5 de jun de 2017

[Falando em]: Perdida — de Carina Rissi

Esse livro foi uma troca no Skoob, enviado pela Renata Pereira (P.S: Obrigada, Re!) para postar no "Uma leitura a mais", e, claro, aqui também. o/ Eu sempre tive muita curiosidade em conferir essa série, pois ouvi mil maravilhas sobre ela  e o que ouvi é veraz. Desculpe-me o trocadilho: "EU FIQUEI PERDIDAMENTE APAIXONADA PELO CONTEÚDO!". Confira agora a sinopse e resenha de "Perdida, Um amor que ultrapassa as barreiras do tempo", o primeiro livro de uma série, escrito pela autora Carina Rissi, uma publicação da editora Verus.


Sinopse: Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo e lindo Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos... Perdida é uma história apaixonante com um ritmo intenso, que vai fazer você devorar até a última página.


"Porque não há barreiras que impeça o amor..." 

(clique em cima da imagem para maior resolução)


Um verdadeiro conto de fadas!

Sofia Alonzo é uma mulher de vinte e quatro anos, formada em administração de empresas e que se destaca entre os colegas de serviço. Apesar de não se dar bem com o chefe, está eufórica para conseguir uma promoção. Ela mora sozinha num apartamento, o qual desde que perdera os pais (há cinco anos), paga aluguel. E mesmo sendo apreciadora de clássicos literários e fã de Jane Austen, ela não acredita no amor. 
Eu não sabia explicar porque gostava tanto daquela história, mas era incrível poder me perder em séculos passados, costumes tão diferentes, roupas tão lindas, paisagens bucólicas e tranquilas, o amor sendo posto à prova pela ideia retrógrada de que pobres e ricos não se misturavam, o cavalheirismo, a delicadeza do primeiro amor... Glicose da boa! (Livro: Perdida, Pág.13)
Eis que sua melhor amiga, Nina, a convida para uma comemoração, onde seu namorado Rafael também estará. E, já no barzinho, Nina informa que ela e Rafa vão morar juntos, o que deixa Sofia de queixo caído. Como de costume, Sofia toma um pileque  e quando vai ao banheiro, deixa o celular cair dentro da privada. No dia seguinte, ainda de ressaca, resolve ir comprar um novo aparelho. Ela se depara com ruas vazias e uma loja sem clientes, onde é atendida por uma vendedora um tanto estranha. E assim que sai da loja, dispersa e mexendo no aparelho, tropeça em uma pedra e cai. Uma ostentosa luz se faz presente, cegando-a e transportando-a para outro século, ou seja, de 2010 para 1830.
Eu não conseguia me mover, me levantar e provar que estava tão embriagada que não podia sequer ficar de pé, minha mente estava tão doida que tinha feito tudo desaparecer. Fechei os olhos e os apertei bem forte, rezando para que, quando os abrisse outra vez, tudo tivesse voltado ao normal. Então ouvi um barulho. Abri os olhos e avistei um homem em cima de um cavalo marrom-claro vindo em minha direção. Estreitei os olhos para entender o que estava vendo. (Livro: Perdida, Pág.29)
Perdida no século dezenove, é socorrida por Ian Clarke, um homem de status, lindo e prestativo, que tem vinte e um anos, respeitado por todos e desejado por muitas mulheres. Ele fica tão assustado quanto ela, avistando-a em vestes nada apropriadas e falando coisas que não compreende. E mesmo espantado com sua impetuosidade e linguajar um tanto singular, ele a convida para se hospedar em sua mansão. Ela, sem alternativa, aceita o convite. E durante o tempo em que se hospeda na mansão, deixa todos de queixo caído, com seu jeito divertido e singelo jeito de ser. Apesar de sentir-se atraída por Ian (algo que é recíproco), ela vai atrás de pistas para voltar para o seu século vinte e um. No entanto, ela acaba por descobrir o motivo que fora enviada para o século dezenove...
Ian era a resposta para todas as minhas perguntas. Eu não tinha mais dúvidas quanto a isso. Era por ele que eu procurava  a vida toda , sem nem mesmo saber o que procurava. Era ele que eu queria, de forma desesperada, para toda a vida. E era ele a minha jornada ali, minha missão. (Livro: Perdida, Pág.242)
Agora cesso os meus comentários para não soltar mais spoilers.

Perdida é um lindo conto de fadas com narrativa envolvente e superdivertida. Eu caí na gargalhada por diversas vezes, pois Sofia é o oposto do que uma dama deveria ser, em pleno século dezenove. Sendo assim, acaba tornando algumas situações constrangedoras e, ao mesmo tempo, cômicas. Ela não faz tanto esforço para se adaptar a época, mesmo porque está certa de que voltará ao século vinte e um. E, nada obstante, acaba por espantar muitos com seu jeito peculiar e inapropriado, além de conquistar o carinho de Ian (suspiros e coraçõezinhos para o Ian... ♥♥♥ eu o classifico como o Sr. Darcy (de Orgulho e Preconceito), porém mais novo e com o selo "Made In Brasil". Não tem como não se apaixonar por ele , e o mesmo acontece com Sofia, que é desastrosamente encantadora. O ponto alto da história é o romance entre Sofia e Ian, e, claro, a certeza de querer ficar no passado quando está prestes a retornar para o futuro. 

Eu não poderia deixar de falar sobre os personagens secundários, cada qual com seu modo de ser, além de maravilhosamente construídos. A escrita da Carina Rissi é simples e fruível, ela soube criar um enredo entorpecente, além de burlesco. E mesmo já prevendo o final, EU AMEI como a autora construiu o enredo, e fiquei com os dedinhos cruzados para que tudo saísse como Sofia (e eu) queríamos  hahaha. Se eu gostei?! NÃO, EU NÃO GOSTEI! EU AMEI!!! Tanto que estou numa baita ressaca literária. Aliás, já parti para o segundo livro (logo menos teremos resenha). E pra finalizar: "Eu leio até mesmo a lista de compras da Carina Rissi." o/

O enredo é narrado em primeira pessoa, com narrativa e diálogos de fácil compreensão; a diagramação é simples, com espaçamentos e fontes em bom tamanho, adornada em papel offset (o branquinho); e a capa condiz com a história, estampando uma Sofia  digamos assim  Perdida. ♥♥♥



Livro: Perdida (3a.edição)
Um amor que ultrapassa as barreiras do tempo  (Livro 1) 
Autora: Carina Rissi
Gênero: Romance
Editora: Verus
Ano: 2013
Páginas: 364

2 comentários

  1. Vou ler só por causa da sua resenha hein hahaha 💙

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inááááá... Você tem que ler esse! S2
      É apaixonante e me fez dar muitas gargalhadas. Pra você ter ideia, já estou quase finalizando o segundo que se chama "Encontrada" — e em pânico por não ter o terceiro em mãos.

      Beijosssssss

      Excluir