15 de jul de 2017

↓↓↓ O LADO RUIM DE GOSTAR DE LER ↓↓↓

Ao me deparar com uma página onde há encartes e animações em vídeo  diga-se de passagem  um tanto divertidos, resolvi compartilhar com vocês. Eu, particularmente, AMEI O CONTEÚDO... E certamente estarei visitando a página outras vezes. Agora apresento-lhes uma animação que mostra o lado ruim de gostar de ler. Vem junto conferir! o/


P.S: Alguém aí se identificou?!
Eu, definitivamente, SIM. o/ rs

[Por]: Pedro Leite
[Via]: Quadrinhos Ácidos

14 de jul de 2017

[Falando em]: O Jardim das Rosas Submersas — de Susy Ramone

Dias atrás recebi essa MARAVILHA, ou seja, o novo lançamento da minha amiga e parceira, Susy Ramone (P.S: Obrigada, Su!). 💘💘💘E, falando nisso, como fã incondicional, passei a leitura na frente. o/ A autora escreve o gênero terror/horror  e, a meu ver, é uma das melhores nessa categoria (para conferir resenhas de outros textos da Susy, clique AQUI, AQUI e AQUI). Agora convido a todos para conferir a sinopse e o meu parecer de "O Jardim das Rosas Submersas", uma publicação da editora Coerência


Sinopse: O Jardim das Rosas Submersas é belo à primeira vista e ao encantar-se com os diferentes tons de vermelho, o retorno à realidade não será tarefa simples. As pétalas luzidias e convidativas o transportarão a um universo repleto de criaturas fantásticas, onde fantasmas, lobisomens, vampiros, bruxas, anjos, demônios e uma infinidade de seres notáveis dividirão espaço com a mais sombria condição humana; a loucura. Este é um Jardim plantado pouco a pouco ao longo dos anos. Prepare-se para um grande passeio! Contemple as Rosas, colha-as se for da sua vontade. Tenha cautela, porém. Não se esqueça dos espinhos.


(clique em cima da imagem para maior resolução)


"Porque o espinho que se colhe, é da árvore que se planta..." 

Uma compilação aterrorizante!
Trata-se de uma coletânea de contos de terror/horror, onde o leitor ficará a mercê do sobrenatural e fantástico. Ao todo são 54 contos escritos entre 2004 e 2016, um registro com narrativas simples e, ao mesmo tempo, sofisticada. Deixarei abaixo cinco quotes de alguns contos que tanto gostei. o/
 Eu o amaldiçoo!  foi gritando enquanto era arrastada pelos soldados  Amaldiçoo tua família, todas as tuas gerações, amaldiçoo este lugar!  a voz foi sumindo conforme se afastavam e o restante da festa foi coberto por um clima nebuloso. (Livro: O Jardim das Rosas Submersas / Conto: O Senhor do Castelo)
De alguma forma, meus olhos foram abertos para enxergar o que realmente acontecia, e quando caiu a máscara da ilusão, vi que não somente Tiffany, mas todos os presentes eram hórridos mortos-vivos que se esfregavam uns aos outros desmanchando-se em carne putrefata. (Livro: O Jardim das Rosas Submersas / Conto: Hotel Califórnia)
Bem, ela não quer abrir os olhos, pois sabe que os verá. Os cadáveres frios e inertes que viola durante o dia ganham vida e perambulam pelo seu apartamento durante a noite. (Livro: O Jardim das Rosas Submersas / Conto: Rosas Rubras)
Lembrou-se da sua visita a Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas. O mesmo ar místico e sobrenatural aguçava a curiosidade do arqueólogo recém-formado. Estava pronto para analisar o minério e o seu arranjo circular. Parecia um cemitério indígena, mas ainda não tinha certeza. (Livro: O Jardim das Rosas Submersas / Conto: O Cemitério Maldito)
Branca de Neve percebeu que aquela inscrição na testa de seu monstro, se lida de trás para frente coincidentemente formava a palavra EVIL e não havia melhor palavra que pudesse expressar tudo o que ela havia se tornado. Nenhum sentimento de bondade restara nela, e a princípio, tudo que queria era se vingar daqueles que a maltrataram. (Livro: O Jardim das Rosas Submersas / Conto: Branca de Neve Evil)

(clique em cima das imagens para maior resolução)
 


Quem bem me conhece sabe que não sou muito fã de coletâneas/antologias, mesmo porque gosto de me envolver com o que estou lendo, o que se torna mais difícil tratando-se de contos. No entanto, com este livro, a autora conseguiu o inimaginável: estou ansiando por um livro de cada conto  rs. E isso já era de se esperar, pois sendo a Susy Ramone a autora, eu leio até mesmo a sua lista de compras. o/

O Jardim das Rosas Submersas é uma viagem obscura, onde o leitor ficará de frente com bruxas, lobos, anjos, demônios, vampiros, fantasmas, criaturas fantásticas, e, principalmente, versões  digamos assim  Dark de histórias infantis e cantigas de rodas. Além disso, há algo que chamou bastante minha atenção: alguns contos foram inspirados em canções e histórias já existentes, onde a autora originou de forma peculiar, isto é, do jeitinho aterrorizante que só ela sabe fazer. Eu, particularmente, me envolvi com todo conteúdo: é claro que alguns contos gostei mais, outros menos. Porém, incontestavelmente, AMEI TUDO QUE LI!!! 💘💘💘

Os contos são narrados em primeira e terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação está excelente, com fontes e espaçamentos em bom tamanho, levando consigo um toque artístico a cada início e final de capítulo, adornada em papel pólen off-white (o amarelinho mais claro); e a capa está linda, condizendo com o conteúdo  diga-se de passagem  um tanto sombria. Por fim, para os fãs do gênero, é um prato cheio. Arrisque-se viajar nesse jardim aterrorizante!!!


