7 de ago de 2015

17 técnicas para captar a atenção do leitor nas primeiras linhas da história.

Eu encontrei este artigo vagando pela net e achei super válido repostá-lo aqui. Confiram:

---------- xxx ----------

Um texto de ficção é um convite de viagem a um universo alternativo que o leitor sempre pode recusar.

As primeiras linhas, os primeiros parágrafos, as primeiras páginas e os primeiros capítulos são definitivos no processo de decisão de leitura de um texto, e devem deixar claras as respostas para duas perguntas: qual é a história que você vai contar e como você vai fazer isso.

Imagine que você tem diante de si uma infinidade de portas fechadas. Começar a ler uma história é como abrir uma dessas portas. No início, você está espiando pela frestinha aberta, procurando por algo que lhe ajude a decidir se vale a pena entrar e explorar esse espaço.

Você ouve os diálogos, observa os personagens, analisa a locação e, acima de tudo, procura entender o sentido do que está acontecendo. O objetivo de todo escritor é deixar quem abre uma de suas portas inquieto, curioso, inspirado, entusiasmado com o que virá pela frente.
Nesse primeiro momento, o leitor está tentando entender a forma como você organizou a narrativa. 
Ele está a procura de uma moldura que o ajude a avaliar se o tema e o tom em que a história será contada são do seu interesse. São informações essenciais: quem é o protagonista e qual o conflito central da história. A partir dessas informações, o leitor avalia se prosseguirá na leitura do restante do texto.

O início da historia é um speed dating com o escritor, é sua chance de conquistar a simpatia do leitor. Seu objetivo é deixa-lo inquieto, curioso, inspirado, entusiasmado com o que virá pela frente na história.

Conheça 17 técnicas que vão lhe ajudar a captar a atenção do leitor já nas primeiras linhas.

1. Mistério 
“Era o décimo avião a aterrissar na minha cidade naquela manhã. Provavelmente um recorde para uma cidade que não tem um aeroporto”. Envolva os seus personagens em situações misteriosas já no início da história. Apresente um evento aparentemente sem sentido, ou algo que o leitor não consiga compreender completamente nesse ponto da história, e solucione o mistério mais tarde no enredo.

2. Provocação 
“Quanto mais livros você lê, mais idiota você fica.” Comece com uma afirmação dramática ou impopular. Desafie uma crença ou conhecimento estabelecido. Mesmo que seus leitores discordem de você instantaneamente, eles vão ficar curiosos para descobrir de onde você tirou essa ideia maluca.

3. Auto-análise 
“Sim, sou ciumenta. Descontroladamente ciumenta. E sempre achei que meu marido soubesse disso. Mas poucos segundos antes de puxar o gatilho, percebi na sua expressão que talvez ele não soubesse.” Inicie sua história com a reflexão de um personagem sobre uma de suas qualidades ou defeitos.

4. Caracterizando o protagonista 
“Tenho noventa anos. Ou noventa e quatro. Tenho quase certeza.” Inicie apresentando alguma característica curiosa sobre o personagem principal da sua história, mostrando aos seus leitores algum aspecto essencial sobre sua personalidade.


5. Cenário atípico 
“Era a primeira vez que eu via flores maiores que árvores.” Apresente já nas primeiras linhas um cenário atípico, que faça o leitor ficar atento e curioso. Descreva detalhes interessantes e pouco usuais que façam ele se perguntar “que lugar é esse?”.

6. Objeto valioso 
“Aquele era o primeiro quadro na história da humanidade a ser oficialmente declarado como o provocador de uma guerra.” Apresente um objeto de extrema importância para a história e crie tensão ao seu redor através de um desaparecimento misterioso, um roubo, um acidente que o danifica. O que acontecerá se o objeto for destruído? Qual é a sua real importância? E se o objeto cair nas mãos da pessoa errada?

7. Contrastes na cena de abertura 
“Quando Ana disse sim durante a cerimônia do seu casamento, ela teve certeza que de aquele tinha sido o melhor momento da sua vida. O pior momento da sua vida veio logo na sequência.” Inicie compartilhando um momento feliz ou importante na vida de um personagem e, logo na sequência, crie contraste fazendo algo improvável ou ruim acontecer.

8. Fato ou revelação surpreendente 
“Meu filho não parou de chorar desde que descobriu que eu servi o seu cachorro de estimação no churrasco do domingo passado.” Choque o leitor fazendo um personagem revelar algo interessante ou pouco usual, uma informação que o faça querer saber mais sobre o que aconteceu. Apresente uma informação impossível de ignorar.

9. Notícia de jornal, artigo ou carta 
“Prezado Senhor Galvão. Da próxima vez que você dormir com a minha esposa, minha carta não terá um tom tão educado quanto o desta.” Inicie a narrativa de forma direta, apresentando uma notícia de jornal, um artigo ou uma carta. Faça referência a uma informação ou fato que o leitor conheça, ou a algo que esteja relacionada ao tema ou um personagem da narrativa.

10. Humor 
“Meu marido só sente duas coisas: fome ou tesão. Quando percebo a ausência de uma ereção, eu lhe preparo um sanduíche.” Inicie sua história com uma piada, anedota ou um acontecimento engraçado. 

11. Verdade 
“Aqueles que criticam nossa geração esquecem de quem nos educou.” Reflita sobre a história que você quer contar e procure uma verdade profunda e quase incontestável sobre um personagem ou tema abordado na narrativa. Transforme ela na sua frase de abertura.

12. Confidente 
“Hoje fazem 2 anos que nossa filha morreu. Enquanto minha mulher chora abraçada a um álbum de fotografias, eu choro aliviado em segredo.” Faça do leitor um confidente do protagonista. Crie uma sensação de intimidade fazendo o personagem revelar seus segredos e desejos mais pessoais. Faça o leitor acreditar que tem acesso completo aos seus pensamentos. 

13. Conflito 
“Senta nessa cadeira e sossega ou vou quebrar todos os ossos do seu corpo.” Apresente conflito (ou pelo menos a promessa iminente de conflito) no início da história. Coloque dois personagens em uma situação de confronto e deixe o leitor angustiado para descobrir o que está prestes a acontecer.

14. Expectativas 
“Quero morrer em silêncio, enquanto durmo, assim como meu avô, não aos gritos dos passageiros desse avião.” Use as primeiras linhas para estabelecer certas ideias na mente do leitor e, em seguida, surpreenda suas expectativas dando à narrativa uma direção diferente daquela esperada.

15. Jogo contra o tempo 
“Acordei com um cheiro forte de vômito. E antes mesmo de poder lembrar exatamente do que tinha acontecido, olhei para o relógio e percebi que tinha pouco menos de 10 minutos até que meu chefe entrasse no escritório e me encontrasse apenas de cueca.” Estabeleça um limite de tempo no início da história para que o protagonista finalize uma tarefa ou alcançe um objetivo, deixando claro as consequências desastrosas caso ele falhe em sua missão.

16. Significados 
 “Toda vez que ela se aproxima de mim, meu coração pula uma batida.” Use metáforas para descrever e ilustrar as emoções dos seus personagens. Jogue com o significado das palavras.

17. Uma pergunta intrigante 
“Sabe qual é o segredo para triplicar o seu salário sem mudar de emprego?” Coloque uma pergunta intrigante na mente do leitor. Você não precisa necessariamente escrever a pergunta. Ela pode estar implícita na forma como o narrador inicia a história.
Lembre-se que uma voz de escritor confiante e uma perspectiva original sobre o tema da sua história são os elementos mais efetivos para captar a atenção do leitor. 
Depois disso, você precisa trabalhar para manter o interesse na história em cada cena, fazendo a manutenção das expectativas que você criou nos primeiros parágrafos, e complexificando os dramas e conflitos do protagonista.

Via: Ficção em Tópicos

Nenhum comentário

Postar um comentário