30 de set de 2018

[Falando em]: O Jardim Esquecido — de Kate Morton

Hoje apresento-lhes o meu parecer sobre este livro que recebi em parceria com a editora Arqueiro, para resenhar no blog "Uma leitura a mais" e, claro, aqui também (P.S.: Obrigada, Arqueiro!). 💘💘💘 Trata-se de uma história apaixonante chamada "O Jardim Esquecido", obra da autora Kate Morton. Agora confiram a sinopse e o meu parecer sobre o enredo. Vem junto! o/


Sinopse: Uma criança abandonada, um antigo livro mágico, um jardim secreto, uma família aristocrática, um amor negado. Dez anos após um trágico acidente, Cassandra sofre um novo baque com a morte de sua querida avó, Nell. Triste e solitária, ela tem a sensação de que perdeu tudo o que considerava importante. Mas o inesperado testamento deixado pela avó provoca outra reviravolta, desafiando tudo o que pensava que sabia sobre si mesma e sua família. Ao herdar uma misteriosa casa na Inglaterra, um chalé no penhasco rodeado por um jardim abandonado, Cassandra percebe que Nell guardava uma série de segredos e fica intrigada sobre o passado da avó. Enchendo-se de coragem, ela decide viajar à Inglaterra em busca de respostas. Suas únicas pistas são uma maleta antiga e um livro de contos de fadas escrito por Eliza Makepeace, autora vitoriana que desapareceu no início do século XX. Mal sabe Cassandra que, nesse processo, vai descobrir uma nova vida para ela própria.


"Porque o saber é como um jardim: se não for cultivado, não pode ser colhido..." 

Uma linda trama!

Brisbane, 2005
Cassandra, desde os dez anos, foi criada pela avó, Nell. Contudo, após a avó falecer, descobre-se herdeira de tudo, principalmente de um chalé na Inglaterra, onde, por fim, descobrirá muitos segredos do passado de sua predecessora. 
— Na Cornualha, para ser mais preciso, em uma aldeia chamada Tregenna. Só tenho a escritura para me basear, mas é chamada de "O Chalé do Penhasco". Pelo endereço, acho que, originalmente, fazia parte de uma grande propriedade. (Livro: O Jardim Esquecido, Pág.59) 
(clique na imagem para maior resolução)


Brisbane, 1976
Nell anseia em saber de suas origens, pois, aos quatro anos, fora abandonada em um navio e sendo adotada por Hugh e Lil. Contudo, tem uma nova missão, ou seja, cuidar de sua neta Cassandra, que acabara de ser deixada aos seus cuidados. 
A chave do mistério fora a maleta branca, ou melhor, seu conteúdo. O livro de contos de fadas, publicado em Londres em 1930, o retrato na folha de rosto. Nell reconhecera imediatamente  o rosto da contadora de histórias. Algo nos recônditos de sua mente forneceu os nomes antes que seu consciente fosse acionado, nomes que ela achava que pertenciam apenas a uma brincadeira de criança. A dama. A autora. Não só sabia que agora a dama  era real, como também o nome dela era: Eliza Makepeace. (Livro: O Jardim Esquecido, Pág.68)  
Presente e passado se interligam, em meio a um curioso segredo, onde a neta, Cassandra, há de descobrir o que aconteceu para que sua avó fosse largada aos quatro anos dentro de uma embarcação.
Esse alguém, pensou ela, não ia ser encontrado nos corredores poeirentos de uma biblioteca. Precisava ir ao cerne do mistério, à Cornualha, àquela aldeia, em Tregenna. (Livro: O Jardim Esquecido, Pág.154)  
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

Dividido em três partes, narrando passado e presente, somos apresentados a um conglomerado de acontecimentos, em sua maioria, mistérios que afligem uma família.

