29 de set de 2017

[Falando em]: NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE — de Bruno Luiz Mattos

Eu baixei esse livro em formato digital (gratuitamente), e fiquei impressionada com o talento do autor, transpondo em palavras um farfalhar de sentimentos. Agora convido a todos para conferir a sinopse e o meu parecer de "NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE", obra do autor Bruno Luiz Mattos, uma publicação independente. 


Sinopse: Qual a sua Constante? Esta é uma pergunta que nem todos sabem responder de imediato. Por outro lado, essa resposta molda cada ação de nossas vidas. Para saber qual a sua constante, basta olhar ao redor: família, amigos, músicas, esportes, lugares, gostos, segredos e uma variedade de complexidades que forma o que somos. Entre as diversas opções, uma será o ponto de convergência; será forte o bastante para te fixar nesse mundo turbulento. Com versos, criados na tentativa de aceitar o mundo como ele é, Bruno Luiz Mattos dissipa sentimentos sobre amores, amizades e situações complexas que acontecem e se transformam a cada instante. Saber o que sempre esteve, está e estará presente em si mesmo é essencial. Através de questionamentos e conclusões, que só a síntese da poesia pode proporcionar, No Encontro de Uma Constante retrata uma busca interna e inquieta para se sentir infinito. 


"Afinal, qual a sua constante?" 

Uma belíssima surpresa!

Trata-se de uma coletânea de poemas, uma complexidade do ser humano, seja em diversos setores: amoroso, familiar, entre tantos outros. Abaixo, deixarei cinco quotes e o meu breve parecer.
Belo como a música que nos une é o seu bom dia, em palavras que posso escutar ao meio-dia. Criando em mim sensações que não posso lhe contar. Em cada frase eu me entrego, dizendo palavras que, juntas, seriam minha declaração de amor. (Livro: NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE, Eu vejo você)
Às vezes preciso de um pouco de urgência; às vezes um pouco de paciência; porque queremos que seja eternamente doce. Quem disse que os sonhos são termináveis? Há algo acontecendo, mesmo que esteja dormindo, e sinto que é bem melhor do que posso sonhar.  (Livro: NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE, Quem disse)
Olhando para o passado com dúvidas e rancor, não pela dor, mas pela anestesia. O que você passou a sentir quando a minha existência passou a segui-la?  (Livro: NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE, O que você sente)
Mundo perturbado, vamos brincar de acreditar no destino e viver aqueles momentos idealizados?  (Livro: NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE, Mundo perturbado)
O roteiro manda desistir, e uma pequena palavra cria mais uma cena de diversas palavras, mas de apenas uma possibilidade.  (Livro: NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE, Nossos roteiros)
Eu, particularmente, gosto muito de poemas e textos reflexivos. A propósito, transpor sentimentos no papel não é para qualquer um... Há de se ter sensibilidade acionada. E ler sentimentos também não é para qualquer um, pois a pessoa precisa ser empática.

NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE é um conglomerado de sentimentos adversos, uma interpretação poética do que a vida (e nós) somos. Pelo que pude perceber, o autor é provido de sensibilidade. Ele soube suplantar em palavras o que carrega dentro de si, de forma natural e, ao mesmo tempo, tocante. Eu sou uma catalisadora de sentimentos, e por tal motivo, AMEI tudo que li. 💘💘💘 Foi uma leitura rápida e de fácil entendimento. Alguns desabafos são ritmados em prosa perfeita, outros nem tanto. Contudo, todos são repletos de coração. Por fim, para quem curte poemas e palavras de reflexão, eis essa belíssima pedida. 

O texto está em primeira pessoa, com narrativa um pouco rebuscada, porém de fácil compreensão; a diagramação está boa; e a capa é bem bonita, apresentando uma garota apreciando/refletindo sob o luar.



Livro:  NO ENCONTRO DE UMA CONSTANTE
Autor: Bruno Luiz Mattos
Gênero: Poemas/Reflexão
Publicação  Independente
Ano: 2014
Páginas: 164

4 comentários

  1. Aquele dia triste que fica feliz.

    Muito obrigado por ler meu livro e pelas resenha, fiquei muito feliz com todo seu carinho e saber que a disponibilização do livro gratuitamente na amazon não é em vão. Mil vezes obrigado <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno, eu que agradeço! o/ E parabéns pelo dom de transpor em palavras sentimentos.

      Abraçossss

      Excluir
  2. Siiiii, quase não leio livros assim, embora há momentos que são necessários, a pausa para a reflexão. Achei interessante tudo o que vc disse sobre o livro. Gostei disso:
    Às vezes preciso de um pouco de urgência; às vezes um pouco de paciência; porque queremos que seja eternamente doce. Quem disse que os sonhos são termináveis? Há algo acontecendo, mesmo que esteja dormindo, e sinto que é bem melhor do que posso sonhar.

    E esse trecho: O que você passou a sentir quando a minha existência passou a segui-la?

    Admiro o dom do poeta que escreve o que fala a alma e que muitas vezes não conseguimos expressar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo, doutor! Eu, particularmente, amo textos de reflexão. Ainda mais quando são expressados desta forma, ou seja, sem enredo certo, transpondo sentimentos. S2

      Abraçossssss

      Excluir