22 de mai de 2015

[Documentário]: Cobain, Montage Of Heck

Falar sobre este documentário chega a ser surreal, pois sou fã do Nirvana/Kurt desde sempre. Aliás, tudo começou em meados de 1991, quando o BUM aconteceu, com Smels Like Teen Spirit tornando-se o hino de uma geração. Por anos fui aquela fã que gastava cada centavo comprando artefatos, desde jornais com pequenos artigos até mesmo LP'S que tenho até hoje. S2 

Eu tenho (e já conferi) a biografia autorizada que conta a vida de Kurt Cobain e leva como título: "Mais Pesado Que o Céu", além de outro livro de acontecimentos e relatos de pessoas próximas chamado: "Kurt Cobain  A Construção do Mito", ambos escritos por Charles R. Cross, jornalista que por anos acompanhou a banda. Falando nisso, há boatos que "Mais Pesado Que o Céu" terá uma adaptação. \o/ Estou enviando boas vibraçõe para que isso aconteça, afinal, seria um grande presente para os fãs. Confira agora o meu parecer sobre este MARAVILHOSO documentário. Vem junto. \o 



Sinopse: Documentário sobre o vocalista, guitarrista e compositor Kurt Cobain, líder do Nirvana. Com acesso a arquivos pessoais e depoimentos de familiares de Cobain  inclusive com a participação da filha dele com Courtney Love, Frances , o filme conta do início até a ascensão de sua carreira, apresentando diversas canções, algumas delas inéditas. O retrato íntimo de um artista que raramente se revelou para a mídia. A cantora Courtney Love, esposa de Cobain, ia ser produtora deste documentário. Para explicar seu afastamento, o diretor Brett Morgen disse: "Courtney será um dos temas do longa e todos nós concordamos que seria melhor se não fosse dado a ela o controle editorial do filme". Já a filha do casal, Frances Bean Cobain, atuará como produtora executiva do longa.



Para os que não são fã, obviamente este documentário se tornará insosso. Porém, para os que viveram o Grunge, alerto: este documentário é prejudicial a saúde. É claro que prejudicialmente divino em conteúdo, com relatos de pessoas mais próximas ao ídolo e arquivos raros de quebrar o coração. Contudo, o que eu particularmente amei, foi o fato de que nos relatos onde estão os áudios do Kurt, foram inseridas imagens com ilustrações, algumas elaboradas para o documentário, outras feitas pelo próprio Kurt. Também fomos presenteados (nestes mesmos trechos), com um curta-metragem em desenho, deixando o documentário ainda mais real e emocionante.

Como eu já havia lido sua biografia autorizada, tudo se tornou mais límpido. Para alguns, o comportamento de Kurt pode transparecer loucura e egocentrismo. No entanto, a meu ver, ele sempre fora apenas um homem carente e emotivo, com uma família desestruturada, ansiando por amor e união. E quando se deparou com sua família quebrada, ou seja, os pais separados, não soube lidar com a situação, ansiando por mais atenção e carinho, o que não aconteceu.

Ele foi deixado de lado, revoltando-se com tudo e todos, e encontrou forças na música, que o levou para novos horizontes, tornando-o mundialmente conhecido, privando-o de uma vida normal e fazendo dele o porta-voz de uma geração; ele não gostava de dar entrevistas e foi claro relatando isso em uma das entrevistas mostradas no documentário, afirmando que tudo o que precisava dizer (inclusive como se sentia), era dito através de suas letras nas canções; ele não estava preparado para tudo aquilo! Dependente químico, conheceu Courtney Love, também dependente química, com quem se casou e teve uma filha, Frances Bean. O resto vocês conferem no documentário. rs

Lembro-me do choque que tive ao me deparar com a notícia de sua morte na Tv, algo que me quebra por dentro até hoje, pois em mim serpenteava aquela afirmativa: que o fim estava próximo. Pois bem, assistir este documentário foi algo muito difícil, senti-me envolta em alegrias e tristezas. Porém, tenho que ressaltar o meu contentamento com o divino conteúdo apresentado, tão transparente, conturbado e cheio de sentimentos adversos, como era a vida do Kurt. Por fim, este documentário superou minha expectativa, ele foi um lindo e divino presente para os fãs. Agora estou feliz e em frangalhos. De fato, os 132 minutos que mais me emocionou e dilacerou-me. S2


Documentário  Cobain, Montage Of Heck
Gênero: Filme/Documentário/Biografia
Diretor: Brett Morgen
Produtora: Frances Bean Cobain
Produção: HBO FILMES
Duração: 132 minutos
Ano: 2015

Nenhum comentário

Postar um comentário