Livro: O Jardim das Rosas Submersas
Autora: Susy Ramone
Gênero: Contos de terror
Editora: Coerência
Ano: 2017
Páginas: 328

13 de jul de 2017

O Menestrel — William Shakespeare

"Um dia você aprende... 

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se. E que companhia nem sempre significa segurança. Começa a aprender que beijos não são contratos e que presentes não são promessas. Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança. Aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. 

Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que, não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. 

Aprende que falar pode aliviar dores emocionais. Descobre que se leva anos para construir confiança e apenas segundos para destruí-la… E que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. 

Aprende que não temos de mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam… Percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa… por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos. 

Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas para onde está indo… mas, se você não sabe para onde está indo, qualquer caminho serve. 

Aprende que, ou você controla seus atos, ou eles o controlarão… e que ser flexível não significa ser fraco, ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem, pelo menos, dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se. 

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens… Poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso. Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. 

Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém… Algumas vezes você tem de aprender a perdoar a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. 

Aprende que o tempo não é algo que possa voltar. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, em vez de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! 
Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar." 

♥♥♥ Cartas reais para Deus — Escritas por crianças ♥♥♥

Minha amiga  Thainá Alves , marcou-me numa postagem onde crianças escrevem para Deus (traduzidas do original, em inglês). Não sei a fonte exata, mas não poderia deixar de postar esse misto de ingenuidade e verdade. Vem junto conferir! ♥♥♥

------------xxx------------

1. Querido Deus, eu não pensava que laranja combinava com roxo até que eu vi o pôr-do-sol que Você fez terça-feira. Foi demais! (Eugene). 

2. Querido Deus, você queria mesmo que a girafa se parecesse assim ou foi um acidente? (Norma). 

3. Querido Deus, em vez de deixar as pessoas morrerem e ter que fazer outras novas, por que você não mantém aquelas que Você tem agora? (Jane). 

4. Querido Deus, quem desenha as linhas em volta dos países? (Nancy). 

5. Querido Deus, eu fui a um casamento e eles beijaram dentro da igreja. Tem algum problema com isso? (Neil). 

6. Querido Deus, obrigado pelo meu irmãozinho, mas eu orei por um cachorrinho. (Joyce). 

7. Querido Deus, choveu o tempo todo durante as nossas férias e como meu pai ficou zangado! Ele disse algumas coisas sobre você que as pessoas não deveriam dizer, mas eu espero que você não vá machucá-lo. (Seu amigo  mas eu não vou dizer quem eu sou). 

8. Querido Deus, por favor, me mande um Pônei. Eu nunca te pedi nada antes, Você pode checar. (Bruce). 

9. Querido Deus, eu quero ser igualzinho ao meu pai quando eu crescer, mas não com tanto cabelo no meu corpo. (Sam). 

10. Querido Deus, Eu penso em Você de vez em quando, mesmo quando não estou orando. (Elliott). 

11. Querido Deus, eu aposto que é muito difícil para você amar a todas as pessoas no mundo. Na nossa família só tem quatro pessoas e eu nunca consigo… (Nan). 

12. Querido Deus, de todas as pessoas que trabalharam para você, eu gosto mais de Noé e Davi. (Rob). 

13. Querido Deus, meus irmãos me falaram sobre nascer de novo, mas soa muito estranho. Eles estão só brincando, não é? (Marsha). 

14. Querido Deus, se Você olhar para mim na igreja domingo, eu vou te mostrar meus sapatos novos. (Mickey). 

15. Querido Deus, nós lemos que Thomas Edison fez a luz. Mas na escola dominical nós aprendemos que foi Você. Eu acho mesmo que ele roubou sua ideia. Sinceramente. (Donna). 

16. Querido Deus, eu não acho que alguém poderia ser um Deus melhor que Você. Bem, eu só quero que saiba que não estou dizendo isso porque Você já é Deus. (Charles). 

17. Querido Deus, talvez Caim e Abel não matassem tanto um ao outro se eles tivessem seu próprio quarto. Isso funciona com meu irmão. (Eddie).

10 de jul de 2017

↓↓↓ SWEET LITERATORTA ↓↓↓

Conversando via whatsApp com uma amiga, falei o quão abomino gente que me procura apenas quando precisa, e abomino ainda mais quem fica puxando o saco de quem está em evidência. Já deixei de ler, resenhar e até mesmo de seguir autores assim. O cenário literário nacional não mais me surpreende. Já participei de panelinhas e sinto-me envergonhada por isso. Vejo autores se autointitulando "APOIADORES DA LITERATURA NACIONAL", e sentada na minha cadeira, penso: "Quanta mentira! Se quiser algum apoio, terá de ser um bajulador". É claro que há exceções, e destas faço questão de estar por perto e aplaudir. Eventos literários e Bienais? Minha nossa! Tome um bom banho de sal grosso antes de atravessar os portões. Agora eu me pergunto: "Por que estou dizendo isso?". A resposta é simples: "Prefiro o anonimato de quem é de verdade do que a evidência de quem é de mentira."

Abraços literários,
Simone Pesci