27 de mar. de 2020

[Falando em]: O Sacrifício — de Bárbara Palermo

Eu me deparei com essa belíssima capa e me apaixonei! Qual foi minha alegria ao ver que a obra estava gratuita (em formato digital), pela quarentena literária. Desta forma, sem hesitar, baixei o e-book. Agora confira a sinopse e o que eu achei de "O Sacrifício", obra de Bárbara Palermo, uma publicação independente. 


Sinopse: Hannah Evans, tinha uma vida normal e pacata. Aos 25 anos, amava seu trabalho como enfermeira, tinha sua casa e um gato como companheiro. Até que um dia normal no trabalho se torna algo mais com a aparição de um paciente misterioso. Hannah de alguma forma se sente atraída pelo belo estranho, mas nada é o que parece ser, e ela descobrirá isso do jeito mais difícil. Quando seus medos e inseguranças são colocados à prova, ela deve descobrir uma maneira de escapar de um destino mortal e lutar por um amor proibido. 


"Porque o destino baralha as cartas, e nós jogamos..." 

Um enredo singular!

Hannah mora em Dublin, tem vinte e cinco anos e é enfermeira no Mater Hospital. Em mais um dia de trabalho ela depara-se com um paciente intrigante, que está em coma e que lhe chama a atenção. 

Era estranho, afinal nem nos conhecíamos, mas algo me puxava para aquele desconhecido. Depois que ele me olhou, mesmo que ligeiramente, eu soube que nada continuaria igual. (Livro: O Sacrifício, de Bárbara Palermo)

Além da estranha sensação com o desconhecido paciente, ela acaba por conhecer Caleb, um bad boy daqueles, que, de certa forma, também a encanta.
Caleb era um cara legal. Meus últimos relacionamentos foram breves, ninguém me fez sentir aquele balanço, mas com Caleb a faísca existia com certeza, talvez mais física do que emocional. (Livro: O Sacrifício, de Bárbara Palermo)
O que Hannah não contava é de que esses dois estranhos tinham algo em comum, ou seja, aproximar-se dela, e que ela faria parte de uma profecia.  
Os sacrifícios continuam sendo feitos durante os anos, o próximo é este da profecia, uma criança nascida na Lua de Sangue, no dia vinte e seis, fará vinte e seis anos no próximo eclipse, que por sinal é a Lua de Sangue... esta criança... é você, Hannah. (Livro: O Sacrifício, de Bárbara Palermo).
Hannah acaba por se envolver com seu paciente que acabara de acordar do coma e fugido do hospital, Leon, acabando por se afastar de Caleb. Mas o bem e o mal continuavam predominante em sua vida, deixando-a à mercê de uma terrível profecia, onde um caçador e um nefilim a perturbam.

Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

O SACRIFÍCIO é uma trama do gênero fantasia. O prefácio (em especial), apesar de curto, me pegou de jeito... Eu gostei muito! A autora tem uma escrita fruível e  diga-se de passagem  instigante, mas não posso deixar de dizer que faltou profundidade no contexto e na construção dos personagens: tudo acontecia muito rápido, o que deixou um gostinho de "quero mais". O sobrenatural foi um tanto esmaecido, o que é uma pena, pois tinha potencial para conduzir uma trama daquelas. Para quem é fã do gênero, sentirá falta desses "destaques" que mencionei. De qualquer forma, valeu a leitura, pois foi um bom entretenimento... Eu o li em apenas algumas horas. Por fim, para quem curte uma leitura rápida e singular, eis essa boa pedida. 

A trama é narrada em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está boa, no formato digital; e a capa é linda de viver, com ninguém menos que um dos protagonistas da história, ou seja, Leon e seus penetrantes olhos de esmeralda. 


Livro: O Sacrifício
Autora: Bárbara Palermo
Gênero: Fantasia/Romance
Publicação  Independente
Ano: 2020
Páginas: 138

26 de mar. de 2020

Re…(tomando, construindo, adaptando)

Não é trabalho imediato se atirar ao novo quando o velho já não funciona tão bem, ao que é diferente; mudar de margem para seguir um rumo mais aprazível, jogar-se pela janela sem saber o que vai encontrar lá embaixo, seguir uma nova linha, menos reta do que a anterior. 

Não é fácil esvaziar os bolsos dos medos que a gente leva consigo por anos consecutivos. Nem cortar as mechas que não crescem bem, imaginando um recomeço. Renascer não é moleza, implica em ter morrido previamente, mesmo que metaforicamente, e soa doloroso, afinal, não se busca voluntariamente chegar ao fim dos trilhos. 

Nem sempre se tem a chance de apagar o que estava escrito na lousa, no caderno, no coração. Algumas letras viram tatuagens na alma lembrando a gente, de tempos em tempos, dos desacertos, deslizes e arrependimentos passados e, mesmo que se escreva por cima uma nova história, a marca fica, fina e escondida, mas perene. 

