27 de set de 2015

[Texto]: Eu aprendi! (por Simone Pesci)

Eu aprendi!
Aprendi a dar minha cara a tapa por uma ou duas vezes, porém, na terceira, enxergo a bofetada com outros olhos, afinal de contas, já tive pessoas que por vezes entraram e saíram da minha vida de forma avassaladora, deixando-me a questionar o porquê de tudo aquilo; se eu fizera ou não algo errado ou até mesmo se pude magoar com as minhas verdades. Essas pessoas, tampouco fazem falta, pois descobri que aquilo era um carinho superficial, doado de forma errônea, e de certa forma, apenas para preencher um vazio que, provavelmente, não existia.

Eu aprendi!
Aprendi a ouvir mais e falar menos, afinal de contas, dei de cara com humanos que só me procuram quando precisam de algo. À vezes tenho vontade de dizer as verdades que foram ditas, desmascarando-os, principalmente aqueles que levantam a bandeira da paz, dizendo plantear o amor e também afirmando em ser um bom amigo. Na verdade, conheço muitos destes que anseiam apenas pelo serviço gratuíto do outrem, pois sequer conseguem caminhar com os próprios pés. Porém, o mais triste é que isso é tão nítido, e mesmo assim existe aquela insistência permanente em se vitimizar... Me enoja pessoas assim, que fazem de sua incapacidade de andar com os próprios pés uma vitimização, adornada por mentiras, difamando o outrem. É por este motivo que me calo... Não quero gastar saliva com quem não merece nem um pingo da minha atenção.

Eu aprendi!
Aprendi a encobrir as mentiras, afinal de contas, o mundo é adornado delas. O triste é se deparar com pessoas que preferem acompanhar a mentira, ovacionando-a e sendo tão mentiroso quão... Às vezes, até desvincilhando-se da própria mentira que construiu, o que me entristece, pois  o afastamento, desde que verdadeiro e adornado pela verdade, é retificante e revigorante. Mas quer saber... Há males que vem pro bem!


Por fim, eu aprendi!
Aprendi a levar porrada e me erguer!
Aprendi a me calar e escancarar o verbo sutilmente! (muitas vezes aqui no blog)
Aprendi a me retificar e me revigorar!

Apenas isso!

Texto por: Simone Pesci

Nenhum comentário

Postar um comentário