30 de jul de 2016

[Desabafo]: Caro médico que expôs o paciente com "Peleumonia"

Eu avistei o desabafo de uma ex companheira de casa editorial, a escritora Manuela Titoto, referente a terrível (e triste) conduta de um jovem médico (saiba mais da notícia clicando AQUI). Desta forma, ou seja, concordando com tudo que ela disse, estou repostando o seu desabafo. Confiram:

------------ xxx ------------

Soube de sua existência. Não sei seu nome, nem o conheço pessoalmente, mas dá para saber o tipo de ser humano que você é. 

Seus pais lhe proporcionaram a melhor educação possível. Morreram de orgulho quando passou no vestibular em medicina e não hesitaram em pagar o curso mais caro do ensino superior. Você saiu dando plantão para juntar uma grana, sem ainda ter preparo para isso. Claro que fez cagada e foi afastado porque não entende da vida, tampouco das pessoas. 

Já seu paciente não teve as mesmas oportunidades e ainda assim trabalha para sustentar a família. Não aprendeu as palavras, nem leu os livros como você e todos os seus amigos. O português dele é fraco, não sabe falar algumas coisas de maneira correta. Deve ter esperado no mínimo quatro horas para ser atendido no hospital, com tosse, febre e dificuldades de respirar, sintomas da "Peleumonia". 

E o que você faz? Você, com todo esse peso de Doutor, caçoa do seu paciente. 

Ele não sabe nome das doenças. 
Ele não sabe pronunciar os exames. 
Ele não jurou "Aplicar os regimes para o bem do doente segundo o meu poder e entendimento, nunca para causar dano ou mal a alguém" ou proferiu "Aquilo que no exercício ou fora do exercício da profissão e no convívio da sociedade, tiver visto ou ouvido, que não seja preciso divulgar, conservarei inteiramente secreto". 
Isso foi você que jurou em sua formatura. Mas não manteve nada disso, não é mesmo? Postou uma foto rindo da pessoa que deveria cuidar. 

Você é um babaca. 

Se ainda não aprendeu que a medicina trata mais da alma do que do corpo, talvez nunca aprenderá. Não se sinta tão mal, está cheio de médicos como você espalhados por aí. Médicos que estão na profissão não pelo amor, mas pela grana. 

Se eu pudesse incutir uma frase nessa sua cabecinha, não seria minha, mas do mestre Fitzgerald: "Sempre que tiver vontade de criticar alguém, lembre primeiro que nem todas as pessoas do mundo tiveram as vantagens que você teve". 

A medicina é Biológica, sim, mas, acima de tudo, é humana. Aproveite seu afastamento para pensar sobre isso. 

Sem o menor carinho, 

Manuela Titoto

Nenhum comentário

Postar um comentário