O JARDIM ESQUECIDO é uma instigante história, excelentemente tecida, onde, em doses homeopáticas, somos levados às verdades que por anos estão ocultas. Trata-se de um drama embevecedor, com uma trama bem amarrada e personagens (protagonistas e secundários) cativantes. Apesar de o enredo ser um pouco arrastado, em momento algum fez com que eu caísse na mesmice. Pelo contrário, a cada virar de página queria saber mais, ou seja, qual teria sido a verdadeira história de Nell e os seus, além de, claro, me encantar com o que tais revelações estavam fazendo na vida de Cassandra, a neta herdeira. Eis uma trama que me fez ter várias teorias, ora desconfiando; ora confiando; porém sempre encantando-me com sua narrativa envolvente e cheia de mistérios. Eu não posso dizer mais senão soltarei spoilers, mas adianto para quem é fã de uma belíssima história... Essa é uma maravilhosa pedida, daquelas que ao final da trama, pensamos: "Mas isso daria uma linda adaptação!" O final é cheio de reviravoltas e surpreendente, além de emocionante. Se eu gostei?! NÃO, EU NÃO GOSTEI! EU MEGA, ULTRA, MAX, HIPER AMEI!!! 💘💘💘 Agora encontro-me assim: numa baita ressaca literária. E termino afirmando: Eu leio até mesmo a lista de compras da autora. o/ 

O enredo é narrado em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está boa, com fontes e espaçamentos na medida certa, adornado em papel pólen (o amarelinho); e a capa é bonita, estampando Cassandra de costas, entrando no jardim esquecido, prestes a desvendar os mistérios que rondam sua família.



Livro: O JARDIM ESQUECIDO
Autora: Kate Morton
Gênero: Drama/Romance
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 496

25 de set de 2018

"Cosmopolita"

Sou cosmopolita, de parágrafos concisos. Apenas sensíveis captam a minha alma estranha, porque não tenho "explicantes atitudes" e nem esforços muito óbvios. 

Sou a interrogativa de uma moralidade social que me pondera. 

Sou a intransigência daqueles que tentam me revelar. 

E quando me visto de tango e de minhas vaidades cabíveis, intrigo ainda mais! Porque sei dançar um rock ao som de qualquer orquestra sinfônica. 

Convém adaptar-se em minhas linhas estreitas somente aqueles que perpetuam em meus paralelos confusos, talvez nem tanto, porque minha trilogia não é abstinente num ego cheio de ramificações. 

Minha banda toca sem maestro e segue com ritmos de conceitos libertos e, só serei relevante àquele que me tornar explicitamente penetrante. 

Porque sou de interrogações exclamadas, (ponto em seguida!). Equilibra-se sobre a minha poesia tremida, aquele que me toca antes de ouvir meus sons esquisitos, antes de saber que não sou desvendável. 


[Texto via]: Papo de Loba

16 de set de 2018

[Falando em]: Equilibrium — de Décio Gomes

Que eu sou fã do autor não é novidade. A propósito, o Décio Gomes é parceiro aqui do blog (para conferir as resenhas que eu já fiz de suas outras obras, clique AQUIAQUIAQUI e AQUI). Desta forma, assim que vi seu livro gratuito para baixar (em formato digital), não hesitei e o fiz. Agora convido a todos para conferir a sinopse, book trailer e o que eu achei de "EQUILIBRIUM", uma publicação da editora Coerência.


Sinopse: Ao cair em uma emboscada durante uma ação de flagrante contra um grupo de traficantes, a agente federal Ji-Yun Kwon é sugada por um fenômeno paranormal, uma espécie de falha entre mundos que a transporta para uma versão desbotada e distorcida da cidade que conhecia. Deparando-se com uma nova realidade mórbida e cinzenta, a jovem agente precisará unir forças com Tonya e Luca  aliados que de formas distintas também haviam entrado naquela perigosa dimensão  para tentar escapar com vida e também para descobrir que, mesmo em vidas paralelas habitadas por criaturas ferozes e espíritos vagantes, os seres humanos continuarão sendo a maior de suas preocupações.




"Porque há de se encontrar equilibrium..." 

Uma trama instigante!

