sabe qual é o defeito que sustenta o nosso edifício" 

Um emaranhado de sentimentos!

Clarice Lispector nasceu na Ucrânia e foi naturalizada brasileira. Inteligente, determinada e um tanto ousada, tornou-se uma célebre jornalista e escritora, fonte de inspiração até os dias atuais. Deixarei abaixo três quotes do livro, em seguida falarei um pouco mais sobre essa obra MARAVILHOSA. 


(clique na imagem para maior resolução)

Mas, indubitavelmente, Clarice guardava algo bem mais adiante do que o seu lirismo introspectivo. Algo que fugira da interpretação dos seus textos herméticos, e da relação de seus Pseudos. Um mistério que a própria lógica desconheceria. Um enigma que persistiria afora daqueles seus oblíquos olhos melancólicos. (Livro: O Segredo de Clarice Lispector, Prólogo)
Ser feliz ou triste para ela era indiferente. O fracasso de seus livros  recusados por editoras e engavetados por anos  não teria lhe feito mais ou menos desmotivada. Existia nela uma razão infinitamente maior do que o reles desejo de ser apreciada. Não escrevia por ideologia, nem para ser julgada pelos punitivos olhares dos críticos literários. Não fazia cobiçando as variadas tentações da fama, nem por algum tipo de vaidade enrustida. Escrevia por urgência, por uma necessidade quase que vital de manter-se lúcida. Fazia para afugentar as amarguras, para exorcizar velhos fantasmas. As letras vigoravam além de toda manifestação compreensível das palavras. Tornavam-se a única sobriedade remanescente da sua introspecção doentia. (Livro: O Segredo de Clarice Lispector, Cap.1)
 Desistir?!  repetiu Helen iracunda, mordendo os lábios e expirando ar pelas narinas  Como posso desistir com tantos livros guardados em mim? Com tanta história clamando por ser contada? (Livro: O Segredo de Clarice Lispector, Cap.1)

O SEGREDO DE CLARICE LISPECTOR - A VERDADE QUE NINGUÉM JAMAIS CONTOU é uma viagem individual na vida (e mente) de uma pessoa que transbordava singularidades. Inteligente e sem papas na língua, como jornalista teve que criar vários pseudônimos para não ser condenada por seus desabafos ousados. Dentre enigmas inquestionáveis, somos apresentados a uma Clarice que mantinha práticas ligadas ao ocultismo e magia cabalística, passando a ser intitulada como "A Grande Bruxa da Literatura Brasileira". Isso e mais um pouco é apresentado com uma narrativa entorpecente, um conglomerado poético escrito por Marcus Deminco, pincelando e desvendando o que acredito que nem Clarice conseguira desvendar.  

Esse livro é uma análise intensa sobre a vida de Clarice Lispector. Eu, que nunca li nada mais a fundo da escritora, fiquei um tanto enfeitiçada e com vontade de me perder em seus textos. Com essa leitura conheci um pouco mais sobre uma pessoa enigmática e que transcendia no tempo. Para quem é fã de Clarice, esse livro é um prato cheio. Para quem não é tão íntimo, nada obstante, EU MEGA INDICO A LEITURA!!! De mais a mais pretendo conhecer os textos de Clarice Lispector, assim como de Marcus Deminco. o/

O livro é narrado em terceira pessoa, com narrativa rebuscada e de fácil compreensão; a diagramação (mesmo digital) está simples e perfeita; a capa é instigante, estampando a face dessa "Excepcional Bruxa da Literatura Brasileira."



Livro: O SEGREDO DE CLARICE LISPECTOR 
(A VERDADE QUE NINGUÉM JAMAIS CONTOU)
Autor: Marcus Deminco
Gênero: Biográfico
Publicação  Independente
Ano: 2016
Páginas: 235

13 de set de 2017

Rede de Sonhos — por Fábio Pacheco


"Diariamente, costuro uma rede, 
Ela não é feita de substância palpável, 
Não possuem fibras ou linhas de algodão, 
Ela é morada de desejos e lamentos, 
É domicílio das esperanças e enigmas, 
Com ela, cubro o tempo e o espaço, 
A desejar que durmam como crianças, 
E a almejar deles qualquer afeto, 
Mas não sou eu que costuro a rede, 
É ela mesma que se costura em mim, 
Envolvendo-me com as suas malhas, 
Fazendo-me fluir lirismo, 
Induzindo-me a cantar o sol, 
E delegando-me a matéria 
Do que é invisível."

11 de set de 2017

[Book trailer]: CONTANDO A CANÇÃO

Olá, lovers!
Dias atrás postei aqui no blog sobre o meu novo projeto (para conferir a postagem, clique AQUI). Ele ainda está sem data definida de publicação, pois estou preparando um material com coração. CONTANDO A CANÇÃO será disponibilizado gratuitamente (em formato digital), ainda esse ano. \o/\o/\o/ Agora convido a todos para conferir o book trailer desse projeto. Bem-vindos ao universo da vívida partitura!!! 💘💘💘


P.S: Vídeo editado por Simone Pesci

10 de set de 2017

[Falando em]: MEU DELÍRIO (Livro 2) — de Érica Christieh

Eu me aventurei no primeiro livro dessa trilogia dias atrás (para conferir a resenha, clique AQUI). Eis que, para minha surpresa, participei da promoção e ganhei o sorteio da editora que publicou o livro, isto é, a sequência da Trilogia Minha Obsessão. \o/\o/\o/ Agora convido a todos para conferir a sinopse, book trailer e o meu parecer sobre "MEU DELÍRIO", obra da autora Érica Christieh, uma publicação da editora Fonzie.



