15 de abr de 2018

"Zeus e a Cabra"

Zeus é o filho caçula de Crono, o deus do tempo, e de Reia. Mas nenhum de seus irmãos estava presente quando ele nasceu, pois não tinham visto a luz do Sol por muito tempo. 

Crono soube por um oráculo que um de seus filhos tomaria seu lugar no trono. O oráculo é uma previsão do futuro que nunca falha, porque é feita por um deus. Mesmo assim, o pai tentou evitar que a profecia se cumprisse. Para isso devorava cada criança que nascia, uma a uma. 

Reia não podia mais suportar ver seus filhos tratados desse jeito. Então, quando Zeus nasceu, deu ao marido uma pedra, enrolada em um pano, para que ele a engolisse, e escondeu o bebê no fundo de uma caverna, na ilha de Creta, longe dos olhos de todos. 

Lá, a criança cresceu sob os cuidados das Ninfas, divindades que protegem e representam a natureza. Como todo menino, Zeus adorava brincar. Adrasteia, uma de suas mães de criação, fez para ele uma bola especial: quando projetada no ar, ela deixava atrás de si um rastro azulado. 

Era esse o seu brinquedo favorito. Mais tarde, quando adulto, sua diversão era atirar raios em direção à Terra durante as tempestades. Também eles riscavam o céu de azul. 

A criança Zeus era alimentada por abelhas, que produziam mel só para ele, e por uma cabra, Almateia, que lhe dava de mamar. O menino apegou-se ao animal e eles se tornaram inseparáveis. Quando ela morreu, Zeus fez de seu couro um escudo, com o qual enfrentou seu pai e libertou seus irmãos. Foi assim: Zeus fez com que Crono tomasse uma poção e cuspisse os filhos, um por um. Eles estavam todo o tempo vivos, dentro do estômago do pai. Já do lado de fora, ajudaram o irmão caçula a tomar o poder e a vigiar Crono, para que não voltasse a ameaçá-los. Como se vê, Crono era esperto, mas Zeus era mais. 

Bem que se diz que filho de peixe peixinho é! 

[Texto de]: Adriane Duarte

Nenhum comentário

Postar um comentário