A agente federal Ji-Yun e o policial Serj Sankisian, a pedido do chefe de departamento  o senhor Koslov  estão em uma árdua missão, adentrando a boate Pink Flamingo e tentando desmanchar um cartel de drogas.
Eram afinal, ótimos policiais, ambos completamente capazes de realizar com maestria seus ofícios: ela pronta para diluir um até então cartel de drogas, ele infiltrando para mantê-lo funcionando em troca de maletas carregadas de maços de dinheiro vivo. (Livro: Equilibrium, Parte 1 - Cap.2) 


À procura de Tonya, uma das dançarinas desaparecida da boate e a fim de um flagrante em dois membros do cartel, Ji-Yun descobre-se traída por Serj, além de serem sugados por um fenômeno paranormal, permanecendo em uma outra dimensão, onde há espíritos vagantes.
À frente de Ji-Yun e Serj havia uma silhueta. Era humanóide, escura, porém gasosa e parcialmente translúcida. Era como um espírito das trevas, caminhando lentamente com pernas finas de pura escuridão, os braços estendidos na direção dos visitantes como se quisesse dar a eles macabras boas-vindas. (Livro: Equilibrium, Parte 1 - Cap.6)
Luca é um jovem médium que tem heterocromia, ou seja, um de seus olhos é azul e o outro castanho. Ele consegue enxergar espíritos bons e ruins e, ao conhecer outro homem igual, um senhor chamado August, descobre que terá como missão, junto ao senhor, corrigir um erro entre os portais, onde o mundo dos vivos e mortos estão interagindo.
 A nós, vivos, nada de muito sério. Só tente imaginar centenas, milhares de vagantes aprendendo a readquirir algumas habilidades de seres vivos, tais como arrastar corrente e abrir portas e janelas como nos clichês dos filmes de cinema. Aos vagantes, porém, a cidade se tornará cada vez mais cheia e pesada. Não se esqueça: somos responsáveis por eles, queira você ou não. (Livro: Equilibrium, Parte 2 - Cap.15) 
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

Com um cenário para lá de apocalíptico, fui conduzida a uma instigante trama.

EQUILIBRIUM é um suspense sobrenatural, onde o mundo dos vivos e dos mortos interagem, provocando, literalmente, o desiquilíbrio entre ambos. E no meio dessa bagunça  digamos assim  espiritual, há humanos que adentram o mundo inverso, ficando à mercê do bem e do mal. Mas a sacada maior da história é ter a certeza de que os humanos, sim, são os maiores vilões. Desta forma, com uma narrativa descritiva, o leitor é pego de jeito, sendo conduzido a um cenário para lá de apocalíptico: ora instigado; ora apavorado; algo que é marca registrada do autor. Ao virar de páginas me sentia como se eu fosse um EQUILIBRIUM, dentro de toda aquela loucura, ansiando para que o bem, por fim, conseguisse consertar tal erro, ajustando os dois mundos. Encontrei no Lucas uma afeição maior, talvez por ele ser capaz de captar bem e mal e, ainda assim, encontrar coragem para enfrentar espíritos ruins e, claro, humanos ruins. Em doses homeopáticas o autor vai tecendo uma atmosfera tangível, tornando-a mais excitante. Os personagens secundários são de grande importância, e o final carrega consigo reviravoltas importantíssimas, deixando uma sólida mensagem. Por fim, para quem curte o gênero, é uma excelente pedida.

A trama é narrada em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está normal, no padrão digital; e a capa é perfeita, estampando Ji-Yun no mundo invertido.


Livro: EQUILIBRIUM
Autor: Décio Gomes
Gênero: Policial / Sobrenatural
Editora: Coerência
Ano: 2018
Páginas: 300

7 de set de 2018

[Falando em]: O Acordo — de Ellen Kennedy

Hoje apresento-lhes o meu parecer sobre essa lindeza de livro, um enredo que ganhou o meu coração. 💘💘💘 A propósito, eu baixei esse e-book gratuitamente já faz algum tempo, porém só agora resolvi me encontrar em suas páginas. Agora convido a todos  para conferir a sinopse e o que eu achei de "O Acordo", o primeiro livro da série que leva como título "Amores Impossíveis", obra da autora Elle Kennedy, uma publicação da editora Paralela


Sinopse: Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Mas, embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto, mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha. Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo qual tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz com que Hannah e Garrett precisem repensar os termos de seu acordo. 


"Porque o melhor acordo é o que vem do coração..." 