Sinopse: Zoe agora é uma mulher bem resolvida, com pensamentos e objetivos diferentes. Começa a trabalhar como professora na escola Princesa Isabel, no Colorado, e quando ela pensa que o seu passado está resolvido, morto e superado, o que eram apenas lembranças voltam a ser realidade. O que era obsessão torna-se um delírio. Será Zoe capaz de arriscar tudo para descobrir a verdade? 




"Porque o ilusório pode tornar-se real..."







Uma sequência instigante!

Depois de tudo que passou, Zoe toma outro rumo. Ela se muda para São Paulo, e por três anos dedica-se aos estudos, acabando por se formar. Tão breve retorna para Colorado, com a finalidade de ministrar aulas para o ensino médio, além de ser acolhida por Eros, ou seja, o amigo que tornara-se sua paixão. E, já no primeiro dia de aula, Zoe se depara com o seu pior pesadelo.


(clique na imagem para maior resolução)
 Sei exatamente o que você está sentindo, guria  ele prosseguiu , posso ler seus pensamentos daqui. Sei que quer fugir, não é? Correr para bem longe onde não posso te alcançar, onde não posso fazer cair sobre ti todo o meu ódio por esses três longos anos. Mas você não pode. Falta-lhe coragem, o que eu tenho em quantidade suficiente para nós dois. Jamais se livrará de mim, por mais que queira. Jamais conseguirá. (Livro: Meu Delírio, Pág.19)
João  ex namorado da mãe de Zoe , que um dia abusara da garota, ficou preso por apenas três anos. Agora, novamente desfrutando de sua liberdade, volta a atormentar a garota, ameaçando a ela e sua mãe. Além de tudo, ele revela algo que deixa Zoe um tanto transtornada, pensando estar delirando. 
De volta ao quarto, em pé olhando para o nada, eu tenho a certeza de que algo está fora do lugar. Eu devo realmente saber o que está acontecendo. Ir ou não para Santa Catarina é um assunto ao qual eu ainda preciso pensar, porque existem outros meios de saber se o Arthur está mesmo enterrado lá. (Livro: Meu Delírio, Pág.29)
Ao retornar para Colorado, Zoe descobre a verdade, todos mentiram por três anos. E o pior, quem revelara a verdade fora aquele que ela tanto repudia, ou melhor, João. Sua gana em saber a verdade é maior que a decepção e revolta. Desta forma, Zoe enfrenta a todos e parte para Suíça, ficando de frente com a verdade.
Estremeço com aquela confissão. O Arthur me olha de um jeito tão diferente que perco o ar. Por longos segundos ficamos assim, nos analisando, estudando as expressões para ver se os fatos consistem com a realidade. Não quero que ele perceba que ainda o amo, que ele continua sendo o meu ponto fraco, não tão intenso como antes, mas forte o bastante para querê-lo em meus braços novamente. (Livro: Meu Delírio, Pág.83)
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers

O que antes era uma obsessão tornou-se delírio. Mas o que fazer quando tal devaneio parece verdade?! Com um conteúdo mais impactante, a autora apresenta as nuances que uma mentira pode causar. Zoe parece certa de si, porém se vê perdida ao ficar de frente com o seu maior pesadelo. Confesso que fiquei enfurecida com ela, principalmente quando deixou tudo de lado, partindo para reencontrar o passado. 

Meu Delírio é uma sequência mais profunda, permeada de altos e baixos, apresentando ao leitor uma nova perspectiva. Zoe transbordou fragilidade e resistência, o que me deixou um tanto confusa: eu odiava e amava suas atitudes. Mas tão breve esse caos passou, mostrando uma mulher certa de si. Outro ponto que curti foi o fato de Elisabeth (mãe de Zoe), mostrar-se zelosa e amorosa, algo que não consegui enxergar no primeiro livro. Alguns trechos foram corridos, mas isso acontece no início do livro, algo que não afetou a leitura. O final teve uma grande e perigosa reviravolta, o que me deixou doidinha para conferir a sequência, ansiando pelo desfecho final.

O livro é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está excelente, com espaçamentos e fontes em bom tamanho, adornada em papel pólen soft (o amarelinho mais claro); e a capa é bem bonita, estampando o rosto de Zoe. Por fim, para quem curte de tudo um pouco: romance, drama e suspense, eis essa boa pedida. o/



Livro: MEU DELÍRIO (Livro #2)
Autora: Érica Christieh
Gênero: Romance/Drama
Editora: Fonzie
Ano: 2016
Páginas: 202