14 de mar de 2016

[Falando em]: A Escolha de Eron — de Ademilson Chaves

Eu recebi este livro dias atrás, e assim que li a sinopse, passei a leitura na frente, pois me entorpeci pelo enredo. O Ademilson Chaves está na mesma casa editorial a qual pertenço. Porém, este livro, foi publicado por outra casa editorial. Ele me chamou dias atrás convidando-me a degustar deste texto, o que pra mim foi uma grata e sensacional surpresa. Desde já agradeço esse maravilhoso presente. Agora confiram a sinopse e resenha de "A Escolha de Eron", uma publicação da editora Selo Jovem.


Sinopse: Eron é um advogado em busca de trabalho e deseja apenas ter uma vida confortável com sua família. Em uma tarde chuvosa, quando retorna para casa com suas duas filhas, é obrigado a parar o carro na estrada deserta após se envolver em um acidente, ao descer do carro se depara com um homem armado que o obriga a escolher uma das meninas a ser raptada. Eron se vê diante de uma escolha que mudará para sempre sua vida. Após esse evento ele e a polícia passam a procurar pelo paradeiro da filha, descobre com muita dor que não há vestígios e nem sinal do homem que a levou. Com a vida totalmente arruinada, doze anos depois, Eron conhece uma garota na rua que desperta nele uma nova vontade de viver e por quem se apaixona perdidamente, mas novamente se depara com um grande conflito, aquela poderia ser sua filha sequestrada. Inicia então uma busca implacável onde pistas e segredos do passado vão sendo desvendados e ele descobre que seu grande amigo de infância pode estar por trás do desaparecimento da sua menina. Uma história envolvente, uma trama de tirar o fôlego, um romance proibido, uma paixão avassaladora e um crime hediondo prenderão o leitor da primeira a última página.


"Porque confiar pode ser devastador..."



Instigante! 
Entorpecente!
Sensacional!

Eu poderia adjetivá-lo de tantas outras formas, mas vamos lá...

Eron é casado com Sara, pai de duas garotinhas, Jully e Liz (a caçula). Eles também tem Maya, a cachorrinha da raça Golden Retrevier. Advogado, presta serviços para a prefeitura de Diamantina, a cidade onde cresceu e mora com a família. Porém, de uma hora pra outra, se vê desempregado e com isso aflito, pois anseia em continuar dando o melhor para sua família, especialmente para as filhas que tanto ama.
Ela cessou o canto, abaixou o caderno e olhou para ele. Os olhos de Eron encontraram os da filha. Por alguns segundos reinou o silêncio e ele ficou emocionado. O olhar da filha causou uma sensação agradável, mas, ao mesmo tempo, preocupante, então seus olhos encheram-se de lágrimas. Fez um força intensa para que as lágrimas não rolassem a fim de que Liz não o visse chorando. Mas foi em vão. Sentiu quando a primeira quebrou no canto da sua boca. E então foi inevitável que as derramasse todas. Ela logo notou o pai emocionado. Olhou para ele com afeto e foi abraçá-lo. (Livro: A Escolha de Eron, Pág.18)
Eron, desde a infância, é amigo de Diogo, um garoto que sempre fora o inverso dele: egocêntrico, vingativo e com anseios além do inimaginável. Sara (amiga de ambos e esposa de Eron), sempre fora introspectiva. Ela encantou a ambos com seu jeito sereno e introspectivo de ser. Contudo, por trás desta máscara, escondia uma pessoa com anseios tão além quantos os de Diogo.

O tempo passa, cada qual segue o seu caminho. Diogo agora mora em outra cidade onde foi eleito prefeito. E, assim, faz um convite para que Eron se mude com a sua família para a mesma cidade, pois poderá servir a ele com seus serviços, com um salário bem maior e uma casa ainda mais aconchegante. Eron hesita por um instante, mas devido as circunstâncias, sem conseguir um novo emprego e preocupado com o futuro da família, decide rumar para a cidade de Montes Claros e, desta forma, tentar estabilizar sua atual situação. O problema é que ele tem receios quanto ao amigo, e acredita que ele não está provido de boas intenções. E, sem querer, assim que se mudam, ele escuta uma conversa que o assusta e que o faz ter certeza das más intenções de Diogo para/com ele. Desta forma, ele revela parte dessa conversa para Sara.
— Diogo manipulou um advogado para ganhar a eleição como prefeito e para isso ele usou as urnas eletrônicas, eu só não sei como se deu isso.  E esse advogado está morto. Agora ele quer me usar para fazer o mesmo, ganhar as eleições como governador de Minas. (Livro: A Escolha de Eron, Pág.91)
Sem o apoio de Sara, ele resolve voltar para sua cidade natal com suas filhas e também com a cadelinha de estimação. Contudo, em seu retorno (ainda na estrada), acontece algo aterrorizante... Dois homens os cercam e um destes pede para que ele faça sua escolha, pois levará uma de suas filhas. Estupefato com o que está acontecendo, ele sequer faz sua escolha e vê sua caçulinha, Liz, sendo levada...

