29 de set de 2017

HOMEM DE PLÁSTICO


Vire à direita!   gritou o bêbado.
Suba a ladeira!   falou a velha.
Vire à esquerda!   disseram já cedo.
Desça do mundo, evite a queda.
Andou por muito tempo e nada encontrou.
Homem de plástico.
Virou à direita e se perdeu. 
Subiu a ladeira e se vendeu.
Virou à esquerda e adormeceu.
Pobre homem de plástico.
Andou pelo mundo e viveu o sonho que não era seu.


[Texto via]:  Poetizando

Nenhum comentário

Postar um comentário