 Uma trama apaixonante! 💘💘💘

Hannah Wells é uma jovem estudante de música, que estuda na faculdade Briar, em Massachusetts. Ela divide o quarto com Allie, sua melhor amiga, e fica em evidência ao tirar a nota máxima em uma disciplina difícil.
Ai, que saco. Ainda me lembro dos dias  há uma semana  em que Garrett Graham não fazia parte da minha vida. Quando não tinha que ouvir seus comentários arrogantes nem ver seus sorrisos de cafajeste ou me meter numa guerra de flertes na qual não tenho interesse algum. Só que Garrett é muito, muito bom numa coisa em particular: lançar desafios. (Livro: O Acordo, Cap.16)

Garrett Graham é um jovem capitão/jogador de hóquei. Ele reprovou na matéria de ética filosófica, e para continuar em seu time (liderando e jogando), precisa ir bem na segunda chamada do teste. Desesperado ele propõe um acordo para Hannah, em que ela terá de ajudá-lo a estudar e passar no teste e ele, por fim, finge estar saindo com ela, fazendo dela mais popular e a fim de chamar atenção de Justin Kohl, atleta do time de futebol americano por quem ela está interessada.
Foi por isso que concordei em dormir com ela, porque não importa o que tenha acontecido no passado, não importa quantas cicatrizes ainda carregue daquele calvário, não tenho um pingo de dúvida de que Hannah Wells não está quebrada. (Livro: O Acordo, Cap.23)
Apesar do acordo, com o tempo Hannah e Garrett ficam íntimos, perdurando em um sentimento vigente. E através da confiança que passa a reiterar entre eles, Hannah conta o seu maior segredo, de que ela (no passado) fora estuprada. Desta forma, ela pede para ter uma noite de sexo com Garrett, a fim de saber se algum dia conseguirá ter prazer com alguém.
Num piscar de olhos, estou de costas na cama com o corpo deliciosamente de Garrett em cima de mim. Ele abre seu sorriso de sempre, aquele torto e sensual que nunca deixa de fazer o meu coração disparar, e então sua boca cobre a minha num beijo faminto. (Livro: O Acordo, Cap. 44)
Agora cesso os meus comentários para não soltar mais spoilers.

Sabe aquela surpresa extremamente agradável? Então, foi assim que me senti lendo essa obra. 

O ACORDO é uma deliciosa trama, com uma pegada sarcástica e um tanto clichê (algo que gosto muito). Trata-se de um new adult entorpecente. A autora tem uma escrita singela e soube criar um enredo estilo "sessão da tarde". Para alguns Garrett pode parecer um babaca, confesso que de início também achei isso, mas a cada virar de página me apaixonei mais por ele, pois apresentou-se um jovem sexy e de bom coração. O que antes era um acordo tornou-se a química perfeita entre opostos que, literalmente, se atraem. Hannah e Garrett são mais que perfeitos e me deixaram numa baita ressaca literária. Os personagens secundários, apesar de aparecer pouco, são de importância na trama. Eu esperava mais do final, mas, ainda assim, amei como foi conduzido. Por fim, para quem é fã do gênero, eis essa maravilhosa pedida. EU. MEGA. INDICO. o/ E digo mais: "Leio até mesmo a lista de compras da autora!"

A trama é narrada em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está perfeita, no formato digital; e a capa é bonita, estampando o casal protagonista. 


Livro: O Acordo (#Livro 1 - Série Amores Impossíveis)
Autora: Ellen Kennedy
Gênero: New Adult / Romance
Editora: Paralela
Ano: 2016
Páginas: 360

Falando nisso...

(...) Eu sou lúcida na minha loucura, permanente na minha inconstância, inquieta na minha comodidade... Amo mais do que posso e, por medo, sempre menos do que sou capaz... Quando me entrego, me atiro e quando recuo não volto mais. 

[Por]: Martha Medeiros

4 de set de 2018

[Falando em]: Perdido sem Você — de Lycia Barros

Eu baixei esse e-book gratuitamente. A propósito, já faz algum tempo que sinto vontade de ler algo da autora. Eis que me enveredo num texto singelo e de fundo reflexivo. Agora convido a todos para conferir a sinopse, book trailer e o que eu achei de "Perdido Sem Você", obra da autora Lycia Barros, uma publicação da editora Ases da Literatura


Sinopse: Dante sempre foi um rapaz irrepreensível. Filho de pastor, cheio de fé e com um talento musical nato, seu objetivo de vida sempre foi levar as pessoas a adorarem a Deus através de suas canções. No entanto, seus princípios estremecem quando a sua banda subitamente alcança um sucesso estrondoso, com o qual ele nunca sonhou. Por conta disso, Dante começa a tomar decisões e a assumir compromissos que afetam a sua vida espiritual, a convivência com a sua família e, principalmente, o relacionamento com Angelina, sua namorada. Fora isso, seu vício pelas redes sociais faz com que seu raro tempo vago seja preenchido de forma improdutiva, o que aumenta ainda mais a cobrança dos amigos. Em meio a tudo isso, Dante somente encontra a paz nas conversas com um misterioso artesão, que tentará ajudá-lo a entender o que é realmente importante na vida.