Passaram-se alguns anos e todo este tempo Eron viveu num mosteiro, tentando encontrar seu equilíbrio. Ele separou-se de Sara e se afastou até mesmo de sua amada filha, Jully. Porém, devido a um acontecimento novo, retorna para casa, tendo que ficar de frente com todos, carregando em seus ombros a culpa de não ter dado o devido apoio também para sua outra filha, que, repentinamente, decide morar em outra cidade, onde reside agora o atual governador, o seu ex amigo, Diogo.

Eron decide seguir sua filha Jully e também encontrar pistas do paradeiro de Liz. E assim que se vê nesse novo desafio, dá de cara com uma grandiosa manifestação contra o governador, ou seja, contra Diogo, comandada por três jovens. Logo de cara, ele se envolve com a garota que comanda essa manifestação, uma pessoa que vive sendo perseguida pelos funcionários de Diogo... Ela é uma garota que poderia ter a idade da sua filha desaparecida, mas isso não impede que ambos sintam atração um pelo outro.
 Como é o seu nome?
Ela sorriu mostrando uma fileira de dentes brancos e atraentes, e disse com voz doce:
 Lyz.
Eron soltou um gemido tremulando os lábios. Suas pernas vacilaram e ele concluiu repentinamente que aquele olhar era sim familiar, era o olhar de sua filha desaparecida. (Livro: A Escolha de Eron, Pág. 152) 

Porém, não se enganem: nem tudo é o que parece ser. Agora cesso os meus comentários para não soltar spoilers.


Com um enredo cativante e entorpecente, o autor conseguiu me envolver de tal forma que me vi dentro da trama. Por vezes ansiei em entrar dentro das páginas e tentar ajudar Eron com essa árdua e difícil batalha. O autor escreveu uma história muito bem amarrada, sem pontas soltas e de encher os olhos e a imaginação. Os antagonistas (assim como os protagonistas), são de suma importância para/com a trama. Entrei em pânico quando o protagonista se viu envolvido e apaixonado por aquela que poderia ser sua filha, e fiquei intrigada com o desfecho da história, que, por sinal, foi sensacional... Com grandes revelações, perdas, justiça feita e reencontro emocionante. Eu não tinha lido nada do Ademilson, mas já posso adiantar, tornei-me fã de carteirinha e leria até mesmo a sua lista de compras. \o

O enredo é narrado em terceira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão. A história é dividida em três partes muito bem descritas, detalhando o que realmente deve ser detalhado (o que pra mim é a glória, detesto textos muito detalhados e insossos); a diagramação é simples, com fontes e espaçamentos na medida certa, em papel pólen (o amarelinho); a capa é perfeita e bonita, estampando o rosto de um Eron (personagem principal) aflito, como sempre imaginei. Por fim, para você que curte um enredo muito bem construído e envolvente, numa pegada suspense/investigativa e um "quê" de romance, eis uma magnífica pedida. \o S2


Livro: A Escolha de Eron
Autor: Ademilson Chaves
Gênero: Suspense/Romance
Editora: Selo Jovem
Ano: 2015
Páginas: 264

10 comentários

  1. Está na minha lista master!
    E a resenha só me deixou ainda mais curiosa.
    Beijos Simone!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ro, leia! É um excelente enredo. Eu mega amei. S2
      Depois me conta o que achou?

      Beijossssss

      Excluir
  2. Parece uma história bastante envolvente, mas confesso que não faz o meu estilo não
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Re,

      É envolvente pacas este enredo. E mesmo não fazendo o seu estilo, algo em mim diz que você curtiria muitão.

      Beijosssss

      Excluir
  3. acabei de ler o livro ontem e me surpreendi. Vi um grande avanço entro o Estranho e A Escolha de Eron, ambos do mesmo autor. A estória não te deixa desviar-se do enredo principal. Cativante e intrigante, cada personagem tem sua beleza única e bem detalhada, Lyz é encantadora, Eron um exemplo de garra e força, Jully apegada em sua fé, ensina que a felicidade está nas pesquenas coisas, Maya se afoga nos seus próprios fantasmas, frutos da ira humana e da mente perturbada do ser humano - dinheiro não é tudo -. Jacó é o exemplo de quem foi corrompido por uma sociedade infortúnia, precisou fazer coisas inimagináveis para viver e preservar o afeto de entes não familiares, e que no final, todos merecem perdão e todos podem perdoar e viver de novo, sair das cinzas, ganhar forças e voar em um rastro de fogo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas,

      Eu também me surpreendi pacas, só não falei mais na resenha porque decerto soltaria muitos spoilers. Mas amei o seu ponto de vista para/com os personagens. Por fim, é exatamente desta forma que eu os senti.

      Volte sempre!

      Abraçosssss

      Excluir
  4. Muito curiosa por ler esse livro. Ótima resenha, Simone querida... Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Já estava ansioso pela leitura dessa obra. Agora, minha ansiedade aumentou. Sua resenha foi perfeita e forneceu-me uma ideia bem clara a respeito do que me aguarda.
    http://filosofodoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem-vindo, Fernando!
      E SIM, leia essa maravilha! É um excelente livro, muito bem escrito e instigante. Eu, particularmente, AMEI!!! S2 Fico feliz que você curtiu a resenha. \o/

      Abraços e volte sempre!!!

      Excluir