2 de set de 2014

Texto: Desconstruindo Agostos! (por Yohana Sanfer)

Há os que diriam que não se faz mais agostos como antigamente. Há os que agradeceriam a evolução do calendário. Eu prefiro rir. Descontrair, desajeitar. Desconstruir esse agosto temido que nos ronda anualmente. Há outros tantos dias de tragédias e mau agouros. Perto, longe, dentro, fora e ninguém vê. Há tempo ruim, há tempo bom, chuva e sol em todas as estações.
Me diz, pra quê medo? Tenho medo é de janeiros de quarenta graus agravando a minha fotofobia. De novembros em que a expectativa dá lugar a decepção pois, afinal, mais um ano se passou e tudo que prometia ser diferente, continua igual. Temo é por setembros de pétalas no chão, dezembros consumistas, marços inundados de lama e lágrimas e todos os outros meses incertos nesse mundo que abraça a ganância e o desespero.

(por: Yohana Sanfer)

Trecho da crônica "Desconstruindo Agostos", do livro: Da boca pra dentro.

Nenhum comentário

Postar um comentário