27 de dez de 2014

Texto: "Os bons morrem jovens" (por Simone Pesci)

Ela era uma garota como qualquer outra, com seus anseios, dúvidas, alegrias e tristezas , e estava no auge da sua juventude. Das vezes que eu a vi, no caso não foram poucas, trocamos alguns cumprimentos e algumas palavras. Às vezes, lado-a-lado, em um breve-raro-momento-qualquer, até tragávamos do mesmo narguile e bebíamos um gole do mesmo destilado, ainda trocando poucas palavras. E era nestes momentos que eu notava o seu semblante feliz, transmitindo uma alegria contagiante, para todos que estavam ao seu lado.

Seu jeito despojado de ser e sua voz em tom alto (às vezes um tanto quanto escandalosa), era sua marca registrada. Mas, ainda assim, o ponto do qual todos a conheciam, perdurava com seu jeito despojado e alegre, sempre transbordando alegria pela íris...

Eu não era sua amiga íntima, mas sim apenas uma vizinha-conhecida, com uma considerável diferença de idade e anseios, que volta-e-meia, sempre quando escutava ou até mesmo avistava "ela" ao lado da turma na rua, fumando seu arguile, tomando seu destilado, e falando bobeiras aleatórias, pensava:

 Como é bom ter esses momentos!

Eu, por sinal, já tive muitos deles...

Acontece que uma queda ocasionou uma batida de cabeça no chão, seguida de uma cirurgia. E, dessa forma, cruel e dilacerante, ela partiu desta vida, para um outro plano, deixando para trás "toda uma vida pra ser vivida"...

Quando eu soube, me revoltei com "o cara lá de cima"! Sei que muitos dizem:

 Essa foi a vontade de Deus!

Eu discordo deste pensamento, pois acredito que Deus não teria essa vontade (...) Ele não seria tão injusto e cruel em tirar a vida de uma pessoa tão jovem, apenas por tirar. Acredito que, de alguma forma, isto tinha que acontecer, e que, infelizmente, foi uma fatalidade. No entanto, de uma coisa eu tenho certeza, ele  o Deus  a recebeu de braços abertos. Não me perguntem como eu tenho certeza, só sei que tenho certeza.

Seu nome era "Pâmela" e o significado deste é:

ANALISE DA PRIMEIRA LETRA DO NOME: P

Em busca de paz a qualquer custo, mesmo que para isso tenha que brigar. Não é capaz sequer de se imaginar vivendo ao lado de pessoas que se relacionam na base de tapas e berros, mesmo que sejam elas sua mãe, seu pai ou o grande amor da sua vida. Além de paz, seu coração vive em busca de muito amor.

Eis que penso: ela encontrou a paz, e não precisou brigar por isto. Seu coração, hoje, perdura no amor. E isto, de certa forma, apesar de revoltante, é um consolo.

Por fim: como diria Renato Russo, na letra de uma de suas canções:

"É tão estranho;
Os bons morrem jovens;
Assim parece ser, quando me lembro de você;
Que acabou indo embora, cedo demais."

P.S.: Fica na PAZ, Pam!

Nenhum comentário

Postar um comentário