24 de jun de 2016

TUDO PELA AUDIÊNCIA — POR BRUNA LONGOBUCCO

Eu avistei esse pequeno artigo no facebook de uma amiga. Aliás, o que foi citado nele é o que de fato penso. Desta forma, achei de grande valia repostá-lo aqui, é claro que com os devidos créditos no final da postagem. Confiram: 


------------ xxx ------------

Muita gente apelando para ser visto, lido, divulgado. Romances “hot” chovem pela rede, em tantas versões que está difícil escolher. Alguns sem revisão, sem qualidade literária, quase uma reprodução fiel de outras histórias. São tantos que acabam sufocando as novas produções que realmente merecem ser lidas. 

Outro dia me deparei com tantos 50 tons de alguma coisa (baseados no livro “50 tons de cinza”) que fiquei pasma. Pensei no programa “Tudo pela audiência", apresentado por Tatá Werneck e Fábio Porchat. É isso mesmo. TUDO. 

Se você posta a Literatura sem apelação, sem pretensão, ela é ignorada por grande parte da minoria que compõe os leitores deste país. E isso é triste! Precisamos ler, pessoal. Os clássicos, os novos nacionais, os nacionais de ontem, mas sem apelação. Tem gente que quase tira a roupa para ganhar uma curtida. E gente que tira mesmo. Será que vale tudo pela arte? Tanta exposição, tanta reprodução? Vender só porque vende? E se colar, colou... Ainda leio pelo prazer de ler. Para mim não precisa ser erótico, apelativo ou ousado. Precisa ser arte. Precisa cativar a atenção. Tem que ser LITERATURA no sentido pleno da palavra.

Via blog: Feitiço Literário
Por: Bruna Longobucco

Nenhum comentário

Postar um comentário