Enquanto isso, enquanto as negações e bloqueios diários tomam vida e reprimem a nossa vida, as oportunidades vêm e vão, nem sempre voltam. 

Então a gente acha que nunca seria capaz de escrever um romance; que nunca seria capaz de publicar uma palavra sequer; que não conseguiria emagrecer, ser mãe, entregar-se a um amor, correr, ser livre. A gente acha que não seria capaz de doar-se a si mesmo, de respeitar a si mesmo e deixar fluir. A gente acha que jamais seria capaz de pedir ajuda e assumir as fraquezas. A gente acha que dormir no escuro e escutar todos os sons do planeta seria um problema, quando, na verdade, o problema é o silêncio, são as trevas que moram ali dentro, que gritam pedindo para ficar. Mas é possível deixá-los partir. 

Estamos sempre começando. Continuaremos. E seremos interrompidos. Quem nos obstrui pode ser um desânimo, uma descrença, uma atitude impensada, uma palavra sem cuidado. Ao que parece, quem nos paralisa somos nós mesmos, pois é tão mais simples parar. 

É hora de retomar. Há muito romance para escrever, muita sede para esgotar, muita paz para conquistar e muita vida para iluminar. As horas perdidas ficarão para trás, mas o relógio não parou e o tempo pode novamente ser um grande aliado. 

[Texto via]: Papo de Fran

23 de mar. de 2020

[Pôster e teaser]: O Inferno de Gabriel, de Sylvain Reynard

Olá, lovers!

Passando aqui para mostrar o pôster e teaser oficial dessa obra que eu tanto amo, escrita por Sylvain Reynard. Trata-se do primeiro livro de uma trilogia, chamado "O Inferno de Gabriel" e que ganhou sua adaptação pela plataforma via streaming  Passionflix, tendo estreia para o próximo dia 29 de Maio de 2020. Eu não encontrei o teaser legendado, mas, de qualquer forma, estou postando ele aqui. Agora é só conter a ansiedade para conferir essa maravilha.  💘💘💘 



Sinopse: A salvação de um homem. O despertar da sexualidade de uma mulher. Enigmático e sedutor, Gabriel Emerson é um renomado especialista em Dante. Durante o dia assume a fachada de um rigoroso professor universitário, mas à noite se entrega a uma desinibida vida de prazeres sem limites. O que ninguém sabe é que tanto sua máscara de frieza quanto sua extrema sensualidade na verdade escondem uma alma atormentada pelas feridas do passado. Gabriel se tortura pelos erros que cometeu e acredita que para ele não há mais nenhuma esperança ou chance de se redimir dos pecados. Julia Mitchell é uma jovem doce e inocente que luta para superar os traumas de uma infância difícil, marcada pela negligência dos pais. Quando vai fazer mestrado na Universidade de Toronto, ela sabe que reencontrará alguém importante um homem que viu apenas uma vez, mas que nunca conseguiu esquecer. Assim que põe os olhos em Julia, Gabriel é tomado por uma estranha sensação de familiaridade, embora não saiba dizer por quê. A inexplicável e profunda conexão que existe entre eles deixa o professor numa situação delicada, que colocará sua carreira em risco e o obrigará a enfrentar os fantasmas dos quais sempre tentou fugir. Primeiro livro de uma trilogia, O inferno de Gabriel explora com brilhantismo a sensualidade de uma paixão proibida. É a história envolvente de dois amantes lutando para superar seus infernos pessoais e enfim viver a redenção que só o verdadeiro amor torna possível.


20 de mar. de 2020

Quase Ausente (A Au Pair — Livro Um) — de Blake Pierce

Já faz algum tempo que não trago uma resenha para vocês... Em verdade, estava me recuperando de uma baita ressaca literária. E graças aos céus consegui combatê-la. A propósito, baixei essa obra gratuitamente (em formato digital), e já adianto que tive uma bela surpresa. Confira agora a sinopse e o que eu achei de "Quase Ausente (A Aur Pair - Livro 1)", uma publicação independente, obra de Blake Pierce.


