30 de dez de 2016

[Quote]: Dezesseis, A Estrada da Morte

- Coloque-me no chão, seu doido!  pediu o anjo. 

 Seu pedido é uma ordem, gata! 

Coloquei-a no chão, deitando-a em seguida na grama, ficando sobre o seu corpo, deixando-a à mercê do meu desejo que até então estava contido. 

 Parece que você está com saudades mesmo, hein, Johnny!  sorriu de canto, com aquele sorriso que me quebrava. 

 Anjo, eu respiro você, e estou louco pra provar do fruto proibido mais uma vez.  manifestei o meu desejo em palavras  Permitirás que eu prove desse magnífico fruto mais uma vez?  aguardei sua resposta. 

 Seu louco! Você é incorrigível!  ela repreendeu-me. 

 Isso é um sim, anjo?  indaguei-a. 

 Deste fruto vicioso eu também hei de provar por muitas vezes, Johnny.  respondeu-me com malícia na face. 

 Ana, quanta falta você me fez...  puxei-a para perto de mim. 

 Cala a boca e me ama, Johnny! 


★ Livro: Dezesseis  A Estrada da Morte, Cap.17 ★

Nenhum comentário

Postar um comentário