23 de jan de 2017

[Falando em]: O Amor em Primeiro Lugar — de Emily Giffin

Eis mais um enredo sensacional! Este livro também foi enviado pela parceira e amiga Fernanda Braga, para que eu resenhe no blog "Mato Por Livros" (P.S: Obrigada, Fer!). Estou falando de um lindo drama, escrito com o coração e para tocar corações. Agora confira a sinopse e resenha de "O Amor em Primeiro Lugar", obra da autora Emily Giffin, uma publicação da editora Novo Conceito.


Sinopse: Uma tragédia familiar muda tudo na vida das irmãs Josie e Meredith. A tristeza torna-se algo recorrente, mas elas fazem de tudo para seguir em frente. E seguem... Quinze anos mais tarde, Josie e Meredith não têm um relacionamento harmonioso. As diferenças de personalidade delas, que já existiam antes da tragédia, estão ainda mais acentuadas. Elas se veem com frequência, mas não se entendem. Uma vida marcada pela tristeza velada e por segredos que as afastam cada vez mais. Será que Josie e Meredith vão conseguir se libertar de seus medos e se abrir para o novo? Será que, finalmente, elas conseguirão seguir em frente de verdade? “O Amor em Primeiro Lugar” é uma fascinante história sobre família, amizade e a coragem de seguir o próprio coração.


"Porque a resposta é o amor" 

Um enredo maravilhoso!

Trata-se de uma família como qualquer outra, que depois de uma trágica fatalidade, quando Daniel (o irmão mais velho) sofre um acidente, deixa marcas, principalmente para Josie e Meredith, duas irmãs que não se entendem bem, pois sempre tiveram personalidades diferentes: Josie é extrovertida, sonha em ter filhos e constituir família; enquanto Meredith é o oposto, ou seja, introvertida e sonha em atuar. No entanto, quando Daniel sofre um acidente de carro e vem a óbito, tudo vai ladeira abaixo.

Sei o que pareço. Pareço uma merda de mãe e esposa. Ou no mínimo uma esposa inadequada e uma mãe ingrata  o que é um grande contraste em relação à imagem que tento retratar no Instagram. Hashtag vida feliz. Hashtag família linda. Hashtag abençoada. Às vezes, como hoje à noite, me pego pensando o que é mais grave: fingir ser feliz quando não se é ou se sentir constantemente insatisfeita quando você deveria estar feliz. (Livro: O Amor em Primeiro Lugar, Pág.40)

15 anos depois...
Diferente do que todos pensavam é Meredith que constitui família, deixando de lado o sonho de atuar. Ela se casa com o melhor amigo do irmão, Nolan, e tem um filha de quatro anos chamada Harper. De alguma forma, ambos  Meredith e Nolan  encontram conforto um no outro com a perda de Daniel, e, por fim, começam a se envolver, enlaçando-se matrimonialmente. Contudo, mesmo tendo um marido apaixonado e uma linda filha, ela é infeliz.

Josie, por sua vez, não consegue constituir família e ter filhos. Ela divide o apartamento com o melhor amigo, Gabe, e continua sendo desencanada, envolvendo-se com muitos homens e curtindo a vida adoidado. Ela torna-se professora e acaba por dar aulas para a filha do seu ex noivo, o que faz com que ela passe a se questionar ainda mais sobre a questão da maternidade, tomando uma decisão: ela vai ter um bebê! Porém, não de forma tradicional.

 Sim, mas é diferente. Sua mãe é só... tradicional. Conservadora. Ela quer que você siga aquela coisa de menino-conhece-menina porque acha que é o único caminho para felicidade... Meredith não é tradicional  ela só gosta de criticar você. Se outra amiga se aproximasse dela com a mesma ideia semiformada, ela aceitaria. Elogiaria a independência da amiga. (Livro: O Amor em Primeiro Lugar, Pág.94)

A irmã desencanada resolve ter um filho de forma independente, fazendo com que todos a questione. Ela está com trinta e oito anos e perdeu a esperança de encontrar o seu grande amor, e devido à idade, resolve ser uma mãe independente. A família tenta fazer com que ela enxergue as coisas de outra forma, mas Josie já está convicta do que quer, e assim o fará. 

Agora sei que você não pode controlar a vida, por mais que tente. Que inevitavelmente as pessoas vão embora e nos decepcionam e morrem. Mas existe uma coisa mais constante, algo com que sempre se pode contar: não só o amor vem em primeiro lugar como, no final das contas, é a única coisa que permanece. (Livro: O Amor em Primeiro Lugar, Pág.349)

Agora cesso os meus comentários para não soltar mais spoilers.  

Eu nunca havia lido nada dessa autora e afirmo: "Eu leria até mesmo a sua lista de compras". Afinal, ela escreve sobre o cotidiano, algo que me fascina. E ainda melhor é saber transpor dores e alegrias num texto, coisa que ela fez com maestria. Este é um enredo que fala sobre família, uma história onde a tragédia é o ponto em questão, e que devido a tragédia, às vezes culpamos a todos e deixamos de lutar por nossos sonhos. Eu fiquei apaixonada por todo contexto, os personagens são verossímeis e me fez questionar o quão Deles tenho dentro de mim. Josie e Meredith me deixaram numa confusão de sentimentos, muitas vezes me questionei: "Nossa, isso é tão eu!". E até mesmo os antagonistas me deixaram desta forma, ou seja, APAIXONADA! 

Não se trata de um enredo com uma grande história de amor, mas sim de uma história que fala sobre o amor, em sua mais bela essência... Um enredo tocante para os providos de coração, onde o leitor terá de tudo um pouco, até mesmo um "quê" de comédia. Todavia, o drama perpetua em grandeza e proporção. A propósito, existe mais alguns pontos cruciais (e lindos) que não citei aqui, dando ênfase ao amor e a dor. O final é lindo e leva consigo uma belíssima mensagem. Seu eu gostei? NÃO! EU NÃO GOSTEI... EU MEGA AMEI! S2

O livro é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão, intercalados entre as irmãs Josie e Meredith; sua diagramação é simples, com espaçamentos e fontes em bom tamanho, adornada em papel pólen (o amarelinho); e sua capa é linda, estampando ao fundo as duas irmãs. Por fim, para você que curte um excelente drama, eis essa MARAVILHOSA pedida. o/


Livro: O Amor em Primeiro Lugar
Autora: Emily Giffin
Gênero: Drama
Editora: Novo Conceito
Ano: 2016
Páginas: 352

Nenhum comentário

Postar um comentário