Sinopse: Quando a jovem de 23 anos Cassandra Vale aceita seu primeiro emprego como au pair, ela se encontra postada com uma família rica em uma propriedade rural fora de Paris, e tudo parece bom demais para ser verdade. Mas logo ela descobre que por trás dos portões dourados se esconde uma família disfuncional, um casamento distorcido, crianças problemáticas e segredos sombrios demais para serem expostos. Cassandra está convencida de que finalmente encontrou um recomeço quando ela aceita o emprego como au pair no bucólico interior francês. Um pouco além dos limites da cidade de Paris, a mansão Dubois é uma grande relíquia do passado, e seus ocupantes a família perfeita. É a fuga que Cassandra precisa  até que ela desvenda segredos escuros que provam que as coisas não são tão glamorosas como parecem. Debaixo da opulência se esconde uma rede sombria de maldade, algo que para Cassandra é muito familiar, desencadeando sonhos de seu próprio passado violento e atormentado, do qual ela foge desesperadamente. E quando um assassinato medonho despedaça a casa, ele ameaça derrubar também sua própria psique frágil. Um mistério fascinante com personagens complexos, camadas de segredos, reviravoltas dramáticas e suspense de acelerar o coração, QUASE AUSENTE é o livro UM em uma série de suspense psicológico que vai fazer você virar as páginas até tarde da noite. 


"Porque para meio entendedor, meia ausência basta..." 

Uma trama enigmática!

Cassandra Vale (mais conhecida como Cassie), tem vinte e três anos e a fim de fugir de seu ex namorado problemático, sai dos Estados Unidos e parte para Paris, para trabalhar como aur pair. 
Ela havia sido atribuída a uma família destruída, no meio de um enorme conflito. Estas crianças precisavam de uma figura materna com experiência e de ajuda profissional. Ao invés disso, tudo o que tinham era ela. (Livro: Quase Ausente, de Blake Pierce)


O que Cassie não contava era que ao trabalhar para a família Dubois, ficaria à mercê de situações de extrema aflição e revolta, além de seu passado conturbado vir à tona, deixando-a atordoada e sem saber se as coisas que aconteciam eram fruto da sua imaginação ou não.  
Quem melhor para levar a culpa pelo crime do que uma pessoa recém-chegada à comunidade — a au pair instável, insignificante e totalmente dispensável? (Livro: Quase Ausente, de Blake Pierce)
Uma morte na mansão dos Dubois se faz presente, colocando Cassie como suspeita, impedindo-a de voltar para os Estados Unidos e sair de vez daquela família destabilizada. Além de todas as intempéries, ela tem que saber lidar com as crianças que cuida (Antoinette, Marc e Ella), e, claro, com o sádico patriarca, Pierre.
Ela olhou para ele em silêncio, horrorizada por suas palavras e o modo como a coagia a ficar calada. Os olhos marrons a encaravam. (Livro: Quase Ausente, de Blake Pierce)
Agora cesso os comentários para não soltar mais spoilers.

Não me lembro se esse é o meu primeiro contato com um dos textos do autor, pesquisei no meu blog e não encontrei nenhuma resenha de seus livros, mas se não me engano, já li algo dele. Trata-se de uma trilogia, porém eu fiquei com um gostinho de "quero mais", o que, de certa forma, deixou alguns questionamentos em aberto, algo que provavelmente se revela em sua sequência.

QUASE AUSENTE (A AUR PAIR — LIVRO UM) é uma trama instigante e bem delineada, onde  eu me senti parte da história, em meio a surtos e incógnitas. Refere-se a um thriller psicológico daqueles, muito bem escrito e com personagens que grudam na pele. Adornado em suspense e mistérios, concerne uma trama cheia de reviravoltas. Cassie é um personagem peculiar de se ler, com seus altos e baixos, deixou-me (em muitas vezes), na dúvida de suas atitudes. Quanto a família Dubois, todos (sem exceção) levam consigo um requinte de dor e maldade, o que faz sentido devido aos acontecimentos e atitudes questionáveis. O desfecho é nada óbvio... Eu gostei bastante! Porém, como eu já disse e repito, deixa um gostinho de quero mais (preciso ler a sequência). Por fim, para quem curte um suspense policial e com uma pitada "psico" daquelas, eis essa excelente pedida. o/ Eu o avaliei no Skoob com cinco estrelas e digo:  Eu leio até mesmo a lista de compras de Blake Pierce!!! 

A trama é narrada em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está boa, no formato digital; e a capa é bonita, estampando uma Cassie, diga-se de passagem, quase ausente.


Livro: Quase Ausente (A Aur Pair  Livro Um)
Autor: Blake Pierce
Publicação  Independente
Páginas: 270

28 de fev. de 2020

Entre o Céu e o Inferno — Ele voltou!!!

Olá, lovers!

É com muita emoção que faço esse post, afinal foram meses trabalhando em cima do texto, junto da minha amiga, revisora e diagramadora Carla Fernanda (P.S.: Obrigada, Carlinha!). Pois bem, ele voltou! \o/\o/\o/ Agora repaginado, com uma nova revisão e uma linda diagramação. Para amantes de um bom drama e romance, eis essa belíssima pedida. Lembrando que o preço é $7,99, mas ele também está disponível no Kindle Unlimited. Adquira! Compartilhe! Avalie na Amazon e no Skoob! Sejam bem-vindos ao céu e o inferno!!!

[Adquira o livro em formato digital, clicando AQUI]