"Porque com fé há de se encontrar..." 

Uma grata surpresa!

Dante Simonetti, de vinte e dois anos, é um famoso cantor gospel. Ao lado de sua banda  Covenantal  está prestes a seguir carreira internacional, tendo que ficar afastado por um bom tempo de Angelina, sua namorada há dois anos. 
Eu estou ficando louco com essa expectativa. Um paradoxo de emoções. Feliz por estar alcançando tudo com que sempre sonhei, mas temeroso quanto à nossa relação. Temeroso não. Com o perdão da palavra, com um medo do cacete. (Livro: Perdido Sem Você, Cap.2)

Com algumas horas de descanso e a fim de espairecer, Dante decide ir a um antigo e conhecido local, um casebre abandonado da república  e lá, ele acaba por conhecer um novo morador, um senhor artesão.
Tudo bem. Volte mais vezes.  O artesão sorriu para mim.  Passo muito tempo sozinho. Quem sabe não faço um vaso para você?  A simpatia em sua voz é genuína. (Livro: Perdido Sem Você, Cap. 5)
Os dias passam e cada vez mais Dante se sente perdido, entre tribulações e decisões que deve tomar, afastando-o de tudo aquilo que crê.
 Será que todo aquele sucesso levando o nome de Deus estava nos tornando pessoas diferentes? Será que era errado? Afinal, é claro que nossa escolha tinha além de sacrifícios, muitos benefícios. (Livro: Perdido Sem você, Cap.12) 
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

Antes de qualquer coisa, quero dizer que trata-se de um enredo cristão. Desta forma, leva consigo muitas reflexões.

PERDIDO SEM VOCÊ faz jus ao título, onde aborda a vida e suas armadilhas e, claro, a fé de quem está à mercê da existência. Eu fui envolvida pela história, que é nada menos uma amostra de até onde os nossos anseios podem nos conduzir, até mesmo afastando-nos de Deus. A escrita da autora é singela e envolvente, e mesmo tratando-se de uma trama cristã (algo que fico com o pé atrás com medo de ser prosélito), leva consigo verosimilhança e, em alguns casos, uma humilde pitada de humor, que pode ser interpretada (pelos mais fervorosos) não tão contundente. Os personagens protagonistas, tão quanto os secundários, são aconchegantes, e o contexto é ainda  mais convidativo. Preciso dizer que o artesão, como há de se desconfiar, apesar de aparecer pouco na trama, é de suma importância na história. Eu, particularmente, adorei essa experiência, e, em alguns momentos, refleti mais sobre tudo. Sendo assim, de antemão, adianto que "Leio até mesmo a lista de compras da autora!" o/ Fiquei sabendo que esse é o terceiro livro de uma série, porém cada livro carrega consigo uma nova história, o que não interfere a leitura. Por fim, para os fãs do gênero, eis essa excelente pedida.

A trama é narrada em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação, apesar de um pouco desconfigurada (nada que atrapalhe a leitura), está no formato padrão; e a capa é linda de viver, estampando Dante caminhando sem rumo e, literalmente, perdido em reflexões.


Livro: Perdido Sem Você
Autora: Lycia Barros
Gênero: Drama/Romance/Cristão
Editora: Ases da Literatura
Ano: 2014
Páginas: 250

2 de set de 2018

[Lidos]: Agosto de 2018

Olá, lovers!
Como foram de leituras?! Bom, o mês passado desacelerei um pouco, mas as três histórias que me enverei (sendo uma releitura), foi indiscutivelmente maravilhosas. Sem mais delongas, confira agora as minhas três leituras de Agosto. 💘💘💘



[clique no título para conferir a resenha]: