28 de dez de 2014

"Profissionais da Literatura" (por Elaine Velasco)

Eu avistei este texto minutos atrás, e achei ele de grande valia! Aliás, quem o escreveu foi a "Elaine Velasco", que por sinal, também é autora e está neste meio, como autora/editora, já faz algum tempo , o que indica que ela manja bem dos paranauê (rs). Portanto, segue abaixo excelentes dicas. Confiram:

---------- xxx ----------

Eu já disse outras vezes aqui e também no blog A Arte de Escrever, que quando iniciei minha carreira literária, não tive orientação alguma e “caí de paraquedas” nesse meio. Foi à base de muitos tropeços, que aprendi o pouco que sei hoje sobre o “caminho das pedras” e que hoje compartilho com vocês. Uma das coisas que eu desconhecia e que teriam me ajudado muito no início, era a exata função dos profissionais da Literatura. Confesso que alguns deles, eu até desconhecia, outros, subestimava sua importância, mas creiam-me, se eu os tivesse buscado logo no começo, teria poupado muito dinheiro, tempo, energia e decepções...

É para evitar que outros autores iniciantes incorram nos mesmos erros, que hoje escrevo essa matéria pra vocês, apresentando e explicando as atribuições de cada profissional da Literatura que você vai encontrar no tão sonhado e árduo caminho da publicação do seu original.

Vamos lá: 

Consultor Literário: Este é o primeiro profissional que você deve procurar. Sei que muitos acham que ele é desnecessário, um gasto a mais. Mas acredite, o dinheiro que você gastar com ele, será muito bem empregado. O consultor literário é alguém que conhece o mercado literário, suas tendências e também técnicas de redação, construção de cenários, personagens e tramas. Sua função será avaliar seu original e indicar as mudanças necessárias, as melhorias a serem feitas, os pontos a serem reescritos, enfim, ele lhe indicará como melhorar sua obra, de forma clara, precisa e honesta. Não pense que amigos e conhecidos farão o mesmo por você, como eu disse, este é um PROFISSIONAL, com anos de experiência e que não dourará a pílula pra você, não temerá magoá-lo, algo extremamente necessário neste início, pois ele fará observações incisivas sobre seu texto, não para humilhá-lo nem denegri-lo, mas para aperfeiçoá-lo e ajudá-lo verdadeiramente, algo que por mais bem intencionados que seus amigos e familiares possam ser, ao dizer apenas que seu texto é maravilhoso e perfeito, eles não o farão. Existem também, os consultores literários que trabalham dentro das editoras, estes serão os responsáveis por “lapidar” seu texto após ele ter sido aceito, também pela construção de sinopses e textos de orelha e divulgação da obra.

Agente Literário: Pouco conhecido no Brasil, este é um profissional, que, quando realiza seu trabalho seriamente, pode fazer toda a diferença entre seu original ser aceito ou não pelas Editoras. O agente literário é alguém que possui contatos no meio literário e também vasto conhecimento acerca do mercado, das tendências e das editoras. Ele será o responsável por analisar seu original, analisar o potencial dele e encaminhá-lo às Editoras corretas, aquelas que possuem reais chances de aceita-lo. Ele é o famoso Q.I. (Quem Indica), através dele, você conseguira que seu original seja avaliado em Editoras, aonde ele seria simplesmente descartado sem sequer ser aberto, isso porque ele conhece as pessoas certas dentro das empresas e a forma de abordá-las. Por isso, repito, que todo dinheiro gasto com ele, pode ter certeza que será bem gasto.

Analista de originais: Este é o profissional responsável por receber e avaliar seu original quando ele chega à Editora. Jamais o confunda com um consultor literário ou com um editor. Sua função é simplesmente avaliar a obra e decidir se ela será publicada ou não. Não é função dele editar sua obra, menos ainda ficar indicando ao autor o que ele deve alterar em seu original. JAMAIS fique perguntando a ele porque sua obra foi recusada, ele não lhe deve explicações e nada que você diga vai fazê-lo mudar de ideia, para isso, contrate um CONSULTOR LITERÁRIO.



Editor: Este profissional é muito confundido com o analista de originais e o consultor literário, mas, por mais que julguem o contrário, ele não é um Deus, onipotente e onipresente. Geralmente, o editor só receberá seu original quando ele já estiver aprovado para publicação. Sua função é gerir os demais profissionais da empresa que agora trabalharão em seu livro: capistas, diagramadores, revisores, consultores literários, para que seu livro seja um produto de sucesso e rentável.

Cabem aqui algumas ressalvas: 

1. Lembre-se que não há faculdade que prepare alguém para ser um profissional da Literatura especificamente, portanto, o critério de escolha de um profissional desse ramo, deve ser feito de forma adversa, há de se observar características tais como: idoneidade, força de vontade, relevância do profissional no cenário literário, experiências e vivências.

2. Cuidado com os “picaretas” e oportunistas que lhe prometerem o mundo e o fundo. Uma carreira literária é algo que demanda tempo, dedicação e esforço, e sucesso algum virá da noite para o dia. 

3. Sempre digo, mas não custa repetir: seja humilde. SEMPRE. Há muitas pessoas que estão há muito mais tempo que você nesse meio e que podem ajudá-lo. Não se engane, por mais esperto e inteligente que você possa ser, ainda é apenas um peixinho dourado num tanque de tubarões. Angarie amizades e simpatias, ajude, auxilie, construa, prestigie. Ninguém gosta de arrogância e prepotência.

4. Não se engane, por melhor que sua obra seja, por mais que seus amigos, familiares e amantes digam que ela é o supra sumo da Literatura, que você é um gênio, um deus, apenas isso não basta. A carreira literária é feita sim, de boas obras, mas também de bons contatos e relacionamentos. Nesses três anos que tenho vivido nesse meio, já vi autores medíocres mas que sabiam se relacionar, alçarem as estrelas, enquanto autores talentosíssimos, mas com dificuldade de relacionamento, afundaram no mar do esquecimento. Pense nisso!!!

Via: Blog Elaine Velasco

Um comentário