4 de out de 2015

[Poema]: TONO - por Sh M. Pereira

. 




E tento
não gorar a minha
gastura dos



sapatos, mas às vezes este mesmo
passo já nasce gorado por si só; não há quem o estufa. Às vezes este mesmo
passo deixado me acolhe.. Tento o resgate dos
meus não-ditos, antes

do




vencimento do
prazo estabelecido no dia da véspera; antes da aquisição de
terceiros. Pés-inquilinos que se perdem no tempo-aluguel não
constroem casa
de tijolo..




.

Via: Seh M. Pereira

Nenhum comentário

